Noruega


Oslo, Noruega

Uma Capital Sobrecapitalizada

Um dos problemas da Noruega tem sido decidir como investir os milhares milhões de euros do seu fundo soberano recordista. Mas nem os recursos desmedidos salvam Oslo das suas incoerências sociais.

Nesbyen a Flam, Noruega
Flam Railway: Noruega Sublime da Primeira à Última Estação
Por estrada e a bordo do Flam Railway, num dos itinerários ferroviários mais íngremes do mundo, chegamos a Flam e à entrada do Sognefjord, o maior, mais profundo e reverenciado dos fiordes da Escandinávia. Do ponto de partida à derradeira estação, confirma-se monumental esta Noruega que desvendamos.
Magma Geopark, Noruega
Uma Noruega Algo Lunar
Se recuássemos aos confins geológicos do tempo, encontraríamos o sudoeste da Noruega repleto de enormes montanhas e de um magma incandescente que sucessivos glaciares viriam a moldar. Os cientistas apuraram que o mineral ali predominante é mais comum na Lua que na Terra. Vários dos cenários que exploramos no vasto Magma Geopark da região parecem tirados do nosso grande satélite natural.
Trólei Azul

Oslo, Noruega

Uma Capital Sobrecapitalizada

Um dos problemas da Noruega tem sido decidir como investir os milhares milhões de euros do seu fundo soberano recordista. Mas nem os recursos desmedidos salvam Oslo das suas incoerências sociais.

Composição Flam Railway abaixo de uma queda d'água, Noruega
Nesbyen a Flam, Noruega

Flam Railway: Noruega Sublime da Primeira à Última Estação

Por estrada e a bordo do Flam Railway, num dos itinerários ferroviários mais íngremes do mundo, chegamos a Flam e à entrada do Sognefjord, o maior, mais profundo e reverenciado dos fiordes da Escandinávia. Do ponto de partida à derradeira estação, confirma-se monumental esta Noruega que desvendamos.
Carrinha no Jossingfjord, Magma Geopark, Noruega
Magma Geopark, Noruega

Uma Noruega Algo Lunar

Se recuássemos aos confins geológicos do tempo, encontraríamos o sudoeste da Noruega repleto de enormes montanhas e de um magma incandescente que sucessivos glaciares viriam a moldar. Os cientistas apuraram que o mineral ali predominante é mais comum na Lua que na Terra. Vários dos cenários que exploramos no vasto Magma Geopark da região parecem tirados do nosso grande satélite natural.

Mapa


Como ir


VISTOS E OUTROS PROCEDIMENTOS

Cidadãos portugueses e brasileiros devem ter passaporte válido para, pelo menos, mais seis meses, para poderem entrar na Noruega com fins turísticos e com permanência até 90 dias.

CUIDADOS DE SAÚDE

À parte dos cuidados essenciais com a protecção do frio extremo nos meses de Inverno, não existem preocupações com a saúde dignas de sobressalto, neste que é um dos países mais desenvolvidos à face da Terra. Nos dias mais frios do norte norueguês mas, potencialmente por todo o país, as temperaturas podem cair facilmente abaixo dos -30ºC. 

Para mais informações sobre saúde em viagem, consulte o Portal da Saúde do Ministério da Saúde e Clínica de Medicina Tropical e do Viajante. Em FitForTravel encontra conselhos de saúde e prevenção de doenças específicas de cada país (em língua inglesa).

VIAGEM PARA A NORUEGA   

A TAP (tel.: 707 205 700) voa de Lisboa directamente para Oslo por a partir de 100€. O voo dura cerca de 4 horas.

A não perder


  • Oslo
  • Fiordes noruegueses
  • Tromso
  • Bergen
  • Trondheim
  • Ilha de Svalbard
  • Stavanger e Lysefjord
  • ​Rota costeira de Kystriksveien
  • ​Alesund
  • Sognefjorden
  • Ostfold
  • Hardangerfjord
  • ​Cultura sami no extremo norte
  • ​Avistamento de auroras boreais

Explorar


VOOS INTERNOS

A configuração excêntrica do relevo da Noruega faz com que as viagens de carro e até de comboio demorem mais que o esperado. Este factor torna os voos domésticos a forma de deslocação mais popular, em especial no que diz respeito de trajectos do sul para o norte e entre lugares do grande norte. As principais companhias aéreas são a SAS, a Norwegian e Widerøe.

