Singapura

A Capital Asiática da Comida


Basmati Bismi
Distribuidor de arroz basmati da marca Bismi junto à caixa da sua camioneta.
Vermelho X-Plosivo
A malagueta é um dos ingredientes incontornáveis de muitos dos pratos singapurense.
Hora do troco
Mulheres de etnia malaia fazem compras num mercado de víveres do Tekka Mall de Singapura.
Tarefa para homens
Singapurenses de etnia Tamil compram vegetais numa banca de rua de Little India.
Noite animada
Rua da Chinatown de Singapura animada e repleta de gente a saborear especialidades da pequena nação.
Outros sabores
Cozinheiro austríaco vende salsichas Wiener nas ruas da Chinatown de Singapura, até à data da fotografia, com enorme sucesso.
Decoração e signos
Não está provada a relação astrológica mas uma balança jaz junto a um aquário numa banca do mercado de víveres do Tekka Mall.
Pratada de sabor
Pormenor de um dos pratos tradicionais servidos nos Hawker Centres de Singapura.
Tian Yuan
Dona de uma banca de um Hawker Centre apetrechada de ingredientes e com um menu bilingue afixado.
Jelly fruta
Pormenor de uma sobremesa tão colorida como simples que combina pudim com gelatina.
Arquitectura com sabor a durião
Um pormenor do Esplanade - Theatres on the Bay, o edifício cultural mais emblemático de Singapura, inspirado no fruto nacional, o durião.
Pausa para almoço
Condutor de riquexó recupera as energias a devorar uma refeição confeccionada em casa.
Chias Vegetable’s
Mulheres numa banca de vegetais da zona de Little Índia
Eram 4 as etnias condóminas de Singapura, cada qual com a sua tradição culinária. Adicionou-se a influência de milhares de imigrados e expatriados numa ilha com metade da área de Londres. Apurou-se a nação com a maior diversidade gastronómica do Oriente.

Os hawker centres são uma espécie de instituição singapurense.

Nós sentíamo-nos oficialmente desesperados perante a abundância de stands interiores geminados em diversas filas e com as suas especialidades e menus dispostos de forma similar.

A fome apertava mas limitávamo-nos a dar mais voltas àquela zona aromática do Teka Mall. Com isso, só alimentávamos a enorme indecisão, tornada ainda mais ridícula pelos acenares e apelos simultâneos dos empregados de balcão dos estabelecimentos mais próximos:

“Venham cá, experimentem as minhas especialidades! Vão adorar!” ou “É da minha comida que andam à procura, tenho a certeza absoluta!”

Singapura é das nações mais ordeiras à face da Terra, que não subsistam dúvidas mas estes lojistas tinham que fazer pela vida e a visão de dois forasteiros a tentar decidir-se era mais forte que os mais descomplexados.

Perdidos nos Menus e Sabores do Teka Mall, às Portas da Little India

Acabámos por ceder ao chamamento de um deles, de etnia malaia. Aproximámo-nos da sua montra e desatámos um rol de perguntas sobre no que consistia ou continha isto ou aquilo.

Singapura Capital Asiática Comida, Malaguetas

A malagueta é um dos ingredientes incontornáveis de muitos dos pratos singapurense.

Esclarecidos, acabámos por pedir um nasi goreng (arroz frito com pedacinhos de carne e vegetais) e uma grande mee soto (uma sopa de noodles rica e bastante picante).

Quando a comida estava pronta, a senhora serviu-nos sem grandes sorrisos na mesa em que nos tínhamos acomodado.

Demorámos uma eternidade a partilhar os dois pratos, muito por culpa da potência da sopa para que não estávamos preparados.

Em seguida, ainda experimentamos uma taça de chendol.

Singapura Capital Asiática Comida, Jelly fruta

Pormenor de uma sobremesa tão colorida como simples que combina pudim com gelatina.

Celebramos ao constatar o quanto se assemelhava às sobremesas halo halo que tínhamos devorado vezes sem conta nas Filipinas, feitas de leite de coco, farinha de arroz, gelatina, açúcar de palma e, como acontecia com o chendol que tínhamos pela frente, frequentemente reforçado com feijão vermelho.

