Katoomba, Austrália

As Três Irmãs das Montanhas Azuis


O Chamariz das Três Irmãs
Caminho das Falésias
Frontões de Katoomba
Rua de Katoomba
Digeridoo
Echo Point na Selva
Escultura de Rocha
Echo Point
Falésias de Katoomba
Katoomba Falls
Mountain Devil
Blue-mountains-Katoomba-sky-way-australia
Sky Way
James Buildings 1925
Quase Noite
Situadas a oeste de Sydney, as Blue Mountains formam um dos domínios mais procurados pelos ozzies e estrangeiros em busca de evasão. Atrai-os a beleza natural vista de Katoomba, os penhascos afiados das Three Sisters e as cascatas que se despenham sobre o vale de Jamison. À sombra deste frenesim turístico, perdura a habitual marginalização das origens e da cultura aborígene local.

Com o avançar da manhã, mais e mais visitantes afluem à plataforma do Echo Point de Katoomba.

Chegam ávidos de contemplarem o panorama por diante.

Absorto deste frenesim, destacado na mancha de betão da estrutura, um aborígene faz ressoar uma melodia hipnótica de digeridoo.

À imagem de boa parte dos nativos australianos, o músico vive proscrito na realidade pós-colonial da Grande Ilha.

Desgrenhado, grisalho, volumoso e sujo, toca de olhar avermelhado e ausente, indiferente aos esgares sucessivos dos forasteiros que hesitam em considerá-lo gente, raros os que o prendam com uma contribuição.

Ainda assim, o seu sopro faz ecoar os tons túbicos do instrumento para lá do Harry’s Amphiteatre, pelo vale de Jamison imenso que dele se estende.

Esotérica, a música ressalva a pertença original daqueles domínios, a titularidade histórica e conceptual do cenário deslumbrante.

As Three Sisters, da Geologia ao Dreamtime

Para a esquerda e para leste do miradouro, encantava os forasteiros a visão peculiar e icónica de três picos de rocha amarelada entre um mar arbustivo de verde e o céu coberto de nuvens carregadas.

Em inglês, a formação tem o nome de Three Sisters. Os colonos britânicos adaptaram-no de uma das muitas lendas do Dreamtime aborígene, partilhada pelas tribos que habitam a região, a Dharug e a Gundungurra.

A lenda aborígene narra que três irmãs tinham perturbado um buniyp, um demónio comedor de homens.

Nessa aflição, foram salvas pelo pai que recorreu a um osso mágico. Transformou-as em pedra e, para poder escapar do demónio, converteu-se a si próprio num pássaro-lira. Só que, ao fazê-lo, perdeu o osso mágico.

Ficou condenado a buscar o mato denso e imenso. Só quando o voltasse a achar poderia reverter ambos os feitiços. Ainda não aconteceu.

A versão original, provou-se demasiado macabra e assustadora para as mentes conservadoras e preconceituosas australianas da primeira metade do século XX.

Como tal, a lenda das Três Irmãs que ficou famosa foi a criada por uma estudante caucasiana de 16 anos com um nome condizente, Patricia Stone. A autora deu-se ao luxo de enriquecer a criação com os nomes das irmãs. Na sua versão, Meehni, Wimlah e Gunnedoo viviam no vale de Jamison, parte da sub-tribo Katoomba.

As três apaixonaram-se por três irmãos de outra tribo, a Nepean, só que as leis tribais impediam-nos de casarem. Os três irmãos rejeitaram as leis.

Tentaram ficar com as três irmãs à força e, por isso, deram origem a uma grande batalha. Com as vidas das três irmãs em perigo, para as proteger, Yooma, um feiticeiro katoomba, decidiu transformá-las em pedra, com o plano de, mais tarde, reverter o feitiço.

A batalha intensificou-se e o próprio feiticeiro pereceu. Como só ele tinha o poder de as trazer de volta à vida, as irmãs ficaram para todo o sempre em pedra, numa espécie de memorial da batalha que nunca devia ter sido travada.