Se planeia fazer vários voos na Noruega, tenha em conta o bilhete Explore Norway da Widerøe

COMBOIO

O sistema ferroviário da Noruega é operado pela NSB (Norwegian State Railways) com várias ligações diárias centradas em Oslo e para a maior parte das restantes cidades com excepção para a área repleta de fiordes entre Stavanger e Trondheim e, no extremo setentrional a norte de Bodo. Os comboios são modernos, bem mantidos e muito dispendiosos. Para cortar nos custos com as viagens ferroviárias, pode optar por adquirir um Norwegian Rail Pass ou até um Inter-Rail One Country Pass que pode usar integralmente na Noruega. 

Comprados com bastante antecedência, bilhetes individuais podem custar tão pouco como 25€, online, mas esta será sempre uma excepção conseguida em promoções curtas. Se o site não aceitar reservas de cidadãos estrangeiros para o destino que pretende, terá que ligar para o Contact Center NSB e pagar 6€ adicionais por bilhete, pela reserva telefónica.

BARCO

Com a sua superfície tão recortada por fiordes, rios e lagos, é apenas normal que a Noruega esteja apetrechada por incontáveis ferries construídos para transportarem dezenas de carros a bordo. Muitos deles fazem parte do sistema de estradas. Nas estradas principais, estes ferries asseguram a passagem para outra margem, no mínimo, de 30 em 30 minutos.

A todo o comprimento da costa hiper-recortada entre Stavanger e Tromsø, funciona uma rede ampla de catamarãs expresso que ligam cidades e povoações de menor dimensão no continente entre si e a várias ilhas ao largo. Estas embarcações praticam preços similares ou ligeiramente superiores ao dos comboios. Uma das empresas mais reputadas é a Hurtigruten que opera com várias paragens entre Bergen e Kirkenes numa viagem que dura cerca de de 5 dias e meio. As escalas são: Bergen, Florø, Måløy, Torvik, Ålesund, Geiranger (Verão), Molde, Kristiansund, Trondheim, Rørvik, Brønøysund, Sandnessjøen, Nesna, Ørnes, Bodø, Stamsund, Svolvær, Stokmarknes, Sortland, Risøyhamn, Harstad, Finnsnes, Tromsø, Skjervøy, Øksfjord, Hammerfest, Honningsvåg, Kjøllefjord, Mehamn, Berlevåg, Båtsfjord, Vardø, Vadsø e Kirkenes.

As cabines são obrigatórias para vários dias de viagem mas também bastante dispendiosas. Já os lugares de convés são bastante mais acessíveis. Têm 50% de desconto se for apresentado um bilhete de Inter Rail. Se viajar no convés, pode contar com salas de arrumação de bagagem, duches, café aberto 24 horas e uma lavandaria automática. O preço da viagem inclui refeições que são servidas numa sala de jantar. Quando chega a noite – algo que não acontece nos dias intermináveis de Junho e Julho – é normal os passageiros estenderem os sacos-cama e tentarem dormir o que não é fácil devido à actividade de outros passageiros menos sonolentos. Não espere que mandar calar os restantes possa resultar.

No Verão (meio de Abril a meio de Setembro), as passagens de todos os ferries noruegueses são consideravelmente mais caras que no Inverno. 

A própria empresa Hurtigruten organiza excursões a lugares emblemáticos e espectaculares ao longo da costa. Mais informações em: Hurtigruten

AUTOCARRO

O serviço de autocarros de longa-distância é muito abrangente e prestado por veículos modernos, confortáveis e pontuais. A rede mais extensa é a Nor-Way Bussekspress que viaja entre povoações, do extremo sul do país ao extremo norte. Também tem como destinos as entradas oficiais de vários parques nacionais do país.

A Veolia Transport Nord e a Fjord1 . Uma outra rede com bilhetes mais acessíveis é a da Lavprisekspressen (em norueguês). Mais informações e planificação de viagens na Noruega em Rutebok.

Em jeito de exemplo, o trajecto entre Oslo e Bergen custa cerca de 18€ com a Lavprisekspressen. Com a Nor-Way Bussekspress, fica por volta de 80€.

ALUGUER DE VIATURA

O aluguer de viaturas tem custos diários a partir de 40€, para alugueres de utilitários ou carros económicos por períodos de uma semana ou mais. Apesar de a Noruega ser um dos países com maior produção de petróleo na Europa, o combustível é extremamente dispendioso, na ordem de 1,72€ por litro de gasolina.

Muitas empresas alugam excelentes caravanas e a Noruega é um país que recompensa quem o percorre com calma. Existem inúmeras infra-estruturas em estilo de acampamento que acolhem este tipo de veículos. Muitos têm casas de banho, duches, electricidade, pequenas mercearias, cozinhas comunais e até informações turísticas. A maior parte fica em cenários naturais mas nem todos. Espere pagar entre 17€ a 40€ por noite.

