Jaffa, Israel

Protestos Pouco Ortodoxos


Mini-Tora
Judeu haredim lê passagens a partir de uma mini-Tora.
Judeu aborda um grupo de militares instalados contra um muro à frente do espaço atribuído à contestação
Conversa em dia
Soldado das IDF à conversa junto a uma das barreiras erguidas para conter a manifestação.
Peots-judeu utraortodoxo-jaffa-telavive-israel
Mensagem
Protestante haredim exibe uma mensagem de contestação ao público no exterior do gradeamento.
Judeus ultraordoxos encerrados numa vedação imposta pela polícia de Telavive.
A Caminho
Líderes ultraortodoxos atravessam uma estrada a caminho da manifestação.
Conferência
Judeus ortodoxos trocam impressões junto a uma vedação colocada pela polícia de Telavive
Retiro-repouso
Protestante ultra-ortodoxo instala-se para o que se previa ser uma longa contestação passiva
Sagradas Escrituras
Líder judeu inspira-se na leitura compenetrada da Tora
Documental
Jovem judeu fotografa o panorama no exterior do gradeamento colocado pelas autoridades de Telavive.
Revelação
Fotógrafo judeu mostra aos protestantes uma das imagens que acabou de fazer.
Carga
Polícia de Telavive carrega um protestante demasiado agressivo
Processo de Remoção
Polícia de Telavive carrega um protestante demasiado agressivo
Um Diálogo Paciente
Protestantes judeus conversam durante a manifestação.
Em Conferência
Judeus ortodoxos haredim revêm estratégias de protesto
Uma construção em Jaffa, Telavive, ameaçava profanar o que os judeus ultra-ortodoxos pensavam ser vestígios dos seus antepassados. E nem a revelação de se tratarem de jazigos pagãos os demoveu da contestação.

Uma qualquer tempestade de areia longínqua enche de pó a atmosfera sobre o litoral centro de Israel e a marginal que acompanha as praias mediterrânicas de Telavive não foge à regra.

É algo que pouco preocupa os inúmeros atletas que vemos a percorrê-la mas, logo ao lado, os vendedores da feira da ladra a leste da rua Yekef não largam os espanadores, determinados em manter uma aparência minimamente digna das suas relíquias e antiguidades.

Por comparação, a azáfama destes é absolutamente mundana para outros conterrâneos, envolvidos em reivindicações e batalhas superiores.

A Contestação Inusitada dos Judeus Ultra-Ortodoxos

Deixamos o bazar e avançamos em direcção ao casario que ocupa a encosta da velha Jaffa mas nunca chegamos a completar o trajecto.

Capta-nos a atenção uma mancha negra formada por um batalhão de judeus ultra-ortodoxos encerrados por barreiras metálicas azuis e controlados por elementos da polícia local, trajados com uniformes de aparência militar e também por soldados das IDF – Forças de Defesa de Israel.

Manifestação judeus utraortodoxos, Jaffa, Telavive, Israel

Judeus ultraordoxos encerrados numa vedação imposta pela polícia de Telavive.

Ouvimos clamores espontâneos e desgarrados, intercalados por outros colectivos que um ou outro haredim com perfil de líder faz questão de lançar. Aproximamo-nos, curiosos, e não demoramos a obter de um polícia a explicação superficial de tão estranho alarido.

Em 1993, durante escavações de uma obra, foram descobertos vestígios arqueológicos num cemitério do bairro de Andromeda Hill.

A comunidade ultra-ortodoxa judaica convenceu-se de que ali se encontravam jazigos ancestrais sagrados e montou uma operação de protesto contra a profanação das sepulturas, imperdoável aos olhos do judaísmo que professa a existência da vida depois da morte.

Mensagem, Judeus utraortodoxos, Jaffa, Telavive, Israel

Protestante haredim exibe uma mensagem de contestação ao público no exterior do gradeamento.

O assunto depressa cruzou mares e chegou ao julgamento dos poderosos judeus americanos. Como consequência, o Congresso Rabínico Central determinou que se organizassem sucessivas manifestações.

O Projecto Infernizado do hotel de Luxo “Eden”

Várias tiveram lugar em frente da casa de Manhattan do magnata do imobiliário Aby Rosen, entretanto acusado de, em equipa com o sócio Michael Fuchs perpetrar a heresia para poder continuar com a construção do “Eden”, um hotel de luxo com valor estimado de 480 milhões de euros.

