Apia, Samoa Ocidental

A Anfitriã do Pacífico do Sul


Fachada Hotel Aggie Grey’s
Fachada do hotel fundado por Aggie Grey no litoral de Apia.
Cruzeiro ao largo
Cruzeiro ao lago da capital Apia e do hotel Aggie Grey's.
Marlon Brando ficou aqui
Uma placa distingue a fale em que Marlon Brando se alojou no hotel Aggie Grey
Grande noite de fia fia
Noite de festa fia fia no hotel Aggie Greys de Apia.
Ancas Poderosas
Jovem dançarina encanta o público da noite fia fia com movimentos rápidos e exuberantes de ancas.
Dança de Fogo
Jovem exibe uma outra dança com chamas à beira da piscina do hotel Aggie Grey's
Fia Fia Samoano
Dançarinos levam a cabo coreografias samoanas durante uma noite de fia fia do hotel Aggie Grey
Argumento “Ao Sul do Pacífico”
Aggie Grey segura o argumento de Ao Sul do Pacifico o musical em que terá inspirado a personagem de Bloody Mary.
Moda Samoana
Montra de vestidos em estilo samoano, na área exterior do hotel.
O selo de Aggie Grey
Selo samoano que evoca a personagem de Aggie Grey.
Marina Grey
Marina Grey, nora de Aggie exibe os seus dotes nas danças polinésias durante uma noite de fia fia
Vendeu burgers aos GI’s na 2ª Guerra Mundial e abriu um hotel que recebeu Marlon Brando e Gary Cooper. Aggie Grey faleceu em 1988 mas o seu legado de acolhimento perdura no Pacífico do Sul.

Quase todos os dias ou várias vezes por dia, Upolu é irrigada por bátegas fulminantes.

A tarde tinha entrado perfeita mas, como noutros dias, voltámos a ser apanhados sem refúgio pela dinâmica meteorológica e por uma chuva morna que nos deixou ensopados. Foi, assim, com prazer que regressámos ao lar temporário de Apia, Samoa, para duches prolongados e mudança de roupa.

aggie grey, Samoa, pacífico do Sul

Fachada do hotel fundado por Aggie Grey no litoral de Apia.

Nessa noite, estávamos convidados para assistir à fia fia (festa/banquete samoano) do hotel Aggie Grey’s. Talvez devido à sagrada humildade polinésia, os responsáveis pela promoção de Samoa tinham-se esquecido de nos explicar onde nos iam alojar.

Aos poucos, muito graças a um livro de capa dura que encontrámos no quarto e à internet que só apanhamos à varanda, lá nos inteiramos da importância histórica daquele lugar e da família que o fundou.

A Fascinante Origem Samoana de Aggie Grey

Agnes Genevieve Swann, nasceu, em 1897, na ilha de Upolu, Samoa. Era a segunda filha de William Swann, um marinheiro que se instalou na ilha como farmacêutico e de Péle, uma donzela cerimonial samoana.

Pouco depois, rebentou uma guerra entre os chefes do arquipélago, Agnes foi mandada para a segurança de Fiji. Quando voltou, Samoa havia sido dividida entre a Alemanha e os Estados Unidos da América, de acordo com a Convenção Tripartida de 1899, Upolu foi integrada no Império Germânico. As desgraças não se ficaram por aí.

Em 1903, faleceu-lhe a mãe. Aggie passou a ser educada apenas pelo pai. Ajustou-se com tolerância à sua existência hedonista, aos problemas financeiros e à madrasta samoana. Confirmada uma já anunciada bancarrota, ela e as irmãs ajudaram o progenitor numa pequena loja distante da cidade. Mas à medida que cresciam, o isolamento atormentava-as. Engendraram, assim, um ansiado regresso à urbe.

aggie grey, Samoa, pacífico do Sul, vestidos samoanos

Montra de vestidos em estilo samoano, na área exterior do hotel.

Após alguns meses nas graças de um amigo influente, Aggie tornou-se uma solteira desejada do circuito social “afakasi” (misto samoano e ocidental). Acabou por casar com dois neozelandeses promissores.

A primeira relação terminou com a morte do primeiro marido. A segunda, degradou-se sobremaneira, com cinco filhos para criar, mais uma falência e um novo retiro para longe da capital Apia.