Mais que satisfeitos, ocorreu-nos que aquela sim, era uma verdadeira praça de alimentação. Não que Singapura não as tivesse também em grande quantidade dentro dos seus incontáveis centros comerciais em pouco ou nada diferentes dos que temos por cá.

Já uma área coberta, enorme como aquela, com centenas de mini-restaurantes lado e lado, agrupados por grupos étnicos, para evitar ao máximo rixas e confusões, a servir de tudo um pouco, isso não estávamos habituados a ver.

Hawker centres como o Teka e outras dezenas espalhados pela ilha não servem só para refeições de hora de almoço durante a semana. Até mesmo quando os singapurenses jantam fora em grupo, os preferem aos restaurantes convencionais.

Aproveitam, assim, a sua conveniência, os preços muito mais baixos e a diversidade de oferta sem fim que tanto nos deixara baralhados.

Singapura Capital Asiática Comida, banca mercado

Dona de uma banca de um Hawker Centre apetrechada de ingredientes e com um menu bilingue afixado.

A Riqueza Histórica, Étnica e Gastronómica de Singapura

Singapura sempre foi um porto fulcral da Ásia servido por uma população em grande parte proveniente de outras paragens.

Ao longo dos tempos, as culinárias dos nativos malaios e a do maior grupo étnico da ilha, o chinês, misturaram-se entre si e com as dos grupos étnicos indianos – com destaque para o Tamil -, a Peranakan de descendentes de chineses há muito instalados em Penang, Malaca, na Indonésia e na própria Singapura.

O tempero étnico não se ficou por aí.

Singapura Capital Asiática Comida, Chinatown

Rua da Chinatown de Singapura animada e repleta de gente a saborear especialidades da pequena nação.

A fusão genética dos portugueses que dominaram durante dois séculos o mercado das especiarias e continuaram a habitar Malaca e Singapura com os nativos, ingleses, holandeses, chineses e indianos deu origem ao grupo kristang.

A sua culinária, goza, também ela, de grande prestígio.

Como era de esperar, além de um sem número de ingredientes e pratos provindos de todos aqueles lugares bem como suas variantes, surgiram ainda, na ilha, muitas outras receitas hoje consideradas híbridas ou multiculturais.

Singapura Capital Asiática Comida, petisco

Pormenor de um dos pratos tradicionais servidos nos Hawker Centres de Singapura.

Uma Nação Multiétnica com uma Comida MultiGalardoada

Bastaria passarmos do mundo localizado mas delicioso e revigorante dos Hawker centres para o do prestígio internacional para constatarmos a popularidade da gastronomia singapurense.

Em 2011, a CNN resolveu levar a cabo uma eleição online das “50 Comidas Mais Deliciosas do Mundo”.

Quatro das mais votadas foram pratos idolatrados em Singapura: Arroz de Frango de Hainan, o Chili de Caranguejo, Laksa (sopa de noodles Perakanan) e os Roti Prata, habitualmente servidos com caril de carne ou vegetais e que podem ser cozinhados com queijo, cebola, banana, feijão, chocolate, cogumelos, ovos ou outros.

Esplanade - Theatres on the Bay, Pausa para almoço

Condutor de riquexó recupera as energias a devorar uma refeição confeccionada em casa.

Ingredientes como estes são conseguidos em distintos mercados convenientemente contíguos aos hawker centres.

Existem os de carne, de peixe, de vegetais etc etc, em que vários donos de restaurantes mantêm outros negócios e em que todos se abastecem.

Singapura Capital Asiática Comida, banca mercado

Mulheres de etnia malaia fazem compras num mercado de víveres do Tekka Mall de Singapura.

Depois daquela refeição e de outras em lugares similares, quase nunca resistimos a deambularmos pelos seus corredores confusos.

Entre donas de casa embrulhadas em saris, sob hijabs ou em vestidos ocidentais e modernos, atendidas por talhantes, peixeiros e outros comerciantes entregues de corpo e alma aos ofícios.

Singapura Capital Asiática Comida, Basmati Bismi

Distribuidor de arroz basmati da marca Bismi junto à caixa da sua camioneta.

Deambulação pelos Mercados Prolíficos de Singapura

Grande parte das suas compras são dedicadas a refeições caseiras já quase seculares por vezes partilhadas por grupos de diferentes religiões, neste caso, com atenção às restrições de cada um: o porco no caso dos muçulmanos, vaca para os hindus, pratos preferencialmente de aves ou vegetarianos se ambos estiverem sentados à mesa.