Assim continua a ser contado o sonho. Mesmo que em completo desrespeito pela verdade e integridade cultural aborígene.

Three Sisters: um Monumento Natural moldado pela Erosão

Aborígene ou colonial, ambas as versões lendárias contrastam com a rigidez geológica e triássica na génese do trio rochoso, moldado por erosão da pedra calcária, causada sobretudo pela actividade vulcânica e sísmica.

Pelas chuvas e fluxos dos rios que aprofundaram o vale de Jamison e que elevaram as mais abrangentes e envolventes Blue Mountains.

Passamos o tocador de digeridoo, aproximamo-nos da beira do miradouro.

Dali, rendemo-nos ao deslumbre partilhado pelos demais.

Admiramos as Três Irmãs, as falésias ocres que há muito delimitam o vale e umas poucas quedas d’água que delas fluem para os pontos mais baixos da floresta a perder de vista.

Admiramos e fotografamos até apenas isso deixar de fazer sentido. Em seguida, descemos a escadaria que conduz ao início dos trilhos.

Inauguramos uma longa caminhada exploratória, de em redor de 12km e durante umas boas horas, com muitas centenas de degraus envolvidos, uns oitocentos, apenas na Giant Stairwell, do lado das Três Irmãs.

Não tantos, no regresso, do lado oposto do vale. Pelo meio, uma hora e meia do trilho Federal Pass.

Este caminho, em particular, leva-nos à base das quedas de Katoomba, um mergulho impressionante do rio Kedumba, em ambos os casos, abaixo da cidade de Katoomba, considerada a porta de entrada para as Blue Mountains.

Mais de um milhão de hectares, decretado, no ano 2000, um dos vinte Patrimónios da Humanidade da Austrália.

De Domínio dos Aborígenes ao Influxo de Turistas

Em 1877, a povoação foi rebaptizada com o termo aborígene que define  “água brilhante em queda”. Por essa altura, já Katoomba tinha uma aturada história.

A mineração de carvão e algum petróleo contribuíram para justificar os seus baptismos anteriores de William’s Chimney e The Crushers, de acordo com uma estação ferroviária que servia uma pedreira próxima.

Com o início do século XX, os veios lucrativos extinguiram-se. A beleza da região e a relativa proximidade de Sydney levaram a melhor. Katoomba acolheu uma série de pousadas que a transformaram numa vila resort.

À data, já eram mais que os panoramas verdejantes o que constava no imaginário das Blue Mountains, das Three Sisters e de Katoomba.

Um dos Raros Lugares Nevados da Grande Ilha

Situada a 1040m acima do nível do mar, Katoomba e a região são dos poucos lugares da Austrália que recebem neve. Mesmo se apenas quatro ou cinco dias por ano, é o suficiente para multidões de Sydney e outras paragens lá acorrerem sempre que o fenómeno é noticiado.

Em determinados anos, os nevões mereceram respeito e cuidados redobrados. Em Julho de 1900, algumas partes das Blue Mountains foram cobertas por quase dois metros de neve. Também em Julho, mas, em 1965, a nevada causou danos em edifícios e na linha de caminho de ferro da região.

Voltou a nevar de forma durável, em 2015, se bem que substancialmente menos que nestas ocasiões que ficaram para a história. Retomamo-la onde a tínhamos deixado.

Malgrado o branquear mágico dos cenários, em 1960, a apetência turística, sobretudo de Katoomba começou a declinar. As suas pousadas foram adaptadas a diversos outros propósitos.

Passaram outras duas décadas.

Do quase Abandono ao Frenesim Turístico

O turismo interno aussie reconquistou impulso e estimulou a vinda de estrangeiros. Katoomba voltou a brilhar e a justificar a recuperação de um bom número de pousadas e outros negócios.

