Pentecostes, Vanuatu

Naghol de Pentecostes: Bungee Jumping para Homens a Sério


Esticadores naturais
Jovens testam a resistência de lianas que suportam a torre de saltos.
Air Vanuatu
Habitantes acompanham um avião da Air Vanuatu.
De Partida
Mulher e criança seguem a trajectória de um avião da Air Vanuatu, na pista de Lanorore.
Em Paz
Jovem repousa sobre a parte detrás da base da torre de saltos
Jovens espectadoras
Crianças observam a coreografia levada a cabo pelos adultos na base da torre de saltos de Pentecostes.
A caminho de Lanorore
Nativos aproximam-se de Lanorore pelo litoral com a ilha vizinha de Ambae em fundo.
Naghol-pentecostes-bungee-jumping-homens-de-olho-no-salto
Raparigas acompanham a acção dos saltadores no cimo da torre.
Irmãos-Toranja
Crianças dirigem-se para o lugar da cerimónia de Pentecostes pela praia e a comerem enormes toranjas.
Naghol-pentecostes-bungee-jumping-homens-nativa
Mulher da aldeia de Lonorore cobre os seios algo envergonhada entre os valores tribais e os ocidentais
Saltador dopado
Saltador de Naghol com os olhos vermelhos devido ao consumo de drogas naturais que facilitam o salto Naghol.
Nanbawan netwok
Outdoor promove a empresa de comunicaçoes móveis Digicel.
Piolho ??
Irmã mais velha cata uma menina no intervalo de dois saltos.
Pleno salto
Saltador prepara os braços para se proteger de um eventual impacto no solo.
Puro salto
Mais um jovem em pleno ar, nesta ocasião, após saltar de uma plataforma intermédia da torre.
Teste de solidez
Homem de Pentecostes examina a solidez da torre de saltos.
Saltador entre pares
Um dos saltadores convive com outros jovens de Pentecostes, pouco antes do seu salto
Mulheres preocupadas
Mulheres observam o momento de mais um salto Naghol, preocupada com a sorte dos seus jovens
Namba garrida
Cápsula vegetal que distingue dois tipos tribais de Vanuatu, os Big Nambas e os Small Nambas, consoante o tamanho da cápsula.
Cimo da torre
Um dos saltadores no topo da torre de saltos de Lanorore.
Saltador cool
Saltador posa junto à base da torre com óculos escuros emprestados por um espectador forasteiro da cerimónia.
Em 1995, o povo de Pentecostes ameaçou processar as empresas de desportos radicais por lhes terem roubado o ritual Naghol. Em termos de audácia, a imitação elástica fica muito aquém do original.

A aproximação do Harbin Y-12 à pista desvenda o monte Vulmat coberto de selva densa encharcada por dois dias de chuva intensa.

E uma beira-mar exígua feita de areia negra e calhaus que a vegetação invade, quase a alcançar a água azul do oceano Pacífico.

Quando o avião se imobiliza, uma pequena multidão de ni-vanuatu (os habitantes de Vanuatu) curiosos deixa a sombra das árvores e aproxima-se para saudar os novos visitantes.

Avião Air Vanuatu, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Habitantes acompanham um avião da Air Vanuatu.

Os Momentos Tranquilos que Antecedem o Naghol de Pentecostes

Convidam-nos a registarmo-nos com os anciãos de Lonorore. Cumprida a formalidade, ficamos livres para explorar o litoral exótico que esconde a povoação.

Aos poucos, chegam mais grupos de nativos por um trilho apertado ou ao longo do areal. Também eles se aglomeram em redor dos barracões que servem o aeroporto.

A caminho de Lanorore, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Nativos aproximam-se de Lanorore pelo litoral com a ilha vizinha de Ambae em fundo.

Falta apenas uma hora para o início do ritual. O recinto continua interdito. Frequentam-no apenas os jovens saltadores e os homens que tratam dos derradeiros preparativos.

Estamos no fim de Maio. A época do Naghol ainda vai a meio. Em tempos, o evento tinha lugar uma vez por ano.

À medida que mais viajantes descobriam Pentecostes, a cerimónia revelou-se uma fonte de lucro incontornável para as aldeias que a praticavam.