Noutro dia qualquer, passeávamos pelo bairro de Little Índia quando demos com a estranha cena de dezenas de singapurenses indianos numa esplanada quase todos de lassis na mão a assistirem ao que parecia um clássico de Bollywood.

Cinema de esplanada,Little India, Singapura de Sari, Singapura

Espectadores de uma sessão de cinema ao ar livre de Little India.

Curiosos, sentámo-nos, pedimos duas e ficámos a acompanhar os derradeiros momentos da barulhenta longa-metragem. No fim, demos connosco a tagarelar com um sikh de postura altiva e discurso contagiante.

Falámos-lhe do fenómeno das lassis e acabámos por nos envolver num longo debate a três que meteu o sistema político singapurense e a verdadeira importância das etnias indianas no país. Mas também passou obviamente pela comida.

“Vocês são o quê, já agora? Católicos, protestantes? Não são nada? Ah, OK, pronto, são desses free thinkers sem deus ou deuses, já percebi.

O Papel da Gastronomia na Complexa Identidade Singapurense

Bom, de qualquer maneira, têm que entender que aqui em Singapura, as coisas já funcionam assim há muito tempo”, procurou elucidar-nos Singh, cada vez mais entusiasmado pelo interesse que demonstrávamos e pela profundidade que a conversa assumia.

“Nós coexistimos com as nossas etnias e religiões mas a rivalidade entre os grupos étnicos mantém-se.

Uma das formas de evitarmos que a nossa identidade se suma na dos outros ou, pior, simplesmente na ocidental é respeitarmos as tradições. Aquelas lassis e a gastronomia em geral têm um papel incontornável em Singapura.

Basta ter algum dinheiro para uma família de cá atravessar a ilha toda para chegar a um restaurante com comida de que gostem muito, seja a que hora for.

Aliás, até é frequente singapurenses emigrados regressarem mais cedo do que pensavam do estrangeiro só por sentirem falta dos seus pratos favoritos.”

A dissertação continuou. Deixou-nos convencidos e mais atentos ao assunto.

Nos últimos dias de visita explorámos a zona da Marina Bay, na foz do rio Singapura.

Singapura Capital Asiática Comida, Esplanade - Theatres on the Bay

Um pormenor do Esplanade – Theatres on the Bay, o edifício cultural mais emblemático de Singapura, inspirado no fruto nacional, o durião.

Constatámos que até a arquitectura da Esplanade – Theatres on The Bay, o principal centro de artes do país, é declaradamente inspirada no durião, o mal-cheiroso fruto nacional que as autoridades tiveram que proibir na rede de transportes públicos.

São Tomé e Príncipe

Roças de Cacau, Corallo e a Fábrica de Chocolate

No início do séc. XX, São Tomé e Príncipe geravam mais cacau que qualquer outro território. Graças à dedicação de alguns empreendedores, a produção subsiste e as duas ilhas sabem ao melhor chocolate.
Singapura

A Ilha do Sucesso e da Monotonia

Habituada a planear e a vencer, Singapura seduz e recruta gente ambiciosa de todo o mundo. Ao mesmo tempo, parece aborrecer de morte alguns dos seus habitantes mais criativos.
Suzdal, Rússia

Em Suzdal, é de Pequenino que se Celebra o Pepino

Com o Verão e o tempo quente, a cidade russa de Suzdal descontrai da sua ortodoxia religiosa milenar. A velha cidade também é famosa por ter os melhores pepinos da nação. Quando Julho chega, faz dos recém-colhidos um verdadeiro festival.
Enxame, Moçambique

Área de Serviço à Moda Moçambicana

Repete-se em quase todas as paragens em povoações de Moçambique dignas de aparecer nos mapas. O machimbombo (autocarro) detém-se e é cercado por uma multidão de empresários ansiosos. Os produtos oferecidos podem ser universais como água ou bolachas ou típicos da zona. Nesta região a uns quilómetros de Nampula, as vendas de fruta eram sucediam-se, sempre bastante intensas.
Little India, Singapura