Ficamos alojados num dos mais humildes, o Katoomba Mountain Lodge, a funcionar num edifício histórico da cidade, edificado como escola primária, mais tarde transformado num lar e, em 1970, na guest house para mochileiros que encontramos.

Ditou a vocação australiana para acolher imigrantes que o dono de então fosse nepalês.

Com vários quartos por ocupar, oferece-nos um triplo, espaçoso, mais condizente com os cenários das Blue Mountains que continuámos a explorar.

Outra das visões que – à imagem de qualquer visitante – tivemos ao chegar ao miradouro do Echo Point, foi como as mais recentes convulsões turísticas dotaram o vale de Jamison de elementos artificiais.

Three Sisters, Austrália: o Scenic World e as Atracções Dessacralizadoras

Apesar da sacralidade aborígene do lugar, uma família australiana abastada conseguiu que as autoridades validassem um conjunto de atracções que registaram como Scenic World.

A mais intrusiva prova-se a renovação do teleférico australiano pioneiro de 1958.

O actual SkyWay parte de Katoomba. Cruza 710 metros até ao topo de penhascos opostos à cidade.

Durante a parte inicial do trajecto, fá-lo no enfiamento das Three Sisters.

Quem admira o tríptico rochoso, não tem como evitar os sucessivos eventos das cabines suíças, alinhadas com o cimo das escarpas ocres da King Tableland que encerram o vale a oriente.

Durante as desgastantes caminhadas, damos ainda de caras com carruagens do Mountain Devil.

Proporciona uma viagem curta, mas vertiginosa, falésias abaixo, que termina com uma travagem brusca, geradora de uma gritaria comunal.

Se motivados, os aborígenes Gundungurra e Dharug criariam outras estórias de sonho surreais, inspiradas no que o Destino e a História reservaram às suas terras ancestrais das Blue Mountains.

Agoura o passado que, se o fizessem, voltariam a ser deturpadas por um qualquer aluno adolescente.

Por um qualquer capricho da sobreposição cultural do Ocidente.

COMO IR

Reserve o seu programa de viagem na Austrália com o operador QUADRANTE VIAGENS

Tel. 256 33 11 10

email: [email protected]

 

Perth a Albany, Austrália

Pelos Confins do Faroeste Australiano

Poucos povos veneram a evasão como os aussies. Com o Verão meridional em pleno e o fim-de-semana à porta, os habitantes de Perth refugiam-se da rotina urbana no recanto sudoeste da nação. Pela nossa parte, sem compromissos, exploramos a infindável Austrália Ocidental até ao seu limite sul.
Sydney, Austrália

De Desterro de Criminosos a Cidade Exemplar

A primeira das colónias australianas foi erguida por reclusos desterrados. Hoje, os aussies de Sydney gabam-se de antigos condenados da sua árvore genealógica e orgulham-se da prosperidade cosmopolita da megalópole que habitam.
Atherton Tableland, Austrália

A Milhas do Natal (parte II)

A 25 Dezembro, exploramos o interior elevado, bucólico mas tropical do norte de Queensland. Ignoramos o paradeiro da maioria dos habitantes e estranhamos a absoluta ausência da quadra natalícia.
Busselton, Austrália

2000 metros em Estilo Aussie

Em 1853, Busselton foi dotada de um dos pontões então mais longos do Mundo. Quando a estrutura decaiu, os moradores decidiram dar a volta ao problema. Desde 1996 que o fazem, todos os anos. A nadar.
Melbourne, Austrália

Uma Austrália "Asienada"

Capital cultural aussie, Melbourne também é frequentemente eleita a cidade com melhor qualidade de vida do Mundo. Quase um milhão de emigrantes orientais aproveitaram este acolhimento imaculado.
À Descoberta de Tassie, Parte 3, Tasmânia, Austrália