Dois outros protestos, em particular, destacaram-se pela dimensão impressionante que atingiram. Um concentrou 10.000 judeus ortodoxos junto à sede da RFR (a empresa dos investidores) no número 390 da Park Avenue. O outro teve lugar em Washington e reuniu cerca de 7000 participantes.

Abordagem da polícia, manifestação judeus utraortodoxos, Jaffa, Telavive, Israel

Judeu aborda um grupo de militares instalados contra um muro à frente do espaço atribuído à contestação

Mais ou menos ao mesmo tempo, em Jerusalém e Beit Shemesh foram reunidas forças contestatárias que viajavam frequentemente de autocarro para Telavive. Vimo-las entrar em acção nas imediações do cemitério de 3000 anos.

Cochichos e Conspirações a Preto e Branco

Primeiro na expectativa, alguns haredim juntam-se em pequenos grupos. Dedicam-se a conspirar entre si e partilham expressões de aparente regozijo que nos sugerem terem chegado ao plano ideal para vencerem os desafiadores.

Outros, concentram-se nas páginas de Toras portáteis e ensaiam leituras de orações que estão certos provarem a legitimidade das suas convicções.

preces, judeu utraortodoxo, Jaffa, Telavive-israel

Judeu haredim lê passagens a partir de uma mini-Tora.

Percebemos como vibram com a leitura. E como convocam os crentes próximos para lhes mostrarem, orgulhosos, as virtudes dos trechos religiosos mais comoventes.

Os chapéus pretos – borsalinos, fedoras, shtreimels, kolpiks, trilbys – e algumas kipás protegem-nos do sol que rompe a névoa dominante mas não escondem as peots (canudos que caem das têmporas) que, a cada movimento, ondulam e afagam as barbas fartas.

Em conferencia, manifestação judeus utraortodoxos, Jaffa, Telavive, Israel

Judeus ortodoxos haredim revêm estratégias de protesto

Notamos um óbvio predomínio de rekels (fatos negros) mas também alguns kaftans (fatos negros com listas douradas e azuis) que confirmam a presença de comunidades distintas do judaísmo, caso da Yerushalmi Haredim.

O Apaziguamento Religioso do Rabi Yithak Weiss

Algum tempo depois, chega ao local o Rabi Yitzhak Tuvia Weiss – líder da seita anti-sionista Eda Haredit – curiosamente de carro, apesar de toda a área estar vedada ao trânsito.

Judeus utraortodoxos, Jaffa, Telavive, Israel

Líderes ultraortodoxos atravessam uma estrada a caminho da manifestação.

Acompanhado de um séquito fiel, este Rabi junta-se de imediato à multidão ultra-ortodoxa e inaugura um período de oração comunal. Em seguida, recupera os protestos que conduz sem cerimónias.

”Amaldiçoamos a saúde, a família e o sustento de todos aqueles que participaram na dessacralização destas sepulturas.” grita um haredim já consciente da presença de jornalistas estrangeiros. “Todos aqueles envolvidos na danificação deste cemitério e solo pagarão com as suas vidas – e estas maldições já se provaram reais no passado”.

Depois da oração e das intimidações, os manifestantes tentam deixar as barreiras que os limitam e forçar o cordão policial para se dirigirem ao local do crime.

Da Oração à Acção: o Confronto com a Polícia e os Militares

Quando os agentes os barram, entram em confronto físico e têm lugar algumas detenções. Não satisfeitos, atiram pedras, garrafas e outros objectos aos polícias, por essa altura, já apoiados por forças especiais e até por um helicóptero.

Intervenção policial, judeus utraortodoxos, jaffa, Telavive, Israel

Polícia de Telavive carrega um protestante demasiado agressivo

Um fotógrafo judeu que antes tinha confraternizado com os haredim regista os acontecimentos de forma ávida. Mas, quando os manifestantes são conduzidos de volta ao interior da vedação, retoma o convívio e, a pedido dos crentes, mostra-lhes as fotos mais impactantes da agitação.

Fotógrafo, manifestação judeus utraortodoxos, jaffa, telavive, Israel

Fotógrafo judeu mostra aos protestantes uma das imagens que acabou de fazer.

Logo após, aborda-nos para tentar perceber de onde vimos e para que órgão trabalhamos, preocupado com o aspecto profissional do material fotográfico que usamos e com a possível quebra da sua, até então, incontestada exclusividade.

