Nova Zelândia  

Quando Contar Ovelhas Tira o Sono


Carneiro branco, carneiro negro
Ovelhas sobre uma pastagem da herdade Walter Peak.
Na Margem do Lago
Visitantes da herdade Walter Peak aguardam o barco TSS Earnslaw de regresso a Queenstown, à beira do lago Wakatipu.
Um Exemplo Exemplar
Anfitrião da herdade Walter Peak exibe uma haste de carneiro.
Merino
Carneiro merino, um dos tipos mais populares na Nova Zelândia.
Parte da Paisagem
Pequeno rebanho pasta numa encosta da Península de Banks, na proximidade de Christchurch.
Walter
Ovelhas da herdade Walter Peak de Queenstown aguardam tosquia.
Cão-Pastor
Cão pastor Border-collie persegue e agrupa ovelhas, o seu principal contributo para a vida dos criadores de ovelhas.
Imensidão Ovina
Centenas de ovelhas ocupam por completo uma encosta verdejante da ilha do sul da Nova Zelândia.
Rebanho num pasto entre Wanaka e a base do Monte Aspiring.
A postos
Capataz da estância ovelheira de Walter Peak prepara-se para inaugurar uma tosquia demonstrativa.
Lã em Queda
Empregado da herdade Walter Peak exemplifica uma tosquia.
Tosquia eminente
Empregado da herdade Walter Peak segura uma ovelha que irá tosquiar.
Uma Lisura de Tosquia
Trabalhador da Walter Peak farm segura uma das muitas ovelhas da herdade a que removeu a lã.
Fila neozelandesa
Fila de ovelhas numa margem elevada de um rio na proximidade do monte Aspiring.
Rebanho no sopé de uma encosta nos arredores de Arrowtown.
De Volta à Herdade
Ovelhas deixam uma herdade perdida numa enseada profunda da enseada de Banks de forma ordeira
Há 20 anos, a Nova Zelândia tinha 18 ovinos por cada habitante. Por questões políticas e económicas, a média baixou para metade. Nos antípodas, muitos criadores estão preocupados com o seu futuro.

A excêntrica Península de Banks parece resultado de um momento de diversão geológica.

Um maciço central elevado e repleto de pequenas colinas ondulantes dá lugar, nas extremidades mais baixas, a inúmeros recortes na paisagem, enseadas e baías de que o oceano Pacífico há muito se apoderou.

Dois vulcões residentes, o Lyttelton e o Akaroa chegaram a medir, ali, 1500 m de altitude mas uma forte erosão, comandada pela mesma actividade sísmica que sacudiu recentemente Christchurch e a região circundante, quebraram-nos e alisaram-nos, ao longo do tempo.

Mas, por estranho que pareça, há pouco de vulcânico no cenário. Quase não se vê lava solidificada ou rocha basáltica, cobertas por um tapete perfeito de erva que se estende pelas encostas e chega a invadir os areais poeirentos.

O Fascinante Domínio Ovino da Península de Banks

Vedações rústicas quebradas, aqui e ali, por portões de madeira, acompanham as estradas estreitas que nos introduzem a um dos ambientes realmente bucólicos à face da Terra. E, curva atrás de curva, pasto após pasto, revelam mais e mais espécimes da fauna ovina neozelandesa.

Península de Banks, Canterbury, Nova ZelândiaPequeno rebanho pasta numa encosta da Península de Banks, na proximidade de Christchurch.

Os mapas de propriedades da província de Canterbury provam o predomínio das herdades originalmente ovelheiras. Se o espectro for alargado à chuvosa nação kiwi, pouco muda.

James Cook foi pioneiro a trazer ovinos para as terras da Nova Zelândia, durante as expedições marítimas que liderou entre 1773 e 1777. A espécie não se estabeleceu nessa ocasião mas a história mudou quando quatro colonos empreendedores importaram 1600 espécimes da Austrália para Wellington e distribuíram mais de metade pelo sul da Ilha do Norte.

Continuou a corrigir-se  após William e John Deans terem introduzido os primeiros merinos (carneiros originais de Aragão) às planícies de Canterbury, muito antes da espécie ter dado lugar a outras mais leves e adaptáveis aos solos ensopados ou simplesmente mais rentáveis, casos das English Leicester, as Lincoln, Romney Marsh, Cheviot e as Border Leicester, posteriormente cruzadas.