As Origens e a Tradição Secular do Naghol de Pentecostes

Repete-se, agora, oito vezes, de Abril a Junho. Já a sua origem, se verdadeira, não podia ser mais única.

Conta-se na ilha que uma nativa se queixava da persistência dos avanços sexuais do marido, de seu nome Tamalie. Sem o conseguir sensibilizar, fartou-se e fugiu para a floresta. Tamalie perseguiu-a.

Nativa envergonhada, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Mulher da aldeia de Lonorore cobre os seios algo envergonhada entre os valores tribais e os ocidentais

Obrigou-a a trepar a uma figueira-da-índia. Encurralada, ao ver o marido subir, a mulher atou lianas aos tornozelos e lançou-se. Ficou a balouçar junto ao solo, incólume, antes de se soltar.

Sentindo-se desafiado mas sem reparar nas lianas, Tamalie saltou atrás dela e perdeu a vida.

Daí em diante, os homens de Pentecostes decidiram praticar o salto com lianas para que não mais fossem enganados pelas parceiras. Daí em diante, a prática tornou-se kastom (tradição).

Em pleno ar, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Mais um jovem em pleno ar, nesta ocasião, após saltar de uma plataforma intermédia da torre.

À margem da lenda, o Naghol é levado a cabo como ritual de passagem dos rapazes das aldeias. Os nativos acreditam que, quando realizado com sucesso, contribui para boas colheitas de mandioca.

Jovens de Pentecostes, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Um dos saltadores convive com outros jovens de Pentecostes, pouco antes do seu salto

E para afastar os males próprios da época das chuvas, incluindo a malária que prevalece no arquipélago de Vanuatu, como noutras partes luxuriantes da Melanésia.

O Intensificar Tropical do Naghol de Pentecostes

Quando é dada a permissão para avançarem, os forasteiros depressa se esquecem dos mosquitos que os incomodam e preocupam. Juntam-se ao grupo de espectadores nativos e avançam pela floresta, nos passos de um anfitrião apressado.

A determinada altura, o trilho estreito entra numa clareira ampla. Dela se destacam uma encosta lamacenta e, no seu topo, uma enorme torre de troncos.

Enquanto a assistência se distribui pelo sopé e pelos lados da encosta, alguns homens amolecem o solo na projecção da base da torre.

Outros, revêem e retocam a sua estrutura caótica.

Ancião testa a torre, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Homem de Pentecostes examina a solidez da torre de saltos.

Ao mesmo tempo, um grupo de apoiantes tribais – crianças à frente, seguidas de mulheres e, depois pelos homens – dançam, cantam e assobiam, para cá e para lá, em modo de incentivo dos saltadores.

Grupo de apoio, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Nativos levam a cabo movimentos repetitivos para encorajar o próximo saltador.

Estes, são mantidos nas imediações da torre durante dois dias, sem contacto com raparigas para garantir a requerida abstinência sexual.

É também habitual que se untem de óleo de coco e que usem presas de javali como amuletos, além das nambas, cápsulas vegetais com que envolvem o pénis.

Saltador, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Saltador posa junto à base da torre com óculos escuros emprestados por um espectador forasteiro da cerimónia.

Como pudemos notar mais tarde, alguns, inspiram-se com recurso a substâncias naturais (leia-se drogas).

Quanto mais longo é o salto para que se preparam, maior é a inspiração.

Os Saltos da Torre Naghol. Coragem (ou Loucura) de Baixo para Cima

O ritual começa com mergulhos a partir das plataformas inferiores da torre. Evolui para o topo, consoante a idade dos participantes. Os anciãos das aldeias escolhem as lianas. Têm que as  cortar pouco antes da cerimónia, de acordo com o peso de cada saltador e a altura de que vai saltar.

Apesar da precisão exigida, os responsáveis continuam a dispensar qualquer instrumento moderno. Feita a selecção, desfiam-se as pontas das lianas que são presas aos tornozelos dos participantes.

Se forem mal atadas ou demasiado longas, o saltador infeliz despenha-se no solo. Caso fiquem curtas, o saltador pode colidir com a base da torre, de onde se projectam vários troncos.