Num ápice, os protestantes recuperam energias.  Retomam a carga verbal em coro e chamam aos polícias e militares das IDF “criminosos” e “nazis”. A alguns elementos de ascendência etíope destas forças são ainda dedicados insultos racistas específicos.

As autoridades recebem ordens para mover a manifestação para um parque público nas imediações e a medida reacende o conflito. Segue-se uma instrução superior de desmobilização total dos haredim.

Estes voltam a responder. Incendeiam caixotes do lixo e atiram mais pedras. Dois fotógrafos que tinham entretanto chegado são atingidos e um deles sangra abundantemente da cabeça.

O motim agrava-se mas os agentes policiais e militares israelitas estão habituados a lidar com problemas bem piores. cumprem as ordens, em três tempos.

intervenção policial, manifestação judeus utraortodoxos, Jaffa, Telavive, Israel

Polícia de Telavive carrega um protestante demasiado agressivo

Uma Só Aparente Resignação

Resta aos haredim o queixume. Erla Yekter, um dos organizadores lamenta-se: “Estas pessoas vieram aqui para rezar e protestar. Se há violência, é só da parte da polícia, não dos protestantes.” E reforça as suas razões: ”as pessoas pagaram pelos jazigos e agora vão construir por cima deles e vender a terra que eles compraram”.

Meses depois, a Autoridade Israelita de Antiguidades anunciou o fim das escavações mas não só. Chegara à conclusão de que as sepulturas do controverso cemitério nada tinham que ver com os ancestrais judaicos.

Tinham sido datadas da era Bizantina e Persa e, nos jazigos, entre as ossadas humanas, encontravam-se um jarro com um feto datado de 1800 a 2000 a.C. e ossos de porcos domesticados, oferendas que eram comuns entre as populações pagãs que ocupavam o actual território de Israel.

Abordagem da polícia, manifestação judeus utraortodoxos, Jaffa, Telavive, Israel

Judeu aborda um grupo de militares instalados contra um muro à frente do espaço atribuído à contestação

Estas conclusões não convenceram os haredim que continuaram a convocar protestos. Mais recentemente, as ossadas foram transferidas para a posse de um representante do Ministério dos Serviços Religiosos.

A seita Atra Kadisha – outra organização responsável pela contestação – continuou a insistir que se tratavam de judeus porque os mortos tinham sido enterrados de acordo com o costume judaico, de costas e com as cabeças a apontar para Jerusalém.

Ofereceu-se ainda para lhes organizar um funeral condigno.

Jerusalém, Israel

Em Festa no Muro das Lamentações

Nem só a preces e orações atende o lugar mais sagrado do judaísmo. As suas pedras milenares testemunham, há décadas, o juramento dos novos recrutas das IDF e ecoam os gritos eufóricos que se seguem.
Massada, Israel

Massada: a Derradeira Fortaleza Judaica

Em 73 d.C, após meses de cerco, uma legião romana constatou que os resistentes no topo de Massada se tinham suicidado. De novo judaica, esta fortaleza é agora o símbolo supremo da determinação sionista

Mar Morto, Israel

À Tona d'água, nas profundezas da Terra

É o lugar mais baixo à superfície do planeta e palco de várias narrativas bíblicas. Mas o Mar Morto também é especial pela concentração de sal que inviabiliza a vida mas sustém quem nele se banha. 

São João de Acre, Israel

A Fortaleza que Resistiu a Tudo

Foi alvo frequente das Cruzadas e tomada e retomada vezes sem conta. Hoje, israelita, Acre é partilhada por árabes e judeus. Vive tempos bem mais pacíficos e estáveis que aqueles por que passou.

Tsfat, Israel

Quando a Cabala é Vítima de Si Mesma

Nos anos 50, Tsfat congregava a vida artística da jovem nação israelita e recuperava a sua mística secular. Mas convertidos famosos como Madonna vieram perturbar a mais elementar discrição cabalista.

Jerusalém, Israel

Mais Perto de Deus

Três mil anos de uma história tão mística quanto atribulada ganham vida em Jerusalém. Venerada por cristãos, judeus e muçulmanos, esta cidade irradia controvérsias mas atrai crentes de todo o Mundo.
Jaffa, Israel

Onde Assenta a Telavive Sempre em Festa

Telavive é famosa pela noite mais intensa do Médio Oriente. Mas, se os seus jovens se divertem até à exaustão nas discotecas à beira Mediterrâneo, é cada vez mais na vizinha Old Jaffa que dão o nó.
Jerusalém, Israel

Pelas Ruas Beliciosas da Via Dolorosa

Em Jerusalém, enquanto percorrem a Via Dolorosa, os crentes mais sensíveis apercebem-se de como a paz do Senhor é difícil de alcançar nas ruelas mais disputadas à face da Terra.
Elafonisi, Creta, Grécia
Praia
Chania a Elafonisi, Creta, Grécia

Ida à Praia à Moda de Creta

À descoberta do ocidente cretense, deixamos Chania, percorremos a garganta de Topolia e desfiladeiros menos marcados. Alguns quilómetros depois, chegamos a um recanto mediterrânico de aguarela e de sonho, o da ilha de Elafonisi e sua lagoa.
Caminhada Solitária, Deserto do Namibe, Sossusvlei, Namibia, acácia na base de duna
Parque Nacional
Sossusvlei, Namíbia

O Namibe Sem Saída de Sossusvlei

Quando flui, o rio efémero Tsauchab serpenteia 150km, desde as montanhas de Naukluft. Chegado a Sossusvlei, perde-se num mar de montanhas de areia que disputam o céu. Os nativos e os colonos chamaram-lhe pântano sem retorno. Quem descobre estas paragens inverosímeis da Namíbia, pensa sempre em voltar.
white pass yukon train, Skagway, Rota do ouro, Alasca, EUA
Parques nacionais
Skagway, Alasca

Uma Variante da Febre do Ouro do Klondike

A última grande febre do ouro norte-americana passou há muito. Hoje em dia, centenas de cruzeiros despejam, todos os Verões, milhares de visitantes endinheirados nas ruas repletas de lojas de Skagway.
Templo Nigatsu, Nara, Japão
Kikuno
Nara, Japão

Budismo vs Modernismo: a Face Dupla de Nara

No século VIII d.C. Nara foi a capital nipónica. Durante 74 anos desse período, os imperadores ergueram templos e santuários em honra do Budismo, a religião recém-chegada do outro lado do Mar do Japão. Hoje, só esses mesmos monumentos, a espiritualidade secular e os parques repletos de veados protegem a cidade do inexorável cerco da urbanidade.
Arquitectura & Design
Fortalezas

O Mundo à Defesa – Castelos e Fortalezas que Resistem

Sob ameaça dos inimigos desde os confins dos tempos, os líderes de povoações e de nações ergueram castelos e fortalezas. Um pouco por todo o lado, monumentos militares como estes continuam a resistir.
Alturas Tibetanas
Aventura

Mal de Altitude: não é mau. É péssimo!

Em viagem, acontece vermo-nos confrontados com a falta de tempo para explorar um lugar tão imperdível como elevado. Ditam a medicina e as experiências prévias com o Mal de Altitude que não devemos arriscar subir à pressa.
Cena natalícia, Shillong, Meghalaya, Índia
Cerimónias e Festividades
Shillong, India

Selfiestão de Natal num Baluarte Cristão da Índia

Chega Dezembro. Com uma população em larga medida cristã, o estado de Meghalaya sincroniza a sua Natividade com a do Ocidente e destoa do sobrelotado subcontinente hindu e muçulmano. Shillong, a capital, resplandece de fé, felicidade, jingle bells e iluminações garridas. Para deslumbre dos veraneantes indianos de outras partes e credos.
Glamour vs Fé
Cidades
Goa, Índia

O Último Estertor da Portugalidade Goesa

A proeminente cidade de Goa já justificava o título de “Roma do Oriente” quando, a meio do século XVI, epidemias de malária e de cólera a votaram ao abandono. A Nova Goa (Pangim) por que foi trocada chegou a sede administrativa da Índia Portuguesa mas viu-se anexada pela União Indiana do pós-independência. Em ambas, o tempo e a negligência são maleitas que agora fazem definhar o legado colonial luso.
Comida
Margilan, Usbequistão

Um Ganha-Pão do Usbequistão

Numa de muitas padarias de Margilan, desgastado pelo calor intenso do forno tandyr, o padeiro Maruf'Jon trabalha meio-cozido como os distintos pães tradicionais vendidos por todo o Usbequistão
Mini-snorkeling
Cultura
Ilhas Phi Phi, Tailândia