À distância, a vida da capital continuou a chamar por Aggie. Mas os únicos negócios lucrativos abertos às mulheres eram, então, ou bordéis ou bares. Os bares e Drinking Clubs de Apia tinham sucumbido à lei seca com que a mais tarde colona Nova Zelândia procurou sanar o consumo de álcool excessivo dos samoanos.

O British Club e a Carreira de Aggie Grey na Restauração e Hotelaria

Por fim, Aggie Grey teve a ideia que revolucionou a sua vida: recuperou o British Club decadente da capital e começou a servir bebidas legitimadas por “autorizações médicas” que conseguia em números pouco sérios.

Com o passar dos anos, transformou o novo Cosmopolitan Club no refúgio predilecto de expatriados aborrecidos e solitários. Mais tarde, também de centenas de militares de passagem pela cidade. Fez uma pequena fortuna a servir a bebida preferida dos marinheiros americanos, uma tal de Tom Collins.

James Michener e a Divulgação dos Seus “Contos do Pacífico do Sul”

James Michener foi um deles. Por essa altura, este tenente da marinha desenvolvia uma carreira profícua de escritor, autor de 40 títulos, em grande parte sagas familiares passadas em localizações improváveis do Mundo.

O seu “Contos do Pacífico do Sul” e a adaptação parcial cinematográfica “South Pacific” revelaram aqueles confins de Samoa ao Ocidente. De forma encoberta, foi a figura de Aggie Grey que serviu de inspiração a Michener para a caricata personagem Bloody Mary.

Aggie Grey, Samoa, Pacífico do Sul, "Ao Sul do Pacífico"

Aggie Grey segura o argumento de Ao Sul do Pacifico o musical em que terá inspirado a personagem de Bloody Mary.

A aptidão convivial de Aggie e a sua experiência a lidar com homens funcionaram como um chamariz infalível. Amantes desiludidos e esposas furiosas deram ao negócio a publicidade de que já pouco precisava. Revelou-se algo comum a todos os seus empreendimentos, incluindo o hotel Aggie Grey’s que nos tinha acolhido.

É Noite de Fia-Fia no Aggie Grey’s Hotel

A noite samoana fia-fia tem início.

Fia Fia: Folclore Polinésio de Alta Rotação

Orgulhosa da sua herança, Marina Grey, nora de Aggie, esposa do filho Alan Grey (gerente do hotel), toma o microfone e a palavra: “Gostava de vos apresentar estes belos jovens samoanos todos eles a trabalhar aqui no Aggie’s.

Amanhã, um deles será o vosso empregado ao pequeno-almoço, uma delas tratar-vos-á do quarto e outras vão ajudar-vos na recepção ou nas compras que fizerem na loja. Por favor, um aplauso caloroso para eles.”

Aggie Grey, Samoa, Pacífico do Sul, fia fia

Noite de festa fia fia no hotel Aggie Greys de Apia.

Sobre um palco com aspecto vegetal – de tantas folhas de palmeira e outras plantas que o enfeitam – músicos da ilha preparam o público para o seu contagiante espírito de diversão e comemoração. Quando o objectivo está assegurado, junta-se-lhes um grupo de dançarinos enérgicos e hiperactivos em trajes típicos do arquipélago.

Acompanham as melodias aceleradas que cantam com coreografias mímicas da Polinésia, batendo braço contra braço e com os braços nas pernas de forma quase acrobática e ao ritmo infernal que distingue as danças samoanas das bem mais lentas maori, havaianas ou taitianas.

Várias exibições depois, Marina Grey é chamada de novo ao palco. Apesar da sua figura clássica, algo british, junta-se à última dança de forma elegante e harmoniosa o que surpreende e encanta os hóspedes estreantes.

aggie grey, Samoa, pacífico do Sul, dançarinos samoanos, Marina Grey

Marina Grey, nora de Aggie exibe os seus dotes nas danças polinésias durante uma noite de fia fia

O Estímulo dos Hamburgueres Servidos aos GI’s Americanos na 2ª Guerra Mundial

Logo após, inaugura um bufê repleto de pratos tradicionais samoanos a que os espectadores se fazem em filas longas mas fluídas. E, no entanto, foi a servir fast-food americana que a sua sogra Aggie cozinhou o sucesso da família.

Com o alastrar da 2ª Guerra Mundial ao Pacífico, as forças armadas norte-americanas afluíram em força a Upolu, a partir de Pago Pago, a capital da vizinha Samoa Americana. Os Seabees (força de construção da Marinha) não tardaram a revelar a Aggie Grey a adoração ianque por hambúrgueres.

aggie grey, Samoa, pacífico do Sul

Cruzeiro ao lago da capital Apia e do hotel Aggie Grey’s.