Jovem em base da torre, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Jovem repousa sobre a parte detrás da base da torre de saltos

O Naghol de Pentecostes que Terminou em Desgraça

Para não comprometer a elasticidade das lianas, o Naghol foi sempre realizado na época seca. Mas, em 1974, a administração colonial quis impressionar a soberana Rainha Isabel II – que visitava as então chamadas Novas Hébridas.

Contra a vontade dos indígenas, a visita da rainha forçou que a cerimónia se realizasse durante as chuvas. Foi uma vez sem exemplo. As lianas usadas por um dos saltadores quebraram-se.

Em pleno salto, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Saltador prepara os braços para se proteger de um eventual impacto no solo.

Causaram a única tragédia directamente provocada pelos mergulhos do Naghol.

De regresso à clareira, os saltadores intermédios cumpriram já o seu papel e a cerimónia decorre sem acidentes. O grupo de “apoiantes” volta a dançar e a cantar, então, com intensidade redobrada.

O Salto Tresloucado do Topo Vertiginoso da torre Naghol

O momento da verdade, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Saltador eleva os braços ao céu, segundos antes de se lançar do topo da torre do Naghol.

Um último adolescente trepa até ao cimo da torre onde se posiciona sobre uma plataforma ínfima. Já no auge, junta-se aos cânticos por um minuto e acena a olhar para o céu.

Sem mais contemplações, impulsiona-se para diante, cobre a cabeça e o pescoço com os braços e sobrevoa a selva de Pentecostes, antes de mergulhar na direcção ao solo.

As lianas quebram a queda, como a torre que se dobra ligeiramente e suaviza o esticão. Como é esperado, as mãos do saltador tocam ligeiramente na terra.

Além de alguma dor nas pernas, depois de examinado por outros aldeãos, comprova-se que está em condições de celebrar.

Salto para a frente, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Saltador projecta os braços para conseguir afastar-se dos troncos cortantes da torre.

Uma vez terminada a cerimónia, a assistência recebe autorização para se aproximar da torre. Em três tempos, envolve e glorifica o novo adulto. Mas a reacção do saltador é contida.

Os seus olhos vermelhos explicam uma certa “ausência” que compensa com sorrisos sem fim.

Saltador dopado, Naghol de Pentecostes, Bungee Jumping, Vanuatu

Saltador com os olhos vermelhos devido ao consumo de drogas naturais que facilitam o  Naghol.

Já a compensação monetária exigida pela ilha de Pentecostes às empresas de bungee-jumping do mundo por estas terem copiado o Naghol ainda não foi paga.

Se um destes dias Pentecostes ganhar este caso, todos os seus nativos terão razões extra para sorrir.

Lijiang, China

Uma Cidade Cinzenta mas Pouco

Visto ao longe, o seu casario vasto é lúgubre mas as calçadas e canais seculares de Lijiang revelam-se mais folclóricos que nunca. Em tempos, esta cidade resplandeceu como a capital grandiosa do povo Naxi. Hoje, tomam-na de assalto enchentes de visitantes chineses que disputam o quase parque temático em que se tornou.
Wala, Vanuatu

Cruzeiro à Vista, a Feira Assenta Arraiais

Em grande parte de Vanuatu, os dias de “bons selvagens” da população ficaram para trás. Em tempos incompreendido e negligenciado, o dinheiro ganhou valor. E quando os grandes navios com turistas chegam ao largo de Malekuka, os nativos concentram-se em Wala e em facturar.
Efate, Vanuatu

A Ilha que Sobreviveu a "Survivor"

Grande parte de Vanuatu vive num abençoado estado pós-selvagem. Talvez por isso, reality shows em que competem aspirantes a Robinson Crusoes instalaram-se uns atrás dos outros na sua ilha mais acessível e notória. Já algo atordoada pelo fenómeno do turismo convencional, Efate também teve que lhes resistir.
Pentecostes, Vanuatu

Naghol: O Bungee Jumping sem Modernices

Em Pentecostes, no fim da adolescência, os jovens lançam-se de uma torre apenas com lianas atadas aos tornozelos. Cordas elásticas e arneses são pieguices impróprias de uma iniciação à idade adulta.
Honiara e Gizo, Ilhas Salomão