De regresso à Praia de Danny Boyle

Passaram 15 anos desde a estreia do clássico mochileiro baseado no romance de Alex Garland. O filme popularizou os lugares em que foi rodado. Pouco depois, alguns desapareceram temporária mas literalmente do mapa mas, hoje, a sua fama controversa permanece intacta.
Sol nascente nos olhos
Desporto

Busselton, Austrália

2000 metros em Estilo Aussie

Em 1853, Busselton foi dotada de um dos pontões então mais longos do Mundo. Quando a estrutura decaiu, os moradores decidiram dar a volta ao problema. Desde 1996 que o fazem, todos os anos, a nadar.

Ferry Nek Luong
Em Viagem
Ho Chi-Minh a Angkor, Camboja

O Tortuoso Caminho para Angkor

Do Vietname em diante, as estradas cambojanas desfeitas e os campos de minas remetem-nos para os anos do terror Khmer Vermelho. Sobrevivemos e somos recompensados com a visão do maior templo religioso
As Cores da Ilha Elefante
Étnico

Assuão, Egipto

Onde O Nilo Acolhe a África Negra

1200km para montante do seu delta, o Nilo deixa de ser navegável. A última das grandes cidades egípcias marca a fusão entre o território árabe e o núbio. Desde que nasce no lago Vitória, o rio dá vida a inúmeros povos africanos de tez escura.

Crepúsculo exuberante
Fotografia
Luz Natural (Parte 2)

Um Sol, tantas Luzes

A maior parte das fotografias em viagem são tiradas com luz solar. A luz solar e a meteorologia formam uma interacção caprichosa. Saiba como a prever, detectar e usar no seu melhor.
Tulum, Ruínas Maias da Riviera Maia, México
História
Tulum, México

A Mais Caribenha das Ruínas Maias

Erguida à beira-mar como entreposto excepcional decisivo para a prosperidade da nação Maia, Tulum foi uma das suas últimas cidades a sucumbir à ocupação hispânica. No final do século XVI, os seus habitantes abandonaram-na ao tempo e a um litoral irrepreensível da península do Iucatão.
Totems, aldeia de Botko, Malekula,Vanuatu
Ilhas
Malekula, Vanuatu

Canibalismo de Carne e Osso

Até ao início do século XX, os comedores de homens ainda se banqueteavam no arquipélago de Vanuatu. Na aldeia de Botko descobrimos porque os colonizadores europeus tanto receavam a ilha de Malekula.
lago ala juumajarvi, parque nacional oulanka, finlandia
Inverno Branco
Kuusamo ao PN Oulanka, Finlândia

Sob o Encanto Gélido do Árctico

Estamos a 66º Norte e às portas da Lapónia. Por estes lados, a paisagem branca é de todos e de ninguém como as árvores cobertas de neve, o frio atroz e a noite sem fim.
Visitantes da casa de Ernest Hemingway, Key West, Florida, Estados Unidos
Literatura
Key West, Estados Unidos

O Recreio Caribenho de Hemingway

Efusivo como sempre, Ernest Hemingway qualificou Key West como “o melhor lugar em que tinha estado...”. Nos fundos tropicais dos E.U.A. contíguos, encontrou evasão e diversão tresloucada e alcoolizada. E a inspiração para escrever com intensidade a condizer.
Fieis acendem velas, templo da Gruta de Milarepa, Circuito Annapurna, Nepal
Natureza
Circuito Annapurna: 9º Manang a Milarepa Cave, Nepal

Uma Caminhada entre a Aclimatização e a Peregrinação

Em pleno Circuito Annapurna, chegamos por fim a Manang (3519m). Ainda a precisarmos de aclimatizar para os trechos mais elevados que se seguiam, inauguramos uma jornada também espiritual a uma caverna nepalesa de Milarepa (4000m), o refúgio de um siddha (sábio) e santo budista.
Aposentos dourados
Outono

Sheki, Azerbaijão

Outono no Cáucaso

Perdida entre as montanhas nevadas que separam a Europa da Ásia, Sheki é uma das povoações mais emblemáticas do Azerbaijão. A sua história em grande parte sedosa inclui períodos de grande aspereza. Quando a visitámos, tons pastéis de Outono davam mais cor a uma peculiar vida pós-soviética e muçulmana.