Também existem portagens nas principais estradas que podem ser pré-pagas via AutoPass em que se pode registar a matrícula do veículo em questão, creditar 300 coroas norueguesas (+ ou – 35€) que depois vão sendo debitados em cada passagem das contas bancárias dos utilizadores. 

Por fim, conte ainda com os gastos decorrentes de algumas travessias de ferry em que os veículos têm preços substancialmente superiores ao dos passageiros.

Na Noruega, o trânsito é organizado e tranquilo mas a condução nos meses de Inverno – quando quase todas as estradas estão geladas – é muito exigente e requer um período de treino e habituação para quem vem de países sem neve. Além das estradas se tornarem escorregadias, devido ao seu relevo dramático, a Noruega está repleta de trechos muito íngremes. 

OUTROS

Pode sempre recorrer aos táxis mas, se o fizer, prepare-se para pagar uma nota (provavelmente muito mais que uma).

Quando ir


A Noruega é um destino para quase todo o ano, excepção feita a fim de Novembro a meio de Março quando o frio está no seu pior – até -40ºC na Lapónia Noruguesa, quase garantidamente abaixo de 0ºC em Oslo – e o período diário de luz é o mais curto, com a escuridão a instalar-se às 15 horas em Oslo ou a permanecer 20 a 22 das 24 horas nas latitudes mais elevadas do país

Os meses de equinócio de Setembro e Março são considerados os melhores para admirar as auroras boreais acima do Círculo Polar Árctico mas pode sempre vê-las de Agosto e fim de Abril.  

O Outono norueguês inclui outro período – curto e normalmente sem neve – muito interessante para visitar o país, são os dias de folhagem amarelo-dourada. Dependendo da latitude no país e das condições meteorológicas pode ter lugar em qualquer altura de Setembro a meio de Outono.

O fim da Primavera e o Verão trazem temperaturas mais acolhedoras. De uma forma bem distinta, são outras boas alturas para explorar a Noruega. Mais informações em Met.no e Service Aurora.

Dinheiro e Custos


A moeda da Noruega é a Coroa norueguesa (NOK). A Noruega tem um dos custos de vida mais elevados do Mundo. Vai encontrar caixas ATM por toda a parte e praticamente todos os estabelecimentos têm sistemas de pagamento sofisticados. Os pagamentos com cartão de crédito são generalizados.

ALOJAMENTO

A Noruega tem uma boa rede de youth hostels que cobram entre 25€ e 35€ por pessoa, por noite, sem roupa de cama e toalhas e requerem que deixe tudo imaculado antes de partir. 

O quarto duplo de hotel menos dispendioso, em Oslo, vai custar-lhe 80€ ou 90€ e será um dos mais básicos da capital. Estes valores suavizam-se ligeiramente noutras cidades. Cabines de parques de campismo e de montanha podem custar entre 20€ a 75€ as primeiras para várias pessoas e, no caso das cabines de montanha, o preço é por pessoa.

No caso da Noruega, se viajar com mais pessoas é sempre uma excelente alternativa procurar casas privadas em sites internacionais de alugueres. Em muitos casos, têm um preço único acessível que pode partilhar.
 

ALIMENTAÇÃO

À imagem de tudo o resto, a alimentação é dispendiosa com as refeições completas mais baratas – as de fast food – a custarem entre 8€ a 10€, e uma mera sanduíche num café ou loja de conveniência ou estação de serviço podem custar o mesmo ou mais.

Comer uma refeição tradicional norueguesa – com base em salmão ou outros tipos de peixe, rena, alce ou outros tipos de carne – num restaurante médio, representa pagar garantidamente entre 30€ a 60€ por pessoa, significativamente mais se o restaurante for sofisticado ou tiver alguma fama. O álcool em geral tem preços elevadíssimos. Um simples copo de vinho ou de cerveja vai ficar-lhe em 9€ ou 10€, uma parte substancial do preço total da refeição.

INTERNET

As redes Wi-fi gratuitas estão por toda a parte – hotéis, bares e cafés, centro comerciais, estações de serviço, bibliotecas públicas, parques de campismo, etc etc –  e tornam ilógica a existência de internet cafés que, como tal, são raros. 

Quase 100% da população norueguesa tem acesso à internet, por norma de grande velocidade.

A oferta de hardware e tarifários de internet móvel é vasta mas, por norma, dispendiosa. Mais informações em Internet Noruguesa Pré-Paga