O Templo Profanado das Ilhas Salomão

Um navegador espanhol baptizou-as, ansioso por riquezas como as do rei bíblico. Assoladas pela 2ª Guerra Mundial, por conflitos e catástrofes naturais, as Ilhas Salomão estão longe da prosperidade.
Competições

Homem, uma Espécie Sempre à Prova

Está-nos nos genes. Pelo prazer de participar, por títulos, honra ou dinheiro, as competições dão sentido ao Mundo. Umas são mais excêntricas que outras.
Tanna, Vanuatu

Daqui se Fez Vanuatu ao Ocidente

O programa de TV “Meet the Natives” levou representantes tribais de Tanna a conhecer a Grã-Bretanha e os E.U.A. De visita à sua ilha, percebemos porque nada os entusiasmou mais que o regresso a casa.
Espiritu Santo, Vanuatu

Divina Melanésia

Pedro Fernandes de Queirós pensava ter descoberto a Terra Australis. A colónia que propôs nunca se chegou a concretizar. Hoje, Espiritu Santo, a maior ilha de Vanuatu, é uma espécie de Éden.
Malekula, Vanuatu

Canibalismo de Carne e Osso

Até ao início do século XX, os comedores de homens ainda se banqueteavam no arquipélago de Vanuatu. Na aldeia de Botko descobrimos porque os colonizadores europeus tanto receavam a ilha de Malekula.
Espiritu Santo, Vanuatu

Os Blue Holes Misteriosos de Espiritu Santo

A humanidade rejubilou, há pouco tempo, com a primeira fotografia de um buraco negro. Em jeito de resposta, decidimos celebrar o que de melhor temos cá na Terra. Este artigo é dedicado aos blue holes de uma das ilhas abençoadas de Vanuatu.
Parque Nacional Gorongosa, Moçambique, Vida Selvagem, leões
Safari
PN Gorongosa, Moçambique

O Coração Selvagem de Moçambique dá Sinais de Vida

A Gorongosa abrigava um dos mais exuberantes ecossistemas de África mas, de 1980 a 1992, sucumbiu à Guerra Civil travada entre a FRELIMO e a RENAMO. Greg Carr, o inventor milionário do Voice Mail recebeu a mensagem do embaixador moçambicano na ONU a desafiá-lo a apoiar Moçambique. Para bem do país e da humanidade, Carr comprometeu-se a ressuscitar o parque nacional deslumbrante que o governo colonial português lá criara.
Fieis acendem velas, templo da Gruta de Milarepa, Circuito Annapurna, Nepal
Annapurna (circuito)
Circuito Annapurna: 9º Manang a Milarepa Cave, Nepal

Uma Caminhada entre a Aclimatização e a Peregrinação

Em pleno Circuito Annapurna, chegamos por fim a Manang (3519m). Ainda a precisarmos de aclimatizar para os trechos mais elevados que se seguiam, inauguramos uma jornada também espiritual a uma caverna nepalesa de Milarepa (4000m), o refúgio de um siddha (sábio) e santo budista.
Arquitectura & Design
Cemitérios

A Última Morada

Dos sepulcros grandiosos de Novodevichy, em Moscovo, às ossadas maias encaixotadas de Pomuch, na província mexicana de Campeche, cada povo ostenta a sua forma de vida. Até na morte.
Alturas Tibetanas, mal de altitude, montanha prevenir tratar, viagem
Aventura

Mal de Altitude: não é mau. É péssimo!

Em viagem, acontece vermo-nos confrontados com a falta de tempo para explorar um lugar tão imperdível como elevado. Ditam a medicina e as experiências prévias com o Mal de Altitude que não devemos arriscar subir à pressa.
Queima de preces, Festival de Ohitaki, templo de fushimi, quioto, japao
Cerimónias e Festividades
Quioto, Japão

Uma Fé Combustível

Durante a celebração xintoísta de Ohitaki são reunidas no templo de Fushimi preces inscritas em tabuínhas pelos fiéis nipónicