Filipinas


Bacolod, Filipinas
Um Festival para Rir da Tragédia
Por volta de 1980, o valor do açúcar, uma importante fonte de riqueza da ilha filipina de Negros caia a pique e o ferry “Don Juan” que a servia afundou e tirou a vida a mais de 176 passageiros, grande parte negrenses. A comunidade local resolveu reagir à depressão gerada por estes dramas. Assim surgiu o MassKara, uma festa apostada em recuperar os sorrisos da população.

Camiguin, Filipinas

Uma Ilha de Fogo Rendida à Água

Com mais de vinte cones acima dos 100 metros, a abrupta e luxuriante, Camiguin tem a maior concentração de vulcões que qualquer outra das 7641 ilhas filipinas ou do planeta. Mas, nos últimos tempos, nem o facto de um destes vulcões estar activo tem perturbado a paz da sua vida rural, piscatória e, para gáudio dos forasteiros, fortemente balnear.

Talisay City, Filipinas

Monumento a um Amor Luso-Filipino

No final do século XIX, Mariano Lacson, um fazendeiro filipino e Maria Braga, uma portuguesa de Macau, apaixonaram-se e casaram. Durante a gravidez do que seria o seu 11º filho, Maria sucumbiu a uma queda. Destroçado, Mariano ergueu uma mansão em sua honra. Em plena 2ª Guerra Mundial, a mansão foi incendiada mas as ruínas elegantes que resistiram eternizam a sua trágica relação.

Cebu, Filipinas

O Atoleiro de Magalhães

Tinham decorrido quase 19 meses de navegação pioneira e atribulada em redor do mundo quando o explorador português cometeu o erro da sua vida. Nas Filipinas, o carrasco Datu Lapu Lapu preserva honras de herói. Em Mactan, uma sua estátua bronzeada com visual de super-herói tribal sobrepõe-se ao mangal da tragédia.

White Beach, Filipinas

A Praia Asiática de Todos os Sonhos

Foi revelada por mochileiros ocidentais e pela equipa de filmagem de “Assim Nascem os Heróis”. Seguiram-se centenas de resorts e milhares de veraneantes orientais mais alvos que o areal de giz.

Arquipélago Bacuit, Filipinas

A Última Fronteira Filipina

Um dos cenários marítimos mais fascinantes do Mundo, a vastidão de ilhéus escarpados de Bacuit esconde recifes de coral garridos, pequenas praias e lagoas idílicas. Para a descobrir, basta uma bangka.

Hungduan, Filipinas

Filipinas em Estilo “Country”

Os GI's partiram com o fim da 2a Guerra Mundial mas a música do interior dos EUA que ouviam ainda anima a Cordillera de Luzon. É de tricycle e ao seu ritmo que visitamos os terraços de arroz Hungduan.

Filipinas

Os Donos da Estrada

Com o fim da 2ª Guerra Mundial, os filipinos transformaram milhares de jipes norte-americanos abandonados e criaram o sistema de transporte nacional. Hoje, os exuberantes jeepneys estão para as curvas

Vigan, Filipinas

A Mais Hispânica das Ásias

Os colonos espanhóis partiram mas as suas mansões estão intactas e as kalesas circulam. Quando Oliver Stone buscava cenários mexicanos para "Nascido a 4 de Julho" encontrou-os nesta ciudad fernandina

Marinduque, Filipinas

Quando os Romanos Invadem as Filipinas

Nem o Império do Oriente chegou tão longe. Na Semana Santa, milhares de centuriões apoderam-se de Marinduque. Ali, se reencenam os últimos dias de Longinus, um legionário convertido ao Cristianismo.