Tasmânia de Alto a Baixo

Há muito a vítima predilecta das anedotas australianas, a Tasmânia nunca perdeu o orgulho no jeito aussie mais rude ser. Tassie mantém-se envolta em mistério e misticismo numa espécie de traseiras dos antípodas. Neste artigo, narramos o percurso peculiar de Hobart, a capital instalada no sul improvável da ilha até à costa norte, a virada ao continente australiano.
Great Ocean Road, Austrália

Oceano Fora, pelo Grande Sul Australiano

Uma das evasões preferidas dos habitantes do estado australiano de Victoria, a via B100 desvenda um litoral sublime que o oceano moldou. Bastaram-nos uns quilómetros para percebermos porque foi baptizada de The Great Ocean Road.
À Descoberta de Tassie, Parte 1 - Hobart, Austrália

A Porta dos Fundos da Austrália

Hobart, a capital da Tasmânia e a mais meridional da Austrália foi colonizada por milhares de degredados de Inglaterra. Sem surpresa, a sua população preserva uma forte admiração pelos modos de vida marginais.
Alice Springs a Darwin, Austrália

Estrada Stuart, a Caminho do Top End da Austrália

Do Red Centre ao Top End tropical, a estrada Stuart Highway percorre mais de 1.500km solitários através da Austrália. Nesse trajecto, o Território do Norte muda radicalmente de visual mas mantém-se fiel à sua alma rude.
Perth, Austrália

A Cidade Solitária

A mais 2000km de uma congénere digna desse nome, Perth é considerada a urbe mais remota à face da Terra. Apesar de isolados entre o Índico e o vasto Outback, são poucos os habitantes que se queixam.
Cairns a Cape Tribulation, Austrália

Queensland Tropical: uma Austrália Demasiado Selvagem

Os ciclones e as inundações são só a expressão meteorológica da rudeza tropical de Queensland. Quando não é o tempo, é a fauna mortal da região que mantém os seus habitantes sob alerta.
Perth, Austrália

Cowboys da Oceania

O Texas até fica do outro lado do mundo mas não faltam vaqueiros no país dos coalas e dos cangurus. Rodeos do Outback recriam a versão original e 8 segundos não duram menos no Faroeste australiano.
Perth, Austrália

Dia da Austrália: em Honra da Fundação, de Luto Pela Invasão

26/1 é uma data controversa na Austrália. Enquanto os colonos britânicos o celebram com churrascos e muita cerveja, os aborígenes celebram o facto de não terem sido completamente dizimados.
Red Centre, Austrália

No Coração Partido da Austrália

O Red Centre abriga alguns dos monumentos naturais incontornáveis da Austrália. Impressiona-nos pela grandiosidade dos cenários mas também a incompatibilidade renovada das suas duas civilizações.
Wycliffe Wells, Austrália

Os Ficheiros Pouco Secretos de Wycliffe Wells

Há décadas que os moradores, peritos de ovnilogia e visitantes testemunham avistamentos em redor de Wycliffe Wells. Aqui, Roswell nunca serviu de exemplo e cada novo fenómeno é comunicado ao mundo.
Cairns-Kuranda, Austrália

Comboio para o Meio da Selva

Construído a partir de Cairns para salvar da fome mineiros isolados na floresta tropical por inundações, com o tempo, o Kuranda Railway tornou-se no ganha-pão de centenas de aussies alternativos.
Melbourne, Austrália

O Futebol em que os Australianos Ditam as Regras

Apesar de praticado desde 1841, o Futebol Australiano só conquistou parte da grande ilha. A internacionalização nunca passou do papel, travada pela concorrência do râguebi e do futebol clássico.
À Descoberta de Tassie,  Parte 2 - Hobart a Port Arthur, Austrália

Uma Ilha Condenada ao Crime

O complexo prisional de Port Arthur sempre atemorizou os desterrados britânicos. 90 anos após o seu fecho, um crime hediondo ali cometido forçou a Tasmânia a regressar aos seus tempos mais lúgubres.
Michaelmas Cay, Austrália

A Milhas do Natal (parte I)

Na Austrália, vivemos o mais incaracterístico dos 24os de Dezembro. Zarpamos para o Mar de Coral e desembarcamos num ilhéu idílico que partilhamos com gaivinas-de-bico-laranja e outras aves.
À Descoberta de Tassie, Parte 4 -  Devonport a Strahan, Austrália

Pelo Oeste Selvagem da Tasmânia

Se a quase antípoda Tazzie já é um mundo australiano à parte, o que dizer então da sua inóspita região ocidental. Entre Devonport e Strahan, florestas densas, rios esquivos e um litoral rude batido por um oceano Índico quase Antárctico geram enigma e respeito.
Delta do Okavango, Nem todos os rios Chegam ao Mar, Mokoros
Safari
Delta do Okavango, Botswana

Nem Todos os Rios Chegam ao Mar

Terceiro rio mais longo do sul de África, o Okavango nasce no planalto angolano do Bié e percorre 1600km para sudeste. Perde-se no deserto do Kalahari onde irriga um pantanal deslumbrante repleto de vida selvagem.
Annapurna (circuito)
Circuito Annapurna: 5º - Ngawal a BragaNepal

Rumo a Braga. A Nepalesa.

Passamos nova manhã de meteorologia gloriosa à descoberta de Ngawal. Segue-se um curto trajecto na direcção de Manang, a principal povoação no caminho para o zénite do circuito Annapurna. Ficamo-nos por Braga (Braka). A aldeola não tardaria a provar-se uma das suas mais inolvidáveis escalas.
Escadaria Palácio Itamaraty, Brasilia, Utopia, Brasil
Arquitectura & Design
Brasília, Brasil

Brasília: da Utopia à Capital e Arena Política do Brasil

Desde os tempos do Marquês de Pombal que se falava da transferência da capital para o interior. Hoje, a cidade quimera continua a parecer surreal mas dita as regras do desenvolvimento brasileiro.
Passageiros, voos panorâmico-Alpes do sul, Nova Zelândia
Aventura
Aoraki Monte Cook, Nova Zelândia

A Conquista Aeronáutica dos Alpes do Sul

Em 1955, o piloto Harry Wigley criou um sistema de descolagem e aterragem sobre asfalto ou neve. Desde então, a sua empresa revela, a partir do ar, alguns dos cenários mais grandiosos da Oceania.
Kente Festival Agotime, Gana, ouro
Cerimónias e Festividades
Kumasi a Kpetoe, Gana

Uma Viagem-Celebração da Moda Tradicional Ganesa

Após algum tempo na grande capital ganesa ashanti cruzamos o país até junto à fronteira com o Togo. Os motivos para esta longa travessia foram os do kente, um tecido de tal maneira reverenciado no Gana que diversos chefes tribais lhe dedicam todos os anos um faustoso festival.
Moscovo, Kremlin, Praça Vermelha, Rússia, rio Moscovo
Cidades
Moscovo, Rússia

A Fortaleza Suprema da Rússia

Foram muitos os kremlins erguidos, ao longos dos tempos, na vastidão do país dos czares. Nenhum se destaca, tão monumental como o da capital Moscovo, um centro histórico de despotismo e prepotência que, de Ivan o Terrível a Vladimir Putin, para melhor ou pior, ditou o destino da Rússia.
fogon de Lola, comida rica, Costa Rica, Guapiles
Comida
Fogón de Lola, Costa Rica

O Sabor a Costa Rica de El Fogón de Lola

Como o nome deixa perceber, o Fogón de Lola de Guapiles serve pratos confeccionados ao fogão e ao forno, segundo tradição familiar costarricense. Em particular, a família da Tia Lola.
Casal Gótico
Cultura

Matarraña a Alcanar, Espanha

Uma Espanha Medieval

De viagem por terras de Aragão e Valência, damos com torres e ameias destacadas de casarios que preenchem as encostas. Km após km, estas visões vão-se provando tão anacrónicas como fascinantes.