“Os americanos tinham todo o dinheiro do mundo, não sabiam o que lhe fazer e estavam em guerra. Eu preocupava-me a sério com aqueles rapazes.” Declarou a senhora, em 1977, a um repórter do Free Lance Star. “Comprei uma vaca, reuni cebolas, sal e pimenta, tal como me disseram para fazer.

Na primeira venda, tive que perguntar ao GI como se impedia que se desfizesse tudo. Ele saltou para o outro lado do balcão, alisou as almôndegas e disse: “Vês, é fácil”.

Aggie estima que serviu hambúrgueres a mais de 12.000 Seabees e GI’s. Com o dinheiro, fez do Cosmopolitan Club um hotel e construiu fales (cabanas tradicionais) adicionais para hospedagem.

aggie grey, Samoa, pacífico do Sul, Marlon Brando Fale

Uma placa distingue a fale em que Marlon Brando se alojou no hotel Aggie Grey

E, logo, a Fase do Estrelato do Hotel Aggie Grey’s

Gary Cooper, William Holden, Marlon Brando, todo o elenco de “No Sul do Pacífico” e tantas outras personalidades do showbiz elevaram-no ao estrelato. Aos 80 anos, Aggie ainda encantava os hóspedes e convidados com exibições prodigiosas de hula e as suas tiradas humorísticas e calorosas. Faleceu em 1988, com 91 anos.

aggie grey, Samoa, pacífico do Sul, selo de Aggie Grey

Selo samoano que evoca a personagem de Aggie Grey.

O Aggie Grey’s foi só parte da sua herança.

Desde o primeiro momento, o quarto que nos calhou pareceu-nos básico, com uma decoração polémica, para não dizer de mau gosto. Mas já tínhamos percebido que o Aggie Grey’s nunca tivera que se preocupar em demasia com os efémeros luxos e requintes ocidentais. Era da sobretudo da aura da sua mentora que prosperava.

Até há pouco, milhares de hóspedes escolhiam-no – ao original e à versão SPA entretanto construída – como base para descobrir Upolu, uma das ilhas incontornáveis da Polinésia e do Pacífico em redor.

Em Dezembro de 2012, o ciclone Evans deixou o hotel original em péssimo estado mas, um semestre depois, já reabria. Para a maior parte dos fãs históricos do Aggie Grey’s o pior estava para vir.

Há alguns meses, Tupaimatuna Lulai Lavea e Lupesina Frederick Grey – representantes do grupo e da holding Aggie Grey’s –  fecharam negócio com a cadeia Starwoods.

Algum tempo depois, os Aggie Greys’s passaram a chamar-se Sheraton Samoa Aggie Grey’s Hotel & Bungalows

Tonga, Samoa Ocidental, Polinésia

Pacífico XXL

Durante séculos, os nativos das ilhas polinésias subsistiram da terra e do mar. Até que a intrusão das potências coloniais e a posterior introdução de peças de carne gordas, da fast-food e das bebidas açucaradas geraram uma praga de diabetes e de obesidade. Hoje, enquanto boa parte do PIB nacional de Tonga, de Samoa Ocidental e vizinhas é desperdiçado nesses “venenos ocidentais”, os pescadores mal conseguem vender o seu peixe.
Casario

Lares Doces Lares

Poucas espécies são mais sociais e gregárias que a humana. O Homem tende emular outros lares doces lares do mundo. Alguns desses casarios revelam-se impressionantes.
Apia, Samoa Ocidental

Fia Fia - Folclore Polinésio de Alta Rotação

Da Nova Zelândia à Ilha da Páscoa e daqui ao Havai, contam-se muitas variações de danças polinésias. As noites samoanas de Fia Fia, em particular, são animadas por um dos estilos mais acelerados.
Upolu, Samoa  

No Coração Partido da Polinésia

O imaginário do Pacífico do Sul paradisíaco é inquestionável em Samoa mas a sua formosura tropical não paga as contas nem da nação nem dos habitantes. Quem visita este arquipélago encontra um povo dividido entre sujeitar-se à tradição e ao marasmo financeiro ou desenraizar-se em países com horizontes mais vastos.
Upolu, Samoa

