Ilhabela, Brasil

Em Ilhabela, a Caminho de Bonete


Leme Manual
Pescador manobra uma embarcação tradicional num litoral rochoso dos Borrifos.
Enseada atrás de Enseada
Litoral do Sudoeste remoto de Ilhabela.
Banho frio
Guia Fabrício refresca-se na lagoa abaixo da cachoeira da Toca.
Agitação Tropical
Mar batido nas imediações da praia do Bonete.
Recolha
Pescadores puxam um barco de pesca de Bonete praia acima, para o proteger da maré cheia.
De pé descalço
Guia Fabrício e visitante paulista atravessam um riacho de Ilhabela.
Uma Coroa Vegetal
Bromélia prospera sobre um ramo da Mata Atântica de Ilhabela.
À medida
Sô Deitinho, dono da Pousada da Rosa, de Bonete.
Rampa Árdua
Caminhantes chegam ao cimo de uma ladeira pedregosa e verdejante no caminho para Bonete.
Em doca seca
Barcos dos pescadores de Bonete, a salvo da subida das águas da maré cheia.
Gerente a Condizer
Sô Deitinho num recanto colorido da Pousada da Rosa.
Porto de Abrigo
Barco ancorado ao largo do norte de Ilhabela.
Atlântico Suave
Ondas baixas invadem o areal de uma enseada nas imediações de Bonete.
Acrobacia & Splash
Guia Fabrício desliza no escorrega natural da cachoeira da Toca.
Praia & Mata Atlântica
Enseada abrigada do sul de Ilhabela, nas imediações da aldeola piscatória de Bonete
Acrobacia & Splash II
Guia Fabrício desliza no escorrega natural da cachoeira da Toca.
Praia de Pesca
Abrigo diminuto usado pelos pescadores de Bonete.
Uma comunidade de caiçaras descendentes de piratas fundou uma povoação num recanto da Ilhabela. Apesar do acesso difícil, Bonete foi descoberta e considerada uma das dez melhores praias do Brasil.

Nos dias que tínhamos já passado em Ilhabela foi-se repetindo a questão “E a Bonete, já foram? seguida do apelo sempre muito enfatizado

“Ah, mas tem que ir!. É uma maravilha!”  Quem éramos nós para duvidar.

Na manhã seguinte à visita ao DPNY encontrámo-nos às 7 da manhã nos escritórios da agência Archipelagus e saímos, desta vez com o Paulo, o guia Fabrício e a advogada espeleóloga paulista Carol.

Paulo conduziu-nos de jipe até ao início da trilha e voltou para trás, deixando-nos entregues às pernas nas quatro horas seguintes. Fabrício e Carol, preocupados com possíveis lesões, ainda levaram a cabo um aquecimento muscular suave.

Rampa da trilha para Bonete, Ilhabela, Brasil

Caminhantes chegam ao cimo de uma ladeira pedregosa e verdejante no caminho para Bonete.

Pela Trilha Verde da Mata Atlântica

O caminho, fechado pela Mata Atlântica cerrada, só muito raramente deixava vislumbrar o Atlântico. Em compensação, pouco depois da partida, presenteou-nos com o avistamento, sempre raro, de uma cobra coral que, apesar do risco, o caiçara Fabrício fez questão de nos apresentar à mão.

Daí para a frente, foi andar e falar sem pressas. Apesar de algumas subidas e descidas, a trilha era suave e, para mais, estavam programadas duas paragens estratégicas para banhos nas cachoeiras da Lage e do Areado.

Guia Fabrício na cachoeira da Toca, Ilhabela, Brasil

Guia Fabrício desliza no escorrega natural da cachoeira da Toca.

A primeira, além de ser realmente refrescante, foi palco de uma exibição acrobática de Fabrício num escorrega de rocha polida que terminava numa deliciosa piscina natural. A segunda, proporcionou mais uns mergulhos e braçadas e, como não podia deixar de ser, um novo ataque dos omnipresentes borrachudos.

A cachoeira do Areado marcava o início do último terço da trilha que, em pouco tempo, deixou para trás a selva densa e revelou, ao longe, a praia e a aldeia de Bonete.

O Deslumbrante Vislumbre de Bonete

O fascínio exercido por Bonete nos restantes ilhabelenses e nos visitantes deve-se tanto à beleza da praia – a mais ampla da ilha, com 600 metros –  selvagem e isolada, como à história única da povoação.