E Johny Jones conseguiu, em Otago, no sudeste da Ilha do Sul, o primeiro sucesso inequívoco. Este investidor, enriqueceu a sua estação baleeira de Waikouaiti com 2000 ovelhas instaladas em terras alugadas a tribos maori.

Assegurou, dessa forma, uma alimentação mais diversificada aos homens do mar e iniciou-se na exportação de lã que viria a aquecer a economia local.

Tosquia, Walter Peak, Queenstown, Nova ZelandiaEmpregado da herdade Walter Peak exemplifica uma tosquia.

A Expansão da Criação Ovelheira a Toda a Nova Zelândia

A expansão da criação ovina na Ilha do Norte foi inicialmente travada pelo facto de os indígenas maori deterem a maior parte das terras e por estas se encontrarem subsumidas num mato cerrado.

O sul adiantou-se mas à medida que os colonos conseguiam obter dos nativos mais pasto acima do estreito de Cook, a Ilha do Norte alinhou com a do sul e a Nova Zelândia entrou no século XX, em plena prosperidade.

A partir de 1882, a indústria da carne congelada desenvolveu-se e prendou os proprietários de herdades com novas oportunidades.  No período de recuperação da 2ª Guerra Mundial, a Grã-Bretanha absorveu toda a produção de lã e carne da Nova Zelândia.

E, antes e durante a Guerra da Coreia, os EUA procuraram quantidades do produto nunca imaginadas pelos produtores kiwis. Até 1961, a lã representou um terço das exportações do país e as suas remessas combinadas com as da carne congelada tornaram a criação de ovinos a actividade rural mais importante até 1987.

Daí em diante, distintas alternativas aliciaram os donos das herdades ovelheiras que vamos encontrando por todo o país.

Em Queenstown, na região sublime dos Southern Lakes, como por todos os recantos da nação, o advento do turismo ajudou a baralhar as regras do jogo e, em certos lugares privilegiados, inspirou soluções menos trabalhosas mas altamente rentáveis.

Haste de carneiro, Walter Peak-Queenstown, Nova ZelandiaAnfitrião da herdade Walter Peak exibe uma haste de carneiro.

Queenstown: o TSS Earnslaw, rumo à Herdade Walter Peak

Durante anos a fio, o navio a vapor TSS Earnslaw foi o único meio de transporte fiável e prático a operar no vasto lago Wakatipu. À época, deslocava oitocentos passageiros enquanto as nuvens de fumo largadas pela sua chaminé pintavam o céu de negro.

A herdade Walter Peak, situada na extremidade do lago oposta a Queenstown, dependia em parte da embarcação. Hoje, as suas actividades pecuárias são apenas as suficientes para atrair os turistas mas a relação com o barco, mantém-se.

Estancia Walter Peak, Queenstown, Nova ZelandiaVisitantes da herdade Walter Peak aguardam o barco TSS Earnslaw de regresso a Queenstown, à beira do lago Wakatipu.

Faça chuva ou faça sol, a “Lady of the Lake” (como era também chamado) zarpa de Queenstown carregado de curiosos urbanos que admiram o lago e as montanhas nevadas circundantes e pisam o solo da propriedade ansiosos pela descoberta rural.

São recebidos numa elegante mansão central e mimados com chá e scones. Em seguida, um capataz-humorista residente apresenta-lhes a Walter Peak Farm e as virtudes dos cães pastores locais. Para terminar, demonstra os segredos da tosquia numa ovelha azarada: “O senhor do cabelo metaleiro aí atrás não se ria da criatura que trato de si a seguir!”

Walter Peak, Queenstown, Nova Zelandia

Capataz da estância ovelheira de Walter Peak prepara-se para inaugurar uma tosquia demonstrativa.

O Sobe e Desce Ovino Constante da Nova Zelândia

Mas foram variáveis políticas e económicas bem mais influentes que fizeram e fazem oscilar o número das ovelhas neozelandesas.

Em 1973, a Grã Bretanha aderiu à UE e submeteu-se ao proteccionismo do Velho Mundo passando a absorver menos produção dos antípodas. Também na década de 70, deu-se o primeiro choque petrolífero que inflacionou o custo do transportes.