Gasan, Filipinas

A Paixão Filipina de Cristo

Nenhuma nação em redor é católica mas muitos filipinos não se deixam intimidar. Na Semana Santa, entregam-se à crença herdada dos colonos espanhóis.A auto-flagelação torna-se uma prova sangrenta de fé

Tempo de MassKara
Bacolod, Filipinas

Um Festival para Rir da Tragédia

Por volta de 1980, o valor do açúcar, uma importante fonte de riqueza da ilha filipina de Negros caia a pique e o ferry “Don Juan” que a servia afundou e tirou a vida a mais de 176 passageiros, grande parte negrenses. A comunidade local resolveu reagir à depressão gerada por estes dramas. Assim surgiu o MassKara, uma festa apostada em recuperar os sorrisos da população.
Antes da chuva

Camiguin, Filipinas

Uma Ilha de Fogo Rendida à Água

Com mais de vinte cones acima dos 100 metros, a abrupta e luxuriante, Camiguin tem a maior concentração de vulcões que qualquer outra das 7641 ilhas filipinas ou do planeta. Mas, nos últimos tempos, nem o facto de um destes vulcões estar activo tem perturbado a paz da sua vida rural, piscatória e, para gáudio dos forasteiros, fortemente balnear.

Um

Talisay City, Filipinas

Monumento a um Amor Luso-Filipino

No final do século XIX, Mariano Lacson, um fazendeiro filipino e Maria Braga, uma portuguesa de Macau, apaixonaram-se e casaram. Durante a gravidez do que seria o seu 11º filho, Maria sucumbiu a uma queda. Destroçado, Mariano ergueu uma mansão em sua honra. Em plena 2ª Guerra Mundial, a mansão foi incendiada mas as ruínas elegantes que resistiram eternizam a sua trágica relação.

O atoleiro de Magalhães

Cebu, Filipinas

O Atoleiro de Magalhães

Tinham decorrido quase 19 meses de navegação pioneira e atribulada em redor do mundo quando o explorador português cometeu o erro da sua vida. Nas Filipinas, o carrasco Datu Lapu Lapu preserva honras de herói. Em Mactan, uma sua estátua bronzeada com visual de super-herói tribal sobrepõe-se ao mangal da tragédia.

Conversa ao pôr-do-sol

White Beach, Filipinas

A Praia Asiática de Todos os Sonhos

Foi revelada por mochileiros ocidentais e pela equipa de filmagem de “Assim Nascem os Heróis”. Seguiram-se centenas de resorts e milhares de veraneantes orientais mais alvos que o areal de giz.

Desembarque Tardio

Arquipélago Bacuit, Filipinas

A Última Fronteira Filipina

Um dos cenários marítimos mais fascinantes do Mundo, a vastidão de ilhéus escarpados de Bacuit esconde recifes de coral garridos, pequenas praias e lagoas idílicas. Para a descobrir, basta uma bangka.

Mapa


Como ir


VISTOS E OUTROS PROCEDIMENTOS

As Filipinas não requerem visto aos cidadãos da CPLP. Necessita apenas de passaporte válido para mais seis meses e são-lhe concedidos até 30 dias de estadia (59 dias aos cidadãos brasileiros).

CUIDADOS DE SAÚDE E SEGURANÇA

Não são requeridas vacinas em específico para entrar nas Filipinas mas deve estar vacinado, no mínimo, contra a hepatite A.

Existe um risco moderado ou baixo de contracção de malária em certas zonas do país.

Para mais informações sobre saúde em viagem, consulte o Portal da Saúde do Ministério da Saúde e Clínica de Medicina Tropical e do Viajante. Em FitForTravel encontra conselhos de saúde e prevenção de doenças específicas de cada país (em língua inglesa).

VIAGEM PARA AS FILIPINAS

A Star Alliance voa de Lisboa para Manila via Frankfurt através da TAP (tel.: 707 205 700) e Lufthansa (tel.: 707 782 782) a partir de 750€. 

A não perder


  • Manila
  • Terraços de Arroz de Banaue
  • ​El Nido e o arquipélago Bacuit
  • Rio subterrâneo de Puerto Princesa
  • Boracay: White beach em época baixa
  • Colinas de Chocolate em Bohol
  • Últimos dias de Fernão Magalhães em Cebu e Mactan
  • Busuanga e Coron (mergulho à descoberta da frota japonesa afundada)
  • ​Festival dos Moriones em Marinduque
  • Camiguin
  • ​Vigan
  • ​Nadar com tubarões-baleia em Donsol

 

Explorar


VOOS INTERNOS

Os voos internos são abundantes nas Filipinas e ficaram mais baratos desde que a companhia Cebu Airlines passou a fazer concorrência à companhia nacional Philippines Airlines. A Cebu tem, no entanto, pouca presença no grupo de arquipélagos Calamian. A SEAIR, a ITI e a ASIAN SPIRIT dominam esta área do país e praticam preços mais elevados que os da CEBU devido à menor dimensão dos seus aviões e à menor quantidade de passageiros interessados em voar.