arbitro de combate, luta de galos, filipinas
Desporto
Filipinas

Quando só as Lutas de Galos Despertam as Filipinas

Banidas em grande parte do Primeiro Mundo, as lutas de galos prosperam nas Filipinas onde movem milhões de pessoas e de Pesos. Apesar dos seus eternos problemas é o sabong que mais estimula a nação.
Devils Marbles, Alice Springs a Darwin, Stuart hwy, Caminho do Top End
Em Viagem
Alice Springs a Darwin, Austrália

Estrada Stuart, a Caminho do Top End da Austrália

Do Red Centre ao Top End tropical, a estrada Stuart Highway percorre mais de 1.500km solitários através da Austrália. Nesse trajecto, o Território do Norte muda radicalmente de visual mas mantém-se fiel à sua alma rude.
Banhistas em pleno Fim do Mundo-Cenote de Cuzamá, Mérida, México
Étnico
Iucatão, México

O Fim do Fim do Mundo

O dia anunciado passou mas o Fim do Mundo teimou em não chegar. Na América Central, os Maias da actualidade observaram e aturaram, incrédulos, toda a histeria em redor do seu calendário.
tunel de gelo, rota ouro negro, Valdez, Alasca, EUA
Portfólio Fotográfico Got2Globe
Portfólio Got2Globe

Sensações vs Impressões

Totem, Sitka, Viagem Alasca que já foi da Rússia
História
Sitka, Alasca

Sitka: Viagem por um Alasca que Já foi Russo

Em 1867, o czar Alexandre II teve que vender o Alasca russo aos Estados Unidos. Na pequena cidade de Sitka, encontramos o legado russo mas também os nativos Tlingit que os combateram.
Vista Serra do Cume, Ilha Terceira, Açores Ímpares
Ilhas
Ilha Terceira, Açores

Ilha Terceira: Viagem por um Arquipélago dos Açores Ímpar

Foi chamada Ilha de Jesus Cristo e irradia, há muito, o culto do Divino Espírito Santo. Abriga Angra do Heroísmo, a cidade mais antiga e esplendorosa do arquipélago. São apenas dois exemplos. Os atributos que fazem da ilha Terceira ímpar não têm conta.
Cavalos sob nevão, Islândia Neve Sem Fim Ilha Fogo
Inverno Branco
Husavik a Myvatn, Islândia

Neve sem Fim na Ilha do Fogo

Quando, a meio de Maio, a Islândia já conta com o aconchego do sol mas o frio mas o frio e a neve perduram, os habitantes cedem a uma fascinante ansiedade estival.
silhueta e poema, cora coralina, goias velho, brasil
Literatura
Goiás Velho, Brasil

Vida e Obra de uma Escritora à Margem

Nascida em Goiás, Ana Lins Bretas passou a maior parte da vida longe da família castradora e da cidade. Regressada às origens, continuou a retratar a mentalidade preconceituosa do interior brasileiro
Cruzeiro Celestyal Crystal, Santorini, Grécia
Natureza
Nea Kameni, Santorini, Grécia

O Cerne Vulcânico de Santorini

Tinham decorrido cerca de três milénios desde a erupção minóica que desintegrou a maior ilha-vulcão do Egeu. Os habitantes do cimo das falésias observaram terra emergir no centro da caldeira inundada. Nascia Nea Kameni, o coração fumegante de Santorini.
Sheki, Outono no Cáucaso, Azerbaijão, Lares de Outono
Outono
Sheki, Azerbaijão

Outono no Cáucaso

Perdida entre as montanhas nevadas que separam a Europa da Ásia, Sheki é uma das povoações mais emblemáticas do Azerbaijão. A sua história em grande parte sedosa inclui períodos de grande aspereza. Quando a visitámos, tons pastéis de Outono davam mais cor a uma peculiar vida pós-soviética e muçulmana.
Parques Naturais
Vulcões