Little Índia. A Singapura de Sari

São uns milhares de habitantes em vez dos 1.3 mil milhões da pátria-mãe mas não falta alma à Little India, um bairro da ínfima Singapura. Nem alma, nem cheiro a caril e música de Bollywood.
Sentosa, Singapura

A Evasão e a Diversão de Singapura

Foi uma fortaleza em que os japoneses assassinaram prisioneiros aliados e acolheu tropas que perseguiram sabotadores indonésios. Hoje, a ilha de Sentosa combate a monotonia que se apoderava do país.
Vale de Fergana, Usbequistão

Uzbequistão, a Nação a Que Não Falta o Pão

Poucos países empregam os cereais como o Usbequistão. Nesta república da Ásia Central, o pão tem um papel vital e social. Os Uzbeques produzem-no e consomem-no com devoção e em abundância.
Comida do Mundo

Gastronomia Sem Fronteiras nem Preconceitos

Cada povo, suas receitas e iguarias. Em certos casos, as mesmas que deliciam nações inteiras repugnam muitas outras. Para quem viaja pelo mundo, o ingrediente mais importante é uma mente bem aberta.
Esteros del Iberá, Pantanal Argentina, Jacaré
Safari
Esteros del Iberá, Argentina

O Pantanal das Pampas

No mapa mundo, para sul do famoso pantanal brasileiro, surge uma região alagada pouco conhecida mas quase tão vasta e rica em biodiversidade. A expressão guarani Y berá define-a como “águas brilhantes”. O adjectivo ajusta-se a mais que à sua forte luminância.
Bandeiras de oração em Ghyaru, Nepal
Annapurna (circuito)
Circuito Annapurna: 4º – Upper Pisang a Ngawal, Nepal

Do Pesadelo ao Deslumbre

Sem que estivéssemos avisados, confrontamo-nos com uma subida que nos leva ao desespero. Puxamos ao máximo pelas forças e alcançamos Ghyaru onde nos sentimos mais próximos que nunca dos Annapurnas. O resto do caminho para Ngawal soube como uma espécie de extensão da recompensa.
A pequena-grande Senglea II
Arquitectura & Design
Senglea, Malta

A Cidade Maltesa com Mais Malta

No virar do século XX, Senglea acolhia 8.000 habitantes em 0.2 km2, um recorde europeu, hoje, tem “apenas” 3.000 cristãos bairristas. É a mais diminuta, sobrelotada e genuína das urbes maltesas.
Pleno Dog Mushing
Aventura
Seward, Alasca

O Dog Mushing Estival do Alasca

Estão quase 30º e os glaciares degelam. No Alasca, os empresários têm pouco tempo para enriquecer. Até ao fim de Agosto, o dog mushing não pode parar.
Danca dragao, Moon Festival, Chinatown-Sao Francisco-Estados Unidos da America
Cerimónias e Festividades
São Francisco, E.U.A.

Com a Cabeça na Lua

Chega a Setembro e os chineses de todo o mundo celebram as colheitas, a abundância e a união. A enorme sino-comunidade de São Francisco entrega-se de corpo e alma ao maior Festival da Lua californiano.
Teleférico de Sanahin, Arménia
Cidades
Alaverdi, Arménia

Um Teleférico Chamado Ensejo

O cimo da garganta do rio Debed esconde os mosteiros arménios de Sanahin e Haghpat e blocos de apartamentos soviéticos em socalcos. O seu fundo abriga a mina e fundição de cobre que sustenta a cidade. A ligar estes dois mundos, está uma cabine suspensa providencial em que as gentes de Alaverdi contam viajar na companhia de Deus.
mercado peixe Tsukiji, toquio, japao
Comida
Tóquio, Japão

O Mercado de Peixe que Perdeu a Frescura

Num ano, cada japonês come mais que o seu peso em peixe e marisco. Desde 1935, que uma parte considerável era processada e vendida no maior mercado piscícola do mundo. Tsukiji foi encerrado em Outubro de 2018, e substituído pelo de Toyosu.
Festival MassKara, cidade de Bacolod, Filipinas
Cultura
Bacolod, Filipinas