Ovelhas, Walter Peak-Queenstown, Nova ZelandiaOvelhas da herdade Walter Peak de Queenstown aguardam tosquia.

Enquanto isso, uma miríade de novos materiais naturais e sintéticos substituíram a lã na confecção de vestuário e outros adereços.

Subsídios governamentais forçados mantiveram a indústria à tona e, apesar das dificuldades do mercado, o número de animais atingiu o seu máximo de 70.301.461 cabeças, em 1982. Três anos depois, o governo inaugurou uma política de mercado livre e retirou abruptamente todos os apoios aos produtores que se começaram a tresmalhar.

Ovelha merina, Walter Peak-Queenstown, Nova ZelandiaCarneiro merino, um dos tipos mais populares na Nova Zelândia.

Já nos anos 2000, alguma lã que era ainda comprada pela Austrália, Europa e Estados Unidos passou a ser enviada em bruto para a China, para ser enrolada em novelo a baixo custo. Mesmo assim, em duas décadas, as ovelhas neozelandesas diminuíram para metade.

“Não vai demorar muito, amigo…” mente-nos o moderno cowboy kiwi, do cimo da sua moto-quatro amarela. Como qualquer nativo, já achamos normal ficarmos retidos quinze minutos numa estrada à espera da travessia do gado mas, agora, como quase não acontecia, são também manadas de vacas, não só rebanhos, os responsáveis.

A resposta das herdades à crise implicou uma mudança drástica para a produção de lacticínios (de vaca) que depressa ultrapassou os proveitos ovinos, impulsionada pela acção da maior empresa do país, a Fonterra, que controla quase um terço do comércio internacional do ramo.

Rebanho de ovelhas, Nova ZelandiaCentenas de ovelhas ocupam por completo uma encosta verdejante da ilha do sul da Nova Zelândia.

A Nova Zelândia é ainda o maior exportador de carne de ovino e lã forte do mundo. E apenas o oitavo produtor mundial de leite. Mas a contagem das ovelhas continua decrescente.

Nelson a Wharariki, PN Abel Tasman, Nova Zelândia

O Litoral Maori em que os Europeus Deram à Costa

Abel Janszoon Tasman explorava mais da recém-mapeada e mítica "Terra Australis" quando um equívoco azedou o contacto com nativos de uma ilha desconhecida. O episódio inaugurou a história colonial da Nova Zelândia. Hoje, tanto a costa divinal em que o episódio se sucedeu como os mares em redor evocam o navegador holandês.
Mykines, Ilhas Faroé

No Faroeste das Faroé

Mykines estabelece o limiar ocidental do arquipélago Faroé. Chegou a albergar 179 pessoas mas a dureza do retiro levou a melhor. Hoje, só lá resistem nove almas. Quando a visitamos, encontramos a ilha entregue aos seus mil ovinos e às colónias irrequietas de papagaios-do-mar.

El Calafate, Argentina

Os Novos Gaúchos da Patagónia

Em redor de El Calafate, em vez dos habituais pastores a cavalo, cruzamo-nos com gaúchos criadores equestres e com outros que exibem para gáudio dos visitantes, a vida tradicional das pampas douradas.

Wanaka, Nova Zelândia

Que Bem que Se Está no Campo dos Antípodas

Se a Nova Zelândia é conhecida pela sua tranquilidade e intimidade com a Natureza, Wanaka excede qualquer imaginário. Situada num cenário idílico entre o lago homónimo e o místico Mount Aspiring, ascendeu a lugar de culto. Muitos kiwis aspiram a para lá mudar as suas vidas.

Ilha do Norte, Nova Zelândia

A Caminho da Maoridade

A Nova Zelândia é um dos países em que descendentes de colonos e nativos mais se respeitam. Ao explorarmos a sua lha do Norte, inteirámo-nos do amadurecimento interétnico desta nação tão da Commonwealth como maori e polinésia. 