Constituída por uma comunidade caiçara formada originalmente por piratas holandeses, Bonete só há alguns anos recebeu electricidade e telefone.

Enseadas nas imediações de Bonete, Ilhabela, Brasil

Litoral do Sudoeste remoto de Ilhabela.

A ligação com o resto da ilha é possível apenas pela mesma trilha que havíamos percorrido ou, quando o mar o permite, a bordo das enormes canoas (feitas de um só tronco escavado) que os pescadores manejam contra as ondas fortes com uma perícia inacreditável.

O Povoado Pitoresco à Beira-Mar

Por motivos programáticos da viagem, a visita a Bonete teve que ser breve. Houve tempo para recuperar energias com um almoço de cação, acompanhado de arroz com feijão na Pousada da Rosa, explorada pelo pitoresco Sô Deitinho e esposa.

Sô Deotinho, Pousada da Rosa, Bonete, Ilhabela, Brasil

Sô Deitinho, dono da Pousada da Rosa, de Bonete.

Depois, deu ainda para um giro rápido pelo meio da povoação passando pela improvisada Praça da Conversa Mole onde, como os próprios moradores fazem questão de assinalar, “se encontram pescadores, caçadores e muitos mentirosos e continua chegando cada vez mais…”.

Logo após, voltámos à praia onde os homens, uns acabados de chegar da pesca, outros da costa urbanizada e comercial de Ilhabela, recolhiam, em conjunto, as embarcações para as proteger da maré cheia que já se anunciava.

Pescadores em Bonete, Ilhabela, Brasil

Pescadores puxam um barco de pesca de Bonete praia acima, para o proteger da maré cheia

Contra a rotina da aldeia, Fabrício combinou com um seu conhecido o nosso regresso. Segundo nos comunicara, tínhamos que sair às quatro da tarde em ponto.

Se assim não fosse, podíamos encontrar uma rebentação demasiado poderosa à saída da enseada e, por acréscimo, o dono da canoa que nos ia levar corria o risco de, à volta, já não encontrar na praia alguém que o ajudasse a puxar para cima a embarcação.

Regresso a Contar com a Bonança da Maré-Vazia

Como tal, à hora marcada, lá estávamos a bordo, sentados no fundo da canoa para a estabilizar e mais facilmente vencermos a rebentação. A experiência do pescador permitiu-lhe avaliar com precisão as sequências de ondas e fez com que saíssemos com relativa tranquilidade.

Pescador manobra barco junto à Praia de Bonete, Ilhabela, Brasil

Pescador manobra uma embarcação tradicional num litoral rochoso dos Borrifos

Vencido o maior obstáculo, o resto da viagem até à costa continental da ilha foi de pura contemplação uma vez que, aliados, o vento e o mar, nos encharcaram e impediram qualquer operação fotográfica.

Ao fim da tarde, a luz lateral suave que incidia sobre a ilha realçava as suas formas e cores que ainda não tínhamos tido o prazer de contemplar a partir do oceano.

De Bonete aos Borrifos, onde regressámos a terra, as imagens da paisagem insular crua, vista daquela canoa motorizada barulhenta, são das que mais mais tempo vamos guardar na memória.

São também das que mais contribuíram para dela nos recordarmos como a Ilhabela que é.

Nzulezu, Gana

Uma Aldeia à Tona do Gana

Partimos da estância balnear de Busua, para o extremo ocidente da costa atlântica do Gana. Em Beyin, desviamos para norte, rumo ao lago Amansuri. Lá encontramos Nzulezu, uma das mais antigas e genuínas povoações lacustres da África Ocidental.
Passo do Lontra, Miranda, Brasil

O Brasil Alagado a um Passo da Lontra

Estamos no limiar oeste do Mato Grosso do Sul mas mato, por estes lados, é outra coisa. Numa extensão de quase 200.000 km2, o Brasil surge parcialmente submerso, por rios, riachos, lagoas e outras águas dispersas em vastas planícies de aluvião. Nem o calor ofegante da estação seca drena a vida e a biodiversidade de lugares e fazendas pantaneiras como a que nos acolheu às margens do rio Miranda.
Manaus, Brasil

Os Saltos e Sobressaltos da ex-Capital Mundial da Borracha

De 1879 a 1912, só a bacia do rio Amazonas gerava o latex de que, de um momento para o outro, o mundo precisou e, do nada, Manaus tornou-se uma das cidades mais avançadas à face da Terra. Mas um explorador inglês levou a árvore para o sudeste asiático e arruinou a produção pioneira. Manaus voltou a provar a sua elasticidade. É a maior cidade da Amazónia e a sétima do Brasil.

Florianópolis, Brasil

O Legado Açoriano do Atlântico Sul

Durante o século XVIII, milhares de ilhéus portugueses perseguiram vidas melhores nos confins meridionais do Brasil. Nas povoações que fundaram, abundam os vestígios de afinidade com as origens.

Morro de São Paulo, Brasil

Um Litoral Divinal da Bahia

Há três décadas, não passava de uma vila piscatória remota e humilde. Até que algumas comunidades pós-hippies revelaram o retiro do Morro ao mundo e o promoveram a uma espécie de santuário balnear.
Ilhabela, Brasil

Ilhabela: Depois do Horror, a Beleza Atlântica

Nocenta por cento de Mata Atlântica preservada, cachoeiras idílicas e praias gentis e selvagens fazem-lhe jus ao nome. Mas, se recuarmos no tempo, também desvendamos a faceta histórica horrífica de Ilhabela.
Rinoceronte, PN Kaziranga, Assam, Índia
Safari
PN Kaziranga, Índia

O Baluarte dos Monocerontes Indianos

Situado no estado de Assam, a sul do grande rio Bramaputra, o PN Kaziranga ocupa uma vasta área de pântano aluvial. Lá se concentram dois terços dos rhinocerus unicornis do mundo, entre em redor de 100 tigres, 1200 elefantes e muitos outros animais. Pressionado pela proximidade humana e pela inevitável caça furtiva, este parque precioso só não se tem conseguido proteger das cheias hiperbólicas das monções e de algumas polémicas.
Yak Kharka a Thorong Phedi, Circuito Annapurna, Nepal, iaques
Annapurna (circuito)
Circuito Annapurna 11º: Yak Karkha a Thorong Phedi, Nepal

A Chegada ao Sopé do Desfiladeiro

Num pouco mais de 6km, subimos dos 4018m aos 4450m, na base do desfiladeiro de Thorong La. Pelo caminho, questionamos se o que sentíamos seriam os primeiros problemas de Mal de Altitude. Nunca passou de falso alarme.
Casario tradicional, Bergen, Noruega
Arquitectura & Design
Bergen, Noruega

O Grande Porto Hanseático da Noruega

Já povoada no início do século XI, Bergen chegou a capital, monopolizou o comércio do norte norueguês e, até 1830, manteve-se uma das maiores cidades da Escandinávia. Hoje, Oslo lidera a nação. Bergen continua a destacar-se pela sua exuberância arquitectónica, urbanística e histórica.
Era Susi rebocado por cão, Oulanka, Finlandia
Aventura
PN Oulanka, Finlândia

Um Lobo Pouco Solitário

Jukka “Era-Susi” Nordman criou uma das maiores matilhas de cães de trenó do mundo. Tornou-se numa das personagens mais emblemáticas da Finlândia mas continua fiel ao seu cognome: Wilderness Wolf.
Parada e Pompa
Cerimónias e Festividades
São Petersburgo, Rússia

A Rússia Vai Contra a Maré. Siga a Marinha

A Rússia dedica o último Domingo de Julho às suas forças navais. Nesse dia, uma multidão visita grandes embarcações ancoradas no rio Neva enquanto marinheiros afogados em álcool se apoderam da cidade.
Nova Sintra, Brava, Cabo Verde, panorâmica
Cidades
Nova Sintra, Brava, Cabo Verde

Uma Sintra Crioula, em Vez de Saloia

Quando os colonos portugueses descobriram a ilha de Brava, repararam no seu clima, muito mais húmido que a maior parte de Cabo Verde. Determinados em manterem ligações com a distante metrópole, chamaram a principal povoação de Nova Sintra.
Máquinas Bebidas, Japão
Comida
Japão

O Império das Máquinas de Bebidas

São mais de 5 milhões as caixas luminosas ultra-tecnológicas espalhadas pelo país e muitas mais latas e garrafas exuberantes de bebidas apelativas. Há muito que os japoneses deixaram de lhes resistir.
Garranos galopam pelo planalto acima de Castro Laboreiro, PN Peneda-Gerês, Portugal
Cultura
Castro Laboreiro, Portugal  