AUTOCARRO

Percorrem a maior parte das maiores ilhas – Luzon, Cebu – e são a solução mais económica para o explorar, com tarifas que, dependendo da distância, podem ficar abaixo dos 5€. Mesmo se alguns autocarros sejam modernos e relativamente sofisticados, as estradas filipinas são de má qualidade e propiciam uma condução perigosa, com ultrapassagens perigosas demasiado frequentes. Entre as companhias de autocarros dominantes nas Filipinas contam-se:

ALPS; VICTORY LINER; PHILTRANCO

CARRO ALUGADO

As estradas filipinas, como grande parte dos seus condutores são, por norma, demasiado destemidos e imprevisíveis. Algumas das estradas estão em estado deplorável pelo que explorar o país em veículo alugado se revela invariavelmente uma aventura à parte.

BARCO

As Filipinas são um dos arquipélagos com mais ilhas à face da Terra. Sem surpresa, uma frota interminável ferries, lanchas e bangkas (embarcações locais) ligam as ilhas mais próximas e pontos de uma mesma ilha, nem sempre com as melhores condições de conforto e segurança pelo que deve investigar com cuidado que embarcação vai fazer determinada viagem (e em que condições) antes de comprar bilhetes. 

As empresas de ferries mais influentes do país são:

Negros Navigation 02-245 5588, em Manila

Sulpicio Lines 02-245 0616, em Manila

WG&A/Superferry 02-528 7000, em Manila

OUTROS

O transporte nacional terrestre das Filipinas é o jeepney, um jipe a que foi adaptada uma extensão e que deu origem a uma espécie de autocarro excêntrico e muito poluente mas, por norma, económico para o passageiro e lucrativo que baste para os proprietários. Vai encontrá-los – e muito provavelmente usá-los – um pouco por toda a parte. 

Complementares aos jeepneys, uma frota de tricycles patrulha as ruas sempre prontos a servir os transeuntes.  

Quando ir


A época seca, de Novembro a Maio, é a ideal para visitar a maior parte das Filipinas. Nestes meses, na maior parte do território, o céu está quase sempre limpo, não há, portanto, a ameaça dos furacões e é mais raro chover. A temperatura é agradável, temperada pelas brisas marítimas. 

Dinheiro e Custos


A moeda das Filipinas é o Peso Filipino (PHP). As caixas ATM são comuns apenas nas maiores cidades e, por norma, funcionam com cartões estrangeiros. Os cartões de crédito são aceites na maior parte dos estabelecimentos mais sofisticados.

As Filipinas são um dos países mais acessíveis da Ásia. Se estiver com orçamento reduzido, saiba que, caso sacrifique algum conforto e requinte, é possível viajar e até simples pelo país por menos de 60€ por dia, com excepção para os dias em que tiver que mudar de ilha, situação em que os voos internos o vão obrigar a gastos mais elevados.

ALIMENTAÇÃO

Das mais acessíveis da Ásia. Nunca será pelo preço das refeições que deixará de visitar as Filipinas e, se desejar comer com requinte, também terá quase sempre por onde escolher.

ALOJAMENTO

Os mesmos princípios que a alimentação. À excepção de Manila, em época alta, encontrará sempre pequenas guest-houses e hotéis com vagas a preços muito acessíveis. Em simultâneo, o país está bem dotado de resorts sofisticados, principalmente nos seus litorais mais irresistíveis.

INTERNET

Os problemas intensificam-se à medida que a distância das maiores cidades aumentam. Ainda assim, mesmo com velocidades e estabilidade que deixam muito a desejar, irá encontrar Internet cafés com ligações ao preço da chuva um pouco por toda a nação.