Montanhas de Fogo

Rupturas mais ou menos proeminentes da crosta terrestre, os vulcões podem revelar-se tão exuberantes quanto caprichosos. Algumas das suas erupções são gentis, outras provam-se aniquiladoras.
Jipe cruza Damaraland, Namíbia
Património Mundial UNESCO
Damaraland, Namíbia

Namíbia On the Rocks

Centenas de quilómetros para norte de Swakopmund, muitos mais das dunas emblemáticas de Sossuvlei, Damaraland acolhe desertos entrecortados por colinas de rochas avermelhadas, a maior montanha e a arte rupestre decana da jovem nação. Os colonos sul-africanos baptizaram esta região em função dos Damara, uma das etnias da Namíbia. Só estes e outros habitantes comprovam que fica na Terra.
femea e cria, passos grizzly, parque nacional katmai, alasca
Personagens
PN Katmai, Alasca

Nos Passos do Grizzly Man

Timothy Treadwell conviveu Verões a fio com os ursos de Katmai. Em viagem pelo Alasca, seguimos alguns dos seus trilhos mas, ao contrário do protector tresloucado da espécie, nunca fomos longe demais.
Mahé Ilhas das Seychelles, amigos da praia
Praias
Mahé, Seychelles

A Ilha Grande das Pequenas Seychelles

Mahé é maior das ilhas do país mais diminuto de África. Alberga a capital da nação e quase todos os seichelenses. Mas não só. Na sua relativa pequenez, oculta um mundo tropical deslumbrante, feito de selva montanhosa que se funde com o Índico em enseadas de todos os tons de mar.
cavaleiros do divino, fe no divino espirito santo, Pirenopolis, Brasil
Religião
Pirenópolis, Brasil

Cavalgada de Fé

Introduzida, em 1819, por padres portugueses, a Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis agrega uma complexa rede de celebrações religiosas e pagãs. Dura mais de 20 dias, passados, em grande parte, sobre a sela.
Comboio do Fim do Mundo, Terra do Fogo, Argentina
Sobre Carris
Ushuaia, Argentina

Ultima Estação: Fim do Mundo

Até 1947, o Tren del Fin del Mundo fez incontáveis viagens para que os condenados do presídio de Ushuaia cortassem lenha. Hoje, os passageiros são outros mas nenhuma outra composição passa mais a Sul.
Teleférico de Mérida, Renovação, Venezuela, mal de altitude, montanha prevenir tratar, viagem
Sociedade
Mérida, Venezuela

A Renovação Vertiginosa do Teleférico mais Alto do Mundo

Em execução a partir de 2010, a reconstrução do teleférico de Mérida foi levada a cabo na Sierra Nevada por operários intrépidos que sofreram na pele a grandeza da obra.
manada, febre aftosa, carne fraca, colonia pellegrini, argentina
Vida Quotidiana
Colónia Pellegrini, Argentina

Quando a Carne é Fraca

É conhecido o sabor inconfundível da carne argentina. Mas esta riqueza é mais vulnerável do que se imagina. A ameaça da febre aftosa, em particular, mantém as autoridades e os produtores sobre brasas.
Glaciar Meares
Vida Selvagem
Prince William Sound, Alasca

Viagem por um Alasca Glacial

Encaixado contra as montanhas Chugach, Prince William Sound abriga alguns dos cenários descomunais do Alasca. Nem sismos poderosos nem uma maré negra devastadora afectaram o seu esplendor natural.
Bungee jumping, Queenstown, Nova Zelândia
Voos Panorâmicos
Queenstown, Nova Zelândia

Queenstown, a Rainha dos Desportos Radicais

No séc. XVIII, o governo kiwi proclamou uma vila mineira da ilha do Sul "fit for a Queen". Hoje, os cenários e as actividades radicais reforçam o estatuto majestoso da sempre desafiante Queenstown.