A Ilha do Tesouro de Stevenson

Aos 30 anos, o escritor escocês começou a procurar um lugar que o salvasse do seu corpo amaldiçoado. Em Upolu e nos samoanos, encontrou um refúgio acolhedor a que entregou a sua vida de alma e coração.
Couchsurfing (Parte 1)

Mi Casa, Su Casa

Em 2003, uma nova comunidade online globalizou um antigo cenário de hospitalidade, convívio e de interesses. Hoje, o Couchsurfing acolhe milhões de viajantes, mas não deve ser praticado de ânimo leve.
Viajar Não Custa

Na próxima viagem, não deixe o seu dinheiro voar

Nem só a altura do ano e antecedência com que reservamos voos, estadias etc têm influência no custo de uma viagem. As formas de pagamento que usamo nos destinos pode representar uma grande diferença.
Samoa  

Em Busca do Tempo Perdido

Durante 121 anos, foi a última nação na Terra a mudar de dia. Mas, Samoa percebeu que as suas finanças ficavam para trás e, no fim de 2012, decidiu voltar para oeste da LID - Linha Internacional de Data.
Tongatapu, Tonga

A Última Monarquia da Polinésia

Da Nova Zelândia à Ilha da Páscoa e ao Havai nenhuma outra monarquia resistiu à chegada dos descobridores europeus e da modernidade. Para Tonga, durante várias décadas, o desafio foi resistir à monarquia.
Viajar não custa

Reserve Estadias Confortáveis Também para as Suas Finanças

Tal como acontece com os voos, marcar alojamento tem os seus segredos. Saiba quais as estratégias para garantir estadias acolhedoras e financeiramente recompensadoras.
Aurora ilumina o vale de Pisang, Nepal.
Annapurna (circuito)
Circuito Annapurna: 3º- Upper Pisang, Nepal

Uma Inesperada Aurora Nevada

Aos primeiros laivos de luz, a visão do manto branco que cobrira a povoação durante a noite deslumbra-nos. Com uma das caminhadas mais duras do Circuito Annapurna pela frente, adiamos a partida tanto quanto possível. Contrariados, deixamos Upper Pisang rumo a Ngawal quando a derradeira neve se desvanecia.
Visitantes nas ruínas de Talisay, ilha de Negros, Filipinas
Arquitectura & Design
Talisay City, Filipinas

Monumento a um Amor Luso-Filipino

No final do século XIX, Mariano Lacson, um fazendeiro filipino e Maria Braga, uma portuguesa de Macau, apaixonaram-se e casaram. Durante a gravidez do que seria o seu 11º filho, Maria sucumbiu a uma queda. Destroçado, Mariano ergueu uma mansão em sua honra. Em plena 2ª Guerra Mundial, a mansão foi incendiada mas as ruínas elegantes que resistiram eternizam a sua trágica relação.
O pequeno farol de Kallur, destacado no relevo caprichoso do norte da ilha de Kalsoy.
Aventura
Kalsoy, Ilhas Faroé

Um Farol no Fim do Mundo Faroês

Kalsoy é uma das ilhas mais isoladas do arquipélago das faroés. Também tratada por “a flauta” devido à forma longilínea e aos muitos túneis que a servem, habitam-na meros 75 habitantes. Muitos menos que os forasteiros que a visitam todos os anos atraídos pelo deslumbre boreal do seu farol de Kallur.
Nana Kwame V, chefe ganês, festival Fetu Afahye, Gana
Cerimónias e Festividades
Cape Coast, Gana

O Festival da Divina Purificação

Reza a história que, em tempos, uma praga devastou a população da Cape Coast do actual Gana. Só as preces dos sobreviventes e a limpeza do mal levada a cabo pelos deuses terão posto cobro ao flagelo. Desde então, os nativos retribuem a bênção das 77 divindades da região tradicional Oguaa com o frenético festival Fetu Afahye.
Cansaço em tons de verde
Cidades
Suzdal, Rússia

Em Suzdal, é de Pequenino que se Celebra o Pepino

Com o Verão e o tempo quente, a cidade russa de Suzdal descontrai da sua ortodoxia religiosa milenar. A velha cidade também é famosa por ter os melhores pepinos da nação. Quando Julho chega, faz dos recém-colhidos um verdadeiro festival.
Comida
Comida do Mundo

Gastronomia Sem Fronteiras nem Preconceitos

Cada povo, suas receitas e iguarias. Em certos casos, as mesmas que deliciam nações inteiras repugnam muitas outras. Para quem viaja pelo mundo, o ingrediente mais importante é uma mente bem aberta.
Garranos galopam pelo planalto acima de Castro Laboreiro, PN Peneda-Gerês, Portugal
Cultura
Castro Laboreiro, Portugal  

Do Castro de Laboreiro à Raia da Serra Peneda – Gerês

Chegamos à (i) eminência da Galiza, a 1000m de altitude e até mais. Castro Laboreiro e as aldeias em redor impõem-se à monumentalidade granítica das serras e do Planalto da Peneda e de Laboreiro. Como o fazem as suas gentes resilientes que, entregues ora a Brandas ora a Inverneiras, ainda chamam casa a estas paragens deslumbrantes.
arbitro de combate, luta de galos, filipinas
Desporto
Filipinas

Quando só as Lutas de Galos Despertam as Filipinas

Banidas em grande parte do Primeiro Mundo, as lutas de galos prosperam nas Filipinas onde movem milhões de pessoas e de Pesos. Apesar dos seus eternos problemas é o sabong que mais estimula a nação.
voos baratos, comprar voos baratos, bilhetes de avião baratos,
Em Viagem
Viajar Não Custa

Compre Voos Antes de os Preços Descolarem

Conseguir voos baratos tornou-se quase uma ciência. Fique a par dos princípios porque se rege o mercado das tarifas aéreas e evite o desconforto financeiro de comprar em má hora.
Mulheres com cabelos longos de Huang Luo, Guangxi, China
Étnico
Longsheng, China

Huang Luo: a Aldeia Chinesa dos Cabelos mais Longos

Numa região multiétnica coberta de arrozais socalcados, as mulheres de Huang Luo renderam-se a uma mesma obsessão capilar. Deixam crescer os cabelos mais longos do mundo, anos a fio, até um comprimento médio de 170 a 200 cm. Por estranho que pareça, para os manterem belos e lustrosos, usam apenas água e arrôz.
luz solar fotografia, sol, luzes
Fotografia
Luz Natural (Parte 2)

Um Sol, tantas Luzes

A maior parte das fotografias em viagem são tiradas com luz solar. A luz solar e a meteorologia formam uma interacção caprichosa. Saiba como a prever, detectar e usar no seu melhor.
Kennedy Space Center, Florida, Estados Unidos
História
Kennedy Space Center, Florida, Estados Unidos

A Rampa de Lançamento do Programa Espacial Americano

De viagem pela Flórida, desviamos da órbita programada. Apontamos ao litoral atlântico de Merrit Island e do Cabo Canaveral. Lá exploramos o Kennedy Space Center e acompanhamos um dos lançamentos com que a empresa Space X e os Estados Unidos agora almejam o Espaço.
Ponte de Ross, Tasmânia, Austrália
Ilhas
À Descoberta de Tassie, Parte 3, Tasmânia, Austrália

Tasmânia de Alto a Baixo

Há muito a vítima predilecta das anedotas australianas, a Tasmânia nunca perdeu o orgulho no jeito aussie mais rude ser. Tassie mantém-se envolta em mistério e misticismo numa espécie de traseiras dos antípodas. Neste artigo, narramos o percurso peculiar de Hobart, a capital instalada no sul improvável da ilha até à costa norte, a virada ao continente australiano.
Corrida de Renas , Kings Cup, Inari, Finlândia
Inverno Branco
Inari, Finlândia

A Corrida Mais Louca do Topo do Mundo

Há séculos que os lapões da Finlândia competem a reboque das suas renas. Na final da Kings Cup - Porokuninkuusajot - , confrontam-se a grande velocidade, bem acima do Círculo Polar Ártico e muito abaixo de zero.
Lago Manyara, parque nacional, Ernest Hemingway, girafas
Literatura
PN Lago Manyara, Tanzânia

África Favorita de Hemingway

Situado no limiar ocidental do vale do Rift, o parque nacional lago Manyara é um dos mais diminutos mas encantadores e ricos em vida selvagem da Tanzânia. Em 1933, entre caça e discussões literárias, Ernest Hemingway dedicou-lhe um mês da sua vida atribulada. Narrou esses dias aventureiros de safari em “As Verdes Colinas de África”.
Mirador de La Peña, El Hierro, Canárias, Espanha
Natureza
El Hierro, Canárias

A Orla Vulcânica das Canárias e do Velho Mundo

Até Colombo ter chegado às Américas, El Hierro era vista como o limiar do mundo conhecido e, durante algum tempo, o Meridiano que o delimitava. Meio milénio depois, a derradeira ilha ocidental das Canárias fervilha de um vulcanismo exuberante.
Sheki, Outono no Cáucaso, Azerbaijão, Lares de Outono
Outono
Sheki, Azerbaijão

Outono no Cáucaso

Perdida entre as montanhas nevadas que separam a Europa da Ásia, Sheki é uma das povoações mais emblemáticas do Azerbaijão. A sua história em grande parte sedosa inclui períodos de grande aspereza. Quando a visitámos, tons pastéis de Outono davam mais cor a uma peculiar vida pós-soviética e muçulmana.
Fortaleza de Massada, Israel
Parques Naturais
Massada, Israel

Massada: a Derradeira Fortaleza Judaica

Em 73 d.C, após meses de cerco, uma legião romana constatou que os resistentes no topo de Massada se tinham suicidado. De novo judaica, esta fortaleza é agora o símbolo supremo da determinação sionista
A República Dominicana Balnear de Barahona, Balneário Los Patos
Património Mundial UNESCO
Barahona, República Dominicana

A República Dominicana Balnear de Barahona

Sábado após Sábado, o recanto sudoeste da República Dominicana entra em modo de descompressão. Aos poucos, as suas praias e lagoas sedutoras acolhem uma maré de gente eufórica que se entrega a um peculiar rumbear anfíbio.
Ooty, Tamil Nadu, cenário de Bollywood, Olhar de galã
Personagens
Ooty, Índia

No Cenário Quase Ideal de Bollywood

O conflito com o Paquistão e a ameaça do terrorismo tornaram as filmagens em Caxemira e Uttar Pradesh um drama. Em Ooty, constatamos como esta antiga estação colonial britânica assumia o protagonismo.
Teleférico que liga Puerto Plata ao cimo do PN Isabel de Torres
Praias
Puerto Plata, República Dominicana

Prata da Casa Dominicana

Puerto Plata resultou do abandono de La Isabela, a segunda tentativa de colónia hispânica das Américas. Quase meio milénio depois do desembarque de Colombo, inaugurou o fenómeno turístico inexorável da nação. Numa passagem-relâmpago pela província, constatamos como o mar, a montanha, as gentes e o sol do Caribe a mantêm a reluzir.
Detalhe do templo de Kamakhya, em Guwahati, Assam, Índia
Religião
Guwahati, India

A Cidade que Venera Kamakhya e a Fertilidade

Guwahati é a maior cidade do estado de Assam e do Nordeste indiano. Também é uma das que mais se desenvolve do mundo. Para os hindus e crentes devotos do Tantra, não será coincidência lá ser venerada Kamakhya, a deusa-mãe da criação.
Sobre carris
Sobre Carris

Viagens de Comboio: O Melhor do Mundo Sobre Carris

Nenhuma forma de viajar é tão repetitiva e enriquecedora como seguir sobre carris. Suba a bordo destas carruagens e composições díspares e aprecie os melhores cenários do Mundo sobre Carris.
Ponte u bein, Amarapura, Myanmar
Sociedade
Ponte u-BeinMyanmar

O Crepúsculo da Ponte da Vida

Com 1.2 km, a ponte de madeira mais antiga e mais longa do mundo permite aos birmaneses de Amarapura viver o lago Taungthaman. Mas 160 anos após a sua construção, U Bein está no seu crepúsculo.
Vida Quotidiana
Profissões Árduas

O Pão que o Diabo Amassou

O trabalho é essencial à maior parte das vidas. Mas, certos trabalhos impõem um grau de esforço, monotonia ou perigosidade de que só alguns eleitos estão à altura.
tunel de gelo, rota ouro negro, Valdez, Alasca, EUA
Vida Selvagem
Valdez, Alasca

Na Rota do Ouro Negro

Em 1989, o petroleiro Exxon Valdez provocou um enorme desastre ambientai. A embarcação deixou de sulcar os mares mas a cidade vitimada que lhe deu o nome continua no rumo do crude do oceano Árctico.
The Sounds, Fiordland National Park, Nova Zelândia
Voos Panorâmicos
Fiordland, Nova Zelândia

Os Fiordes dos Antipodas

Um capricho geológico fez da região de Fiordland a mais crua e imponente da Nova Zelândia. Ano após anos, muitos milhares de visitantes veneram o sub-domínio retalhado entre Te Anau e Milford Sound.
EN FR PT ES