Do Castro de Laboreiro à Raia da Serra Peneda – Gerês

Chegamos à (i) eminência da Galiza, a 1000m de altitude e até mais. Castro Laboreiro e as aldeias em redor impõem-se à monumentalidade granítica das serras e do Planalto da Peneda e de Laboreiro. Como o fazem as suas gentes resilientes que, entregues ora a Brandas ora a Inverneiras, ainda chamam casa a estas paragens deslumbrantes.
Desporto
Competições

Homem, uma Espécie Sempre à Prova

Está-nos nos genes. Pelo prazer de participar, por títulos, honra ou dinheiro, as competições dão sentido ao Mundo. Umas são mais excêntricas que outras.
Casal Gótico
Em Viagem

Matarraña a Alcanar, Espanha

Uma Espanha Medieval

De viagem por terras de Aragão e Valência, damos com torres e ameias destacadas de casarios que preenchem as encostas. Km após km, estas visões vão-se provando tão anacrónicas como fascinantes.

Pequeno navegador
Étnico
Honiara e Gizo, Ilhas Salomão

O Templo Profanado das Ilhas Salomão

Um navegador espanhol baptizou-as, ansioso por riquezas como as do rei bíblico. Assoladas pela 2ª Guerra Mundial, por conflitos e catástrofes naturais, as Ilhas Salomão estão longe da prosperidade.
tunel de gelo, rota ouro negro, Valdez, Alasca, EUA
Portfólio Fotográfico Got2Globe
Portfólio Got2Globe

Sensações vs Impressões

Kirkjubour, Streymoy, Ilhas Faroé
História
Kirkjubour, Streymoy, Ilhas Faroé

Onde o Cristianismo Faroense deu à Costa

A um mero ano do primeiro milénio, um missionário viquingue de nome Sigmundur Brestisson levou a fé cristã às ilhas Faroé. Kirkjubour, tornou-se o porto de abrigo e sede episcopal da nova religião.
Solovetsky, Ilhas, Arquipélago, Russia, Outono, UAZ, estrada de Outono
Ilhas
Bolshoi Solovetsky, Rússia

Uma Celebração do Outono Russo da Vida

Na iminência do oceano Ártico, a meio de Setembro, a folhagem boreal resplandece de dourado. Acolhidos por cicerones generosos, louvamos os novos tempos humanos da grande ilha de Solovetsky, famosa por ter recebido o primeiro dos campos prisionais soviéticos Gulag.
Maksim, povo Sami, Inari, Finlandia-2
Inverno Branco
Inari, Finlândia

Os Guardiães da Europa Boreal

Há muito discriminado pelos colonos escandinavos, finlandeses e russos, o povo Sami recupera a sua autonomia e orgulha-se da sua nacionalidade.
Lago Manyara, parque nacional, Ernest Hemingway, girafas
Literatura
PN Lago Manyara, Tanzânia

África Favorita de Hemingway

Situado no limiar ocidental do vale do Rift, o parque nacional lago Manyara é um dos mais diminutos mas encantadores e ricos em vida selvagem da Tanzânia. Em 1933, entre caça e discussões literárias, Ernest Hemingway dedicou-lhe um mês da sua vida atribulada. Narrou esses dias aventureiros de safari em “As Verdes Colinas de África”.
Delta do Okavango, Nem todos os rios Chegam ao Mar, Mokoros
Natureza
Delta do Okavango, Botswana

Nem Todos os Rios Chegam ao Mar

Terceiro rio mais longo do sul de África, o Okavango nasce no planalto angolano do Bié e percorre 1600km para sudeste. Perde-se no deserto do Kalahari onde irriga um pantanal deslumbrante repleto de vida selvagem.
Sheki, Outono no Cáucaso, Azerbaijão, Lares de Outono
Outono
Sheki, Azerbaijão

Outono no Cáucaso

Perdida entre as montanhas nevadas que separam a Europa da Ásia, Sheki é uma das povoações mais emblemáticas do Azerbaijão. A sua história em grande parte sedosa inclui períodos de grande aspereza. Quando a visitámos, tons pastéis de Outono davam mais cor a uma peculiar vida pós-soviética e muçulmana.
Torres del Paine, Patagónia Dramática, Chile
Parques Naturais
PN Torres del Paine, Chile