Um Festival para Rir da Tragédia

Por volta de 1980, o valor do açúcar, uma importante fonte de riqueza da ilha filipina de Negros caia a pique e o ferry “Don Juan” que a servia afundou e tirou a vida a mais de 176 passageiros, grande parte negrenses. A comunidade local resolveu reagir à depressão gerada por estes dramas. Assim surgiu o MassKara, uma festa apostada em recuperar os sorrisos da população.
Fogo artifício de 4 de Julho-Seward, Alasca, Estados Unidos
Desporto
Seward, Alasca

O 4 de Julho Mais Longo

A independência dos Estados Unidos é festejada, em Seward, Alasca, de forma modesta. Mesmo assim, o 4 de Julho e a sua celebração parecem não ter fim.
Fieis acendem velas, templo da Gruta de Milarepa, Circuito Annapurna, Nepal
Em Viagem
Circuito Annapurna: 9º Manang a Milarepa Cave, Nepal

Uma Caminhada entre a Aclimatização e a Peregrinação

Em pleno Circuito Annapurna, chegamos por fim a Manang (3519m). Ainda a precisarmos de aclimatizar para os trechos mais elevados que se seguiam, inauguramos uma jornada também espiritual a uma caverna nepalesa de Milarepa (4000m), o refúgio de um siddha (sábio) e santo budista.
Reserva Masai Mara, Viagem Terra Masai, Quénia, Convívio masai
Étnico
Masai Mara, Quénia

Reserva Masai Mara: De Viagem pela Terra Masai

A savana de Mara tornou-se famosa pelo confronto entre os milhões de herbívoros e os seus predadores. Mas, numa comunhão temerária com a vida selvagem, são os humanos Masai que ali mais se destacam.
Portfólio Fotográfico Got2Globe
Portfólio Got2Globe

A Vida Lá Fora

Viagem na História de Santa Cruz de La Palma, Canárias, Varandas Avenida Marítima
História
Santa Cruz de La Palma, Canárias

A Viagem na História de Santa Cruz de La Palma

Começou como mera Villa del Apurón. Chegado o séc. XVI, a povoação não só tinha ultrapassado as suas dificuldades como era já a terceira cidade portuária da Europa. Herdeira dessa abençoada prosperidade, Santa Cruz de La Palma tornou-se uma das capitais mais elegantes das Canárias.
Caldeirão da Ilha do Corvo, Açores,
Ilhas
Corvo, Açores

O Abrigo Atlântico Inverosímil da Ilha do Corvo

17 km2 de vulcão afundado numa caldeira verdejante. Uma povoação solitária assente numa fajã. Quatrocentas e trinta almas aconchegadas pela pequenez da sua terra e pelo vislumbre da vizinha Flores. Bem-vindo à mais destemida das ilhas açorianas.
lago ala juumajarvi, parque nacional oulanka, finlandia
Inverno Branco
Kuusamo ao PN Oulanka, Finlândia

Sob o Encanto Gélido do Árctico

Estamos a 66º Norte e às portas da Lapónia. Por estes lados, a paisagem branca é de todos e de ninguém como as árvores cobertas de neve, o frio atroz e a noite sem fim.
Almada Negreiros, Roça Saudade, São Tomé
Literatura
Saudade, São Tomé, São Tomé e Príncipe

Almada Negreiros: da Saudade à Eternidade

Almada Negreiros nasceu, em Abril de 1893, numa roça do interior de São Tomé. À descoberta das suas origens, estimamos que a exuberância luxuriante em que começou a crescer lhe tenha oxigenado a profícua criatividade.
Playa Nogales, La Palma, Canárias
Natureza
La Palma, Canárias

A Isla Bonita das Canárias

Em 1986, Madonna Louise Ciccone lançou um êxito que popularizou a atracção exercida por uma isla imaginária. Ambergris Caye, no Belize, colheu proveitos. Do lado de cá do Atlântico, há muito que os palmeros assim veem a sua real e deslumbrante Canária.
Sheki, Outono no Cáucaso, Azerbaijão, Lares de Outono
Outono
Sheki, Azerbaijão

Outono no Cáucaso

Perdida entre as montanhas nevadas que separam a Europa da Ásia, Sheki é uma das povoações mais emblemáticas do Azerbaijão. A sua história em grande parte sedosa inclui períodos de grande aspereza. Quando a visitámos, tons pastéis de Outono davam mais cor a uma peculiar vida pós-soviética e muçulmana.
Manatee Creek, Florida, Estados Unidos da América
Parques Naturais
Florida Keys, E.U.A.