Colónia Pellegrini, Argentina

Quando a Carne é Fraca

É conhecido o sabor inconfundível da carne argentina. Mas esta riqueza é mais vulnerável do que se imagina. A ameaça da febre aftosa, em particular, mantém as autoridades e os produtores sobre brasas.
Península de Banks, Nova Zelândia

O Estilhaço de Terra Divinal da Península de Banks

Vista do ar, a mais óbvia protuberância da costa leste da Ilha do Sul parece ter implodido vezes sem conta. Vulcânica mas verdejante e bucólica, a Península de Banks confina na sua geomorfologia de quase roda-dentada a essência da sempre invejável vida neozelandesa.
Tóquio, Japão

Ronronares Descartáveis

Tóquio é a maior das metrópoles mas, nos seus apartamentos exíguos, não há lugar para mascotes. Empresários nipónicos detectaram a lacuna e lançaram "gatis" em que os afectos felinos se pagam à hora.
Elafonisi, Creta, Grécia
Praia
Chania a Elafonisi, Creta, Grécia

Ida à Praia à Moda de Creta

À descoberta do ocidente cretense, deixamos Chania, percorremos a garganta de Topolia e desfiladeiros menos marcados. Alguns quilómetros depois, chegamos a um recanto mediterrânico de aguarela e de sonho, o da ilha de Elafonisi e sua lagoa.
Cena de rua, Guadalupe, Caribe, Efeito Borboleta, Antilhas Francesas
Parques nacionais
Guadalupe, Antilhas Francesas

Guadalupe: Um Caribe Delicioso, em Contra-Efeito Borboleta

Guadalupe tem a forma de uma mariposa. Basta uma volta por esta Antilha para perceber porque a população se rege pelo mote Pas Ni Problem e levanta o mínimo de ondas, apesar das muitas contrariedades.
Templo Nigatsu, Nara, Japão
Kikuno
Nara, Japão

Budismo vs Modernismo: a Face Dupla de Nara

No século VIII d.C. Nara foi a capital nipónica. Durante 74 anos desse período, os imperadores ergueram templos e santuários em honra do Budismo, a religião recém-chegada do outro lado do Mar do Japão. Hoje, só esses mesmos monumentos, a espiritualidade secular e os parques repletos de veados protegem a cidade do inexorável cerco da urbanidade.
Lençóis da Bahia, Diamantes Eternos, Brasil
Arquitectura & Design
Lençois da Bahia, Brasil

Lençois da Bahia: nem os Diamantes São Eternos

No século XIX, Lençóis tornou-se na maior fornecedora mundial de diamantes. Mas o comércio das gemas não durou o que se esperava. Hoje, a arquitectura colonial que herdou é o seu bem mais precioso.
Totems, aldeia de Botko, Malekula,Vanuatu
Aventura
Malekula, Vanuatu

Canibalismo de Carne e Osso

Até ao início do século XX, os comedores de homens ainda se banqueteavam no arquipélago de Vanuatu. Na aldeia de Botko descobrimos porque os colonizadores europeus tanto receavam a ilha de Malekula.
Portal para uma ilha sagrada
Cerimónias e Festividades

Miyajima, Japão

Xintoísmo e Budismo ao Sabor das Marés

Quem visita a ilha de Itsukushima admira um dos três cenários mais reverenciados do Japão. Ali, a religiosidade nipónica confunde-se com a Natureza e renova-se com o fluir do Mar interior de Seto.

Acolhedora Vegas
Cidades
Las Vegas, E.U.A.

Capital Mundial dos Casamentos vs Cidade do Pecado

A ganância do jogo, a luxúria da prostituição e a ostentação generalizada fazem parte de Las Vegas. Como as capelas que não têm olhos nem ouvidos e promovem matrimónios excêntricos, rápidos e baratos.
Máquinas Bebidas, Japão
Comida
Japão

O Império das Máquinas de Bebidas

São mais de 5 milhões as caixas luminosas ultra-tecnológicas espalhadas pelo país e muitas mais latas e garrafas exuberantes de bebidas apelativas. Há muito que os japoneses deixaram de lhes resistir.
Intersecção
Cultura
Hungduan, Filipinas

Filipinas em Estilo Country

Os GI's partiram com o fim da 2ª Guerra Mundial mas a música do interior dos EUA que ouviam ainda anima a Cordillera de Luzon. É de tricycle e ao seu ritmo que visitamos os terraços de arroz de Hungduan.
Bungee jumping, Queenstown, Nova Zelândia
Desporto
Queenstown, Nova Zelândia

Queenstown, a Rainha dos Desportos Radicais

No séc. XVIII, o governo kiwi proclamou uma vila mineira da ilha do Sul "fit for a Queen". Hoje, os cenários e as actividades radicais reforçam o estatuto majestoso da sempre desafiante Queenstown.
De volta ao porto
Em Viagem

Anchorage a Homer, E.U.A.