A Mais Dramática das Patagónias

Em nenhuma outra parte os confins austrais da América do Sul se revelam tão arrebatadores como na cordilheira de Paine. Ali, um castro natural de colossos de granito envolto de lagos e glaciares projecta-se da pampa e submete-se aos caprichos da meteorologia e da luz.
lagoas e fumarolas, vulcoes, PN tongariro, nova zelandia
Património Mundial UNESCO
Tongariro, Nova Zelândia

Os Vulcões de Todas as Discórdias

No final do século XIX, um chefe indígena cedeu os vulcões do PN Tongariro à coroa britânica. Hoje, parte significativa do povo maori reclama aos colonos europeus as suas montanhas de fogo.
Casal de visita a Mikhaylovskoe, povoação em que o escritor Alexander Pushkin tinha casa
Personagens
São Petersburgo e Mikhaylovskoe, Rússia

O Escritor que Sucumbiu ao Próprio Enredo

Alexander Pushkin é louvado por muitos como o maior poeta russo e o fundador da literatura russa moderna. Mas Pushkin também ditou um epílogo quase tragicómico da sua prolífica vida.
Barco e timoneiro, Cayo Los Pájaros, Los Haitises, República Dominicana
Praias
Península de Samaná, PN Los Haitises, República Dominicana

Da Península de Samaná aos Haitises Dominicanos

No recanto nordeste da República Dominicana, onde a natureza caribenha ainda triunfa, enfrentamos um Atlântico bem mais vigoroso que o esperado nestas paragens. Lá cavalgamos em regime comunitário até à famosa cascata Limón, cruzamos a baía de Samaná e nos embrenhamos na “terra das montanhas” remota e exuberante que a encerra.
Via Conflituosa
Religião
Jerusalém, Israel

Pelas Ruas Beliciosas da Via Dolorosa

Em Jerusalém, enquanto percorrem a Via Dolorosa, os crentes mais sensíveis apercebem-se de como a paz do Senhor é difícil de alcançar nas ruelas mais disputadas à face da Terra.
De volta ao sol. Cable Cars de São Francisco, Vida Altos e baixos
Sobre Carris
São Francisco, E.U.A.

Cable Cars de São Francisco: uma Vida aos Altos e Baixos

Um acidente macabro com uma carroça inspirou a saga dos cable cars de São Francisco. Hoje, estas relíquias funcionam como uma operação de charme da cidade do nevoeiro mas também têm os seus riscos.
San Cristobal de Las Casas, Chiapas, Zapatismo, México, Catedral San Nicolau
Sociedade
San Cristóbal de Las Casas, México

O Lar Doce Lar da Consciência Social Mexicana

Maia, mestiça e hispânica, zapatista e turística, campestre e cosmopolita, San Cristobal não tem mãos a medir. Nela, visitantes mochileiros e activistas políticos mexicanos e expatriados partilham uma mesma demanda ideológica.
manada, febre aftosa, carne fraca, colonia pellegrini, argentina
Vida Quotidiana
Colónia Pellegrini, Argentina

Quando a Carne é Fraca

É conhecido o sabor inconfundível da carne argentina. Mas esta riqueza é mais vulnerável do que se imagina. A ameaça da febre aftosa, em particular, mantém as autoridades e os produtores sobre brasas.
Parque Nacional Amboseli, Monte Kilimanjaro, colina Normatior
Vida Selvagem
PN Amboseli, Quénia

Uma Dádiva do Kilimanjaro

O primeiro europeu a aventurar-se nestas paragens masai ficou estupefacto com o que encontrou. E ainda hoje grandes manadas de elefantes e de outros herbívoros vagueiam ao sabor do pasto irrigado pela neve da maior montanha africana.
Passageiros, voos panorâmico-Alpes do sul, Nova Zelândia
Voos Panorâmicos
Aoraki Monte Cook, Nova Zelândia

A Conquista Aeronáutica dos Alpes do Sul

Em 1955, o piloto Harry Wigley criou um sistema de descolagem e aterragem sobre asfalto ou neve. Desde então, a sua empresa revela, a partir do ar, alguns dos cenários mais grandiosos da Oceania.
EN FR PT ES