A Alpondra Caribenha dos E.U.A.

Os Estados Unidos continentais parecem encerrar-se, a sul, na sua caprichosa península da Flórida. Não se ficam por aí. Mais de cem ilhas de coral, areia e mangal formam uma excêntrica extensão tropical que há muito seduz os veraneantes norte-americanos.
Catedral São Paulo, Vigan, Asia Hispanica, Filipinas
Património Mundial UNESCO
Vigan, Filipinas

Vigan, a Mais Hispânica das Ásias

Os colonos espanhóis partiram mas as suas mansões estão intactas e as kalesas circulam. Quando Oliver Stone buscava cenários mexicanos para "Nascido a 4 de Julho" encontrou-os nesta ciudad fernandina
Em quimono de elevador, Osaka, Japão
Personagens
Osaka, Japão

Na Companhia de Mayu

A noite japonesa é um negócio bilionário e multifacetado. Em Osaka, acolhe-nos uma anfitriã de couchsurfing enigmática, algures entre a gueixa e a acompanhante de luxo.
Soufrière e Pitons, Saint Luci
Praias
Soufrière, Saint Lucia

As Grandes Pirâmides das Antilhas

Destacados acima de um litoral exuberante, os picos irmãos Pitons são a imagem de marca de Saint Lucia. Tornaram-se de tal maneira emblemáticos que têm lugar reservado nas notas mais altas de East Caribbean Dollars. Logo ao lado, os moradores da ex-capital Soufrière sabem o quão preciosa é a sua vista.
Ilha de Miyajima, Xintoismo e Budismo, Japão, Portal para uma ilha sagrada
Religião
Miyajima, Japão

Xintoísmo e Budismo ao Sabor das Marés

Quem visita o tori de Itsukushima admira um dos três cenários mais reverenciados do Japão. Na ilha de Miyajima, a religiosidade nipónica confunde-se com a Natureza e renova-se com o fluir do Mar interior de Seto.
Composição Flam Railway abaixo de uma queda d'água, Noruega
Sobre Carris
Nesbyen a Flam, Noruega

Flam Railway: Noruega Sublime da Primeira à Última Estação

Por estrada e a bordo do Flam Railway, num dos itinerários ferroviários mais íngremes do mundo, chegamos a Flam e à entrada do Sognefjord, o maior, mais profundo e reverenciado dos fiordes da Escandinávia. Do ponto de partida à derradeira estação, confirma-se monumental esta Noruega que desvendamos.
Sociedade
Dali, China

Flash Mob à Moda Chinesa

A hora está marcada e o lugar é conhecido. Quando a música começa a tocar, uma multidão segue a coreografia de forma harmoniosa até que o tempo se esgota e todos regressam às suas vidas.
Retorno na mesma moeda
Vida Quotidiana
Dawki, Índia

Dawki, Dawki, Bangladesh à Vista

Descemos das terras altas e montanhosas de Meghalaya para as planas a sul e abaixo. Ali, o caudal translúcido e verde do Dawki faz de fronteira entre a Índia e o Bangladesh. Sob um calor húmido que há muito não sentíamos, o rio também atrai centenas de indianos e bangladeshianos entregues a uma pitoresca evasão.
Lago Manyara, parque nacional, Ernest Hemingway, girafas
Vida Selvagem
PN Lago Manyara, Tanzânia

África Favorita de Hemingway

Situado no limiar ocidental do vale do Rift, o parque nacional lago Manyara é um dos mais diminutos mas encantadores e ricos em vida selvagem da Tanzânia. Em 1933, entre caça e discussões literárias, Ernest Hemingway dedicou-lhe um mês da sua vida atribulada. Narrou esses dias aventureiros de safari em “As Verdes Colinas de África”.
Bungee jumping, Queenstown, Nova Zelândia
Voos Panorâmicos
Queenstown, Nova Zelândia

Queenstown, a Rainha dos Desportos Radicais

No séc. XVIII, o governo kiwi proclamou uma vila mineira da ilha do Sul "fit for a Queen". Hoje, os cenários e as actividades radicais reforçam o estatuto majestoso da sempre desafiante Queenstown.
EN FR PT ES