Parques Naturais
Miranda, Brasil

Maria dos Jacarés: o Pantanal abriga criaturas assim

Eurides Fátima de Barros nasceu no interior da região de Miranda. Há 38 anos, instalou-se e a um pequeno negócio à beira da BR262 que atravessa o Pantanal e ganhou afinidade com os jacarés que viviam à sua porta. Desgostosa por, em tempos, as criaturas ali serem abatidas, passou a tomar conta delas. Hoje conhecida por Maria dos Jacarés, deu nome de jogador ou treinador de futebol a cada um dos bichos. Também garante que reconhecem os seus chamamentos.
Escadaria Palácio Itamaraty, Brasilia, Utopia, Brasil
Património Mundial UNESCO
Brasília, Brasil

Brasília: da Utopia à Capital e Arena Política do Brasil

Desde os tempos do Marquês de Pombal que se falava da transferência da capital para o interior. Hoje, a cidade quimera continua a parecer surreal mas dita as regras do desenvolvimento brasileiro.
femea e cria, passos grizzly, parque nacional katmai, alasca
Personagens
PN Katmai, Alasca

Nos Passos do Grizzly Man

Timothy Treadwell conviveu Verões a fio com os ursos de Katmai. Em viagem pelo Alasca, seguimos alguns dos seus trilhos mas, ao contrário do protector tresloucado da espécie, nunca fomos longe demais.
Vista da Casa Iguana, Corn islands, puro caribe, nicaragua
Praias
Corn Islands-Ilhas do Milho, Nicarágua

Puro Caribe

Cenários tropicais perfeitos e a vida genuína dos habitantes são os únicos luxos disponíveis nas também chamadas Corn Islands ou Ilhas do Milho, um arquipélago perdido nos confins centro-americanos do Mar das Caraíbas.
Templo Kongobuji
Religião
Monte Koya, Japão

A Meio Caminho do Nirvana

Segundo algumas doutrinas do budismo, são necessárias várias vidas para atingir a iluminação. O ramo shingon defende que se consegue numa só. A partir do Monte Koya, pode ser ainda mais fácil.
Comboio do Fim do Mundo, Terra do Fogo, Argentina
Sobre carris
Ushuaia, Argentina

Ultima Estação: Fim do Mundo

Até 1947, o Tren del Fin del Mundo fez incontáveis viagens para que os condenados do presídio de Ushuaia cortassem lenha. Hoje, os passageiros são outros mas nenhuma outra composição passa mais a Sul.
Bufalos, ilha do Marajo, Brasil, búfalos da polícia de Soure
Sociedade
Ilha do Marajó, Brasil

A Ilha dos Búfalos

Uma embarcação que transportava búfalos da Índia terá naufragado na foz do rio Amazonas. Hoje, a ilha de Marajó que os acolheu tem uma das maiores manadas do mundo e o Brasil já não passa sem estes bovídeos.
Amaragem, Vida à Moda Alasca, Talkeetna
Vida Quotidiana
Talkeetna, Alasca

A Vida à Moda do Alasca de Talkeetna

Em tempos um mero entreposto mineiro, Talkeetna rejuvenesceu, em 1950, para servir os alpinistas do Monte McKinley. A povoação é, de longe, a mais alternativa e cativante entre Anchorage e Fairbanks.
Ponte de Ross, Tasmânia, Austrália
Vida Selvagem
À Descoberta de Tassie, Parte 3, Tasmânia, Austrália

Tasmânia de Alto a Baixo

Há muito a vítima predilecta das anedotas australianas, a Tasmânia nunca perdeu o orgulho no jeito aussie mais rude ser. Tassie mantém-se envolta em mistério e misticismo numa espécie de traseiras dos antípodas. Neste artigo, narramos o percurso peculiar de Hobart, a capital instalada no sul improvável da ilha até à costa norte, a virada ao continente australiano.
Passageiros, voos panorâmico-Alpes do sul, Nova Zelândia
Voos Panorâmicos
Aoraki Monte Cook, Nova Zelândia

A Conquista Aeronáutica dos Alpes do Sul

Em 1955, o piloto Harry Wigley criou um sistema de descolagem e aterragem sobre asfalto ou neve. Desde então, a sua empresa revela, a partir do ar, alguns dos cenários mais grandiosos da Oceania.