Viagem ao Fim da Estrada Alasquense

Se Anchorage se tornou a grande cidade do 49º estado dos E.U.A., Homer, a 350km, é a sua mais famosa estrada sem saída. Os veteranos destas paragens consideram esta estranha língua de terra solo sagrado. Também veneram o facto de, dali, não poderem continuar para lado nenhum. 

Desfile de nativos-mericanos, Pow Pow, Albuquerque, Novo México, Estados Unidos
Étnico
Albuquerque, E.U.A.

Soam os Tambores, Resistem os Índios

Com mais de 500 tribos presentes, o pow wow "Gathering of the Nations" celebra o que de sagrado subsiste das culturas nativo-americanas. Mas também revela os danos infligidos pela civilização colonizadora.
Crepúsculo exuberante
Fotografia
Luz Natural (Parte 2)

Um Sol, tantas Luzes

A maior parte das fotografias em viagem são tiradas com luz solar. A luz solar e a meteorologia formam uma interacção caprichosa. Saiba como a prever, detectar e usar no seu melhor.
Insólito Balnear
História

Sul do Belize

A Estranha Vida ao Sol do Caribe Negro

A caminho da Guatemala, constatamos como a existência proscrita do povo garifuna, descendente de escravos africanos e de índios arawaks, contrasta com a de vários redutos balneares bem mais airosos.

Autocarro garrido em Apia, Samoa Ocidental
Ilhas
Samoa  

Em Busca do Tempo Perdido

Durante 121 anos, foi a última nação na Terra a mudar de dia. Mas, Samoa percebeu que as suas finanças ficavam para trás e, no fim de 2012, decidiu voltar para oeste da LID - Linha Internacional de Data.
Santas alturas
Inverno Branco

Kazbegi, Geórgia

Deus nas Alturas do Cáucaso

No século XIV, religiosos ortodoxos inspiraram-se numa ermida que um monge havia erguido a 4000 m de altitude e empoleiraram uma igreja entre o cume do Monte Kazbegi (5047m) e a povoação no sopé. Cada vez mais visitantes acorrem a estas paragens místicas na iminência da Rússia. Como eles, para lá chegarmos, submetemo-nos aos caprichos da temerária Estrada Militar da Geórgia.

Vista do topo do Monte Vaea e do tumulo, vila vailima, Robert Louis Stevenson, Upolu, Samoa
Literatura
Upolu, Samoa

A Ilha do Tesouro de Stevenson

Aos 30 anos, o escritor escocês começou a procurar um lugar que o salvasse do seu corpo amaldiçoado. Em Upolu e nos samoanos, encontrou um refúgio acolhedor a que entregou a sua vida de alma e coração.
Braga ou Braka ou Brakra, no Nepal
Natureza
Circuito Annapurna: 6º – Braga, Nepal

Num Nepal Mais Velho que o Mosteiro de Braga

Quatro dias de caminhada depois, dormimos aos 3.519 metros de Braga (Braka). À chegada, apenas o nome nos é familiar. Confrontados com o encanto místico da povoação, disposta em redor de um dos mosteiros budistas mais antigos e reverenciados do circuito Annapurna, lá prolongamos a aclimatização com agrado.
Aposentos dourados
Outono

Sheki, Azerbaijão

Outono no Cáucaso

Perdida entre as montanhas nevadas que separam a Europa da Ásia, Sheki é uma das povoações mais emblemáticas do Azerbaijão. A sua história em grande parte sedosa inclui períodos de grande aspereza. Quando a visitámos, tons pastéis de Outono davam mais cor a uma peculiar vida pós-soviética e muçulmana.

Totem, Sitka, Viagem Alasca que já foi da Rússia
Parques Naturais
Sitka, Alasca

Sitka: Viagem por um Alasca que Já foi Russo

Em 1867, o czar Alexandre II teve que vender o Alasca russo aos Estados Unidos. Na pequena cidade de Sitka, encontramos o legado russo mas também os nativos Tlingit que os combateram.
Caiaquer no lago Sinclair, Cradle Mountain - Lake Sinclair National Park, Tasmania, Austrália
Património Mundial UNESCO
À Descoberta de Tassie, Parte 4 -  Devonport a Strahan, Austrália

Pelo Oeste Selvagem da Ilha da Tasmânia

Se a quase antípoda Tazzie já é um mundo australiano à parte, o que dizer então da sua inóspita região ocidental. Florestas densas, rios esquivos e um litoral rude batido por um oceano Índico quase Antártico geram enigma e respeito a norte do Estreito de Bass. À descoberta da região mais acessível entre Devonport e Strahan, ficamos com uma leve ideia da sua excentricidade meridional.
Verificação da correspondência
Personagens
Rovaniemi, Finlândia

Da Lapónia Finlandesa ao Árctico, Visita à Terra do Pai Natal

Fartos de esperar pela descida do velhote de barbas pela chaminé, invertemos a história. Aproveitamos uma viagem à Lapónia Finlandesa e passamos pelo seu furtivo lar.
Conversa ao pôr-do-sol
Praias
Boracay, Filipinas

A Praia Filipina de Todos os Sonhos

Foi revelada por mochileiros ocidentais e pela equipa de filmagem de “Assim Nascem os Heróis”. Seguiram-se centenas de resorts e milhares de veraneantes orientais mais alvos que o areal de giz.
Casario de Gangtok, Sikkim, Índia
Religião
Gangtok, Índia

Uma Vida a Meia-Encosta

Gangtok é a capital de Sikkim, um antigo reino da secção dos Himalaias da Rota da Seda tornado província indiana em 1975. A cidade surge equilibrada numa vertente, de frente para a Kanchenjunga, a terceira maior elevação do mundo que muitos nativos crêem abrigar um Vale paradisíaco da Imortalidade. A sua íngreme e esforçada existência budista visa, ali, ou noutra parte, o alcançarem.
Comboio Kuranda train, Cairns, Queensland, Australia
Sobre carris
Cairns-Kuranda, Austrália

Comboio para o Meio da Selva

Construído a partir de Cairns para salvar da fome mineiros isolados na floresta tropical por inundações, com o tempo, o Kuranda Railway tornou-se no ganha-pão de centenas de aussies alternativos.
Parada e Pompa
Sociedade
São Petersburgo, Rússia

A Rússia Vai Contra a Maré. Siga a Marinha

A Rússia dedica o último Domingo de Julho às suas forças navais. Nesse dia, uma multidão visita grandes embarcações ancoradas no rio Neva enquanto marinheiros afogados em álcool se apoderam da cidade.
Casario, cidade alta, Fianarantsoa, Madagascar
Vida Quotidiana
Fianarantsoa, Madagáscar

A Cidade Malgaxe da Boa Educação

Fianarantsoa foi fundada em 1831 por Ranavalona Iª, uma rainha da etnia merina então predominante. Ranavalona Iª foi vista pelos contemporâneos europeus como isolacionista, tirana e cruel. Reputação da monarca à parte, quando lá damos entrada, a sua velha capital do sul subsiste como o centro académico, intelectual e religioso de Madagáscar.
Manada de búfalos asiáticos, Maguri Beel, Assam, Índia
Vida Selvagem
Maguri Bill, Índia

Um Pantanal nos Confins do Nordeste Indiano

O Maguri Bill ocupa uma área anfíbia nas imediações assamesas do rio Bramaputra. É louvado como um habitat incrível sobretudo de aves. Quando o navegamos em modo de gôndola, deparamo-nos com muito (mas muito) mais vida que apenas a asada.
The Sounds, Fiordland National Park, Nova Zelândia
Voos Panorâmicos
Fiordland, Nova Zelândia

Os Fiordes dos Antipodas

Um capricho geológico fez da região de Fiordland a mais crua e imponente da Nova Zelândia. Ano após anos, muitos milhares de visitantes veneram o sub-domínio retalhado entre Te Anau e Milford Sound.