E.U.A. (continental)


Overseas Highway, E.U.A.
A Alpondra Caribenha dos E.U.A.
Os Estados Unidos continentais parecem encerrar-se, a sul, na sua caprichosa península da Flórida. Não se ficam por aí. Mais de cem ilhas de coral, areia e mangal formam uma excêntrica extensão tropical que há muito seduz os veraneantes norte-americanos.
Miami, E.U.A.
Uma Obra-Prima da Reabilitação Urbana
Na viragem para o século XXI, o bairro Wynwood mantinha-se repleto de fábricas e armazéns abandonados e grafitados. Tony Goldman, um investidor imobiliário astuto, comprou mais de 25 propriedades e fundou um parque mural. Muito mais que ali homenagear o grafiti, Goldman fundou o grande bastião da criatividade de Miami.
Tombstone, E.U.A.
Tombstone: a Cidade Demasiado Dura para Morrer
Filões de prata descobertos no fim do século XIX fizeram de Tombstone um centro mineiro próspero e conflituoso na fronteira dos Estados Unidos com o México. Lawrence Kasdan, Kurt Russel, Kevin Costner e outros realizadores e actores hollywoodescos tornaram famosos os irmãos Earp e o duelo sanguinário de “O.K. Corral”. A Tombstone que, ao longo dos tempos tantas vidas reclamou, está para durar.

Miami Beach, E.U.A.

A Praia de Todas as Vaidades

Poucos litorais concentram, ao mesmo tempo, tanto calor e exibições de fama, de riqueza e de glória. Situada no extremo sudeste dos E.U.A., Miami Beach tem acesso por seis pontes que a ligam ao resto da Flórida. É manifestamente parco para o número de almas que a desejam.

Little Havana, E.U.A.

A Pequena Havana dos Inconformados

Ao longo das décadas e até aos dias de hoje, milhares de cubanos cruzaram o estreito da Flórida em busca da terra da liberdade e da oportunidade. Com os E.U.A. ali a meros 145 km, muitos não foram mais longe. A sua Little Havana de Miami é, hoje, o bairro mais emblemático da diáspora cubana.

Grand Canyon, E.U.A.

América do Norte Abismal

O rio Colorado e tributários começaram a fluir no planalto homónimo há 17 milhões de anos e expuseram metade do passado geológico da Terra. Também esculpiram uma das suas mais deslumbrantes entranhas.

Denali, Alasca

O Tecto Sagrado da América do Norte

Os indígenas Athabascan chamaram-no Denali, ou o Grande e reverenciam a sua altivez. Esta montanha deslumbrante suscitou a cobiça dos montanhistas e uma longa sucessão de ascensões recordistas.

Sitka, Alasca

Memórias de Uma América que Já foi Russa

134 anos após o início da colonização, o czar Alexandre II teve que vender parte do actual 49º estado dos EUA. Em Sitka, encontramos heranças desses colonos e dos nativos que os combateram.

Juneau, Alasca

Na Capital Diminuta do Grande Norte

De Junho a Agosto, Juneau desaparece por detrás dos navios de cruzeiro que atracam na sua doca-marginal. Ainda assim, é nesta cidade ínfima que se decidem os destinos do 49º estado norte-americano.

Napali Coast, Havai

As Rugas Deslumbrantes do Havai

Kauai é a ilha mais verde e chuvosa do arquipélago havaiano. Também é a mais antiga. Enquanto a exploramos por terra, mar e ar, espantamo-nos ao vermos como a passagem dos milénios só a favoreceu.

Monument Valley, E.U.A.

Índios ou cowboys?

Realizadores de Westerns emblemáticos como John Ford imortalizaram aquele que é o maior território indígena dos E.U.A. Hoje, na Navajo Nation, os navajos também vivem na pele dos velhos inimigos.

Manatee Creek, Florida, Estados Unidos da América
Overseas Highway, E.U.A.

A Alpondra Caribenha dos E.U.A.

Os Estados Unidos continentais parecem encerrar-se, a sul, na sua caprichosa península da Flórida. Não se ficam por aí. Mais de cem ilhas de coral, areia e mangal formam uma excêntrica extensão tropical que há muito seduz os veraneantes norte-americanos.
Pela sombra
Miami, E.U.A.

Uma Obra-Prima da Reabilitação Urbana

Na viragem para o século XXI, o bairro Wynwood mantinha-se repleto de fábricas e armazéns abandonados e grafitados. Tony Goldman, um investidor imobiliário astuto, comprou mais de 25 propriedades e fundou um parque mural. Muito mais que ali homenagear o grafiti, Goldman fundou o grande bastião da criatividade de Miami.
Sósias dos irmãos Earp e amigo Doc Holliday em Tombstone, Estados Unidos da América
Tombstone, E.U.A.

Tombstone: a Cidade Demasiado Dura para Morrer

Filões de prata descobertos no fim do século XIX fizeram de Tombstone um centro mineiro próspero e conflituoso na fronteira dos Estados Unidos com o México. Lawrence Kasdan, Kurt Russel, Kevin Costner e outros realizadores e actores hollywoodescos tornaram famosos os irmãos Earp e o duelo sanguinário de “O.K. Corral”. A Tombstone que, ao longo dos tempos tantas vidas reclamou, está para durar.
Praia soleada

Miami Beach, E.U.A.

A Praia de Todas as Vaidades

Poucos litorais concentram, ao mesmo tempo, tanto calor e exibições de fama, de riqueza e de glória. Situada no extremo sudeste dos E.U.A., Miami Beach tem acesso por seis pontes que a ligam ao resto da Flórida. É manifestamente parco para o número de almas que a desejam.

Uma espécie de portal

Little Havana, E.U.A.

A Pequena Havana dos Inconformados

Ao longo das décadas e até aos dias de hoje, milhares de cubanos cruzaram o estreito da Flórida em busca da terra da liberdade e da oportunidade. Com os E.U.A. ali a meros 145 km, muitos não foram mais longe. A sua Little Havana de Miami é, hoje, o bairro mais emblemático da diáspora cubana.

Sombras Quentes

Grand Canyon, E.U.A.

América do Norte Abismal

O rio Colorado e tributários começaram a fluir no planalto homónimo há 17 milhões de anos e expuseram metade do passado geológico da Terra. Também esculpiram uma das suas mais deslumbrantes entranhas.

Mapa


Dinheiro e Custos


A moeda dos E.U.A. é o dólar americano (USD). As caixas ATM são abundantes em quase todo o país. Pagamentos com cartões de crédito são banais por todo o território.

ALOJAMENTO

Há absolutamente de tudo nos Estados Unidos mas os tipos de alojamento mais disseminados pelo país são o motel e o business hotel. Vai encontrá-los por todo o lado – principalmente à beira das estradas e auto-estradas – alguns identificados por sinalizações de neon muito elevadas, visíveis a grande distância. Podem custar de 20€ a 150€ por noite dependendo do lugar, da época e de se existe algum evento importante por perto.

Os business hotels estão em plena expansão por todos os estados. Têm preços intermédios entre os motéis e os hotéis convencionais. Também são muito frequentes à beira das auto-estradas.

Os hotéis são mais comuns nas zonas centrais das cidades que os motéis e os business hotels. São mais caros mas também oferecem mais conforto e mais serviços. Alojamento mais acessível, normalmente para jovens surge, também nos E.U.A. como hostels e youth-hostels muitos deles afiliados a organizações como a American Youth Hostel. Estadia, nestes hostels, custa entre 10€ a 50€ por noite em quarto duplo, dependendo da cidade e da altura do ano.

Fora das cidades e principalmente nas zonas costeiras e rurais, surgem inúmeros B&B  (Bed & Breakfast), em casas de campo adaptadas a funções de hotelaria. Podem custar de 50€ a 500€ por noite, como o nome indica, com pequeno-almoço incluído no preço.

Estas e outras zonas estarão provavelmente equipadas de vários parques de campismo que acolhem clientes em tendas ou, frequentemente nos seus próprios RV’s. Custam entre 5€ a 25€ por carro.

ALIMENTAÇÃO

Na pátria capitalista da fast e junk food, os restaurantes fast estão praticamente por toda a parte e dão acesso a refeições bastante acessíveis – 3,50€ a 6€ menu completo do estilo Big Mac dependendo do lugar –  mas com os defeitos de nutrição que lhes são normalmente apontados.

À parte deste tipo de alimentação e similares, em certas cidades mas não só, é possível encontrar restaurantes com gastronomias de quase todo o mundo, quer a servir refeições à mesa quer buffets e de take-out.

Um nível acima dos restaurantes fast food, estão os fast casual onde a comida é substancialmente de melhor qualidade, preparada no instante com preços entre 5€ a 9€.

Como muitos dos restaurantes anteriores, os diners surgem à beira das estradas mas igualmente nas grandes cidades. Também estão abertos 24horas por dia e têm preço mais elevados que os de fast food fast casual, com as refeições completas a chegarem facilmente  aos 10€ a 20€.

Nos restaurantes dos Estados Unidos mais sofisticados do que estes atrás, é provável que possa encontrar refeições mais cuidadas, inclusivamente com peixes e carnes frescos de grande qualidade, saladas elaboradas, cartas de vinhos de várias partes do mundo etc etc. Espere pagar de 20€ a 50€ por refeição nos mais acessíveis. Nos realmente exclusivos e upscale, 50€ podem não pagar sequer as entradas.

INTERNET

Como é sabido, poucos países são mais tecnológicos. Vai encontrar internet quase de certeza gratuita em todo o tipo de alojamentos, em inúmeros cafés, bibliotecas públicas e até em zonas inteiras das principais cidades. Também já é possível comprar sticks USB (pens) de várias marcas para ter internet consigo para onde levar o seu portátil.

Contratos mais duradouros e complexos com as principais operadores ainda se podem revelar complicados devido à exigência de um número de segurança social norte-americano.

Como ir


VISTOS E OUTROS PROCEDIMENTOS

Os cidadãos portugueses estão isentos da requisição de visto para entrarem nos E.U.A, com fins turísticos e até 90 dias. Devem, no entanto, completar, com a devida antecedência, um pedido de Autorização Electrónica de Viagem ESTA. Cidadãos brasileiros têm que requerer um visto para visitas turísticas aos E.U.A. Mais informações em US Passports & International Travel – Brazil

CUIDADOS DE SAÚDE

Nenhum risco de saúde permanente digno de registo.

Para mais informações sobre saúde em viagem, consulte o Portal da Saúde do Ministério da Saúde e Clínica de Medicina Tropical e do Viajante. Em FitForTravel encontra conselhos de saúde e prevenção de doenças específicas de cada país (em língua inglesa).

VIAGEM PARA OS E.U.A

TAP (tel.: 707 205 700) voa directamente de Lisboa para Nova Iorque/Newark e para Miami. Outros parceiros da Star Alliance incluindo a United voam de Lisboa e de outros destinos europeus para várias outras cidades dos E.U.A. por a partir de 500€ ida-e-volta.

A não perder


  • Nova Iorque
  • Cataratas de Niagara
  • Grand Canyon​
  • ​Las Vegas
  • ​Parque Nacional Yellowstone
  • ​Parque Nacional Olympic
  • Big Sur
  • São Francisco
  • Vale da Morte
  • Las Vegas
  • ​Monument Valley
  • ​Nova Orleães
  • Key West
  • Alasca
  • Havai

Explorar


VOOS INTERNOS

Existem dezenas de companhias aéreas a operar em todo o território dos Estados Unidos. As principais são:

United, US Airways, Delta Airlines, Southwestern Airlines, Spirit Airlines (costa leste e Florida), Republic Airways, Jet Blue (ligações sem escalas entre cidades da costa Oeste e da costa Leste) Frontier Airlines, American Airlines, Air Tran.

Os preços dependem da distância e da época do ano. No principal domínio do capitalismo, a concorrência, o enorme fluxo de voos e de passageiros fazem com que os voos domésticos dos Estados Unidos tenham preços muito competitivos.

COMBOIO

A companhia nacional AmTrak gere uma rede ferroviária muito abrangente que com o complemento dos autocarros da Amtrak ThruWay estabelece ligações estratégicas a centros urbanos, parques nacionais e outros pontos estratégicos do país. Aos preços dos voos nos Estados Unidos, raramente as viagens de comboio serão a solução mais rápida e barata mas existem outras possíveis vantagens, como a possibilidade de apreciar a paisagem e de conviver a bordo. 

AUTOCARRO

Raramente serão considerados uma opção mais económica e prática face aos voos mas, como o comboio, permitem contemplar os cenários e favorecem o convívio. A GreyHound é a companhia com mais itinerários nos E.U.A.

ALUGUER DE VIATURA

Caso queira deixar as maiores cidades e explorar os estados em redor, alugar um carro é quase obrigatório. Os Estados Unidos têm uma oferta inesgotável, altamente concorrencial e tecnológica de veículos para aluguer. Procure os melhores preços na internet antes de viajar para evitar pagar as taxas de serviço e outros custos dos balcões de aeroporto. Por norma, o valor diário para carros de pequena dimensão vai de 25€ a 40€, conforme a época do ano. Alugueres semanais ou mais longos podem ficar por 140€ a 240€, por norma com quilometragem ilimitada.

Outros veículos muito utilizados nos E.U.A. são os RV, grandes caravanas que beneficiam de infraestruturas disseminadas pelo país para as acolher. Como é lógico, os RV’s têm preços muito superiores aos dos pequenos utilitários e consomem combustível em doses quase industriais.

O combustível é, nos Estados Unidos, significativamente mais barato que na maior parte da Europa e são raras as portagens nas estradas do país. A maior parte das empresas requerem que o condutor tenha mais de 25 anos, carta de condução válida e cartão de crédito válido com valor disponível para caução. Algumas companhias alugam a condutores entre os 21 e 24 anos por um valor extra.

Quando ir


Num país com a dimensão dos Estados Unidos é sempre boa altura para visitar nalguma parte, ainda mais se tivermos em conta que fazem parte do país o Alasca, o Havai e a Samoa Americana, entre outros territórios.

No que diz respeito aos E.U.A. continentais, as estações do ano são equivalente às europeias mas longe de ser simultâneas a todos os estado do país com diferenças substanciais provocadas pela latitude, pela altitude e pela orografia, exposição aos oceanos, entre outros factores. Na Flórida, por exemplo, raramente é Inverno a sério. Em certas secções das Montanhas Rochosas, o Inverno quase só chega em Junho.

De qualquer maneira, salvo se a razão da sua viagem forem os desportos de neve, em geral, a melhor altura do ano para visitar a maior parte do país é o Verão, do meio de Maio a Meio de Setembro mas tenha em conta que as zonas mais próximas dos desertos têm, nessa altura, temperaturas muito elevadas, facilmente de 35ºC a 45ºC durante boa parte do dia.

Um certo período variável do Outono traz a várias zonas florestadas, paisagens de folhagem amarela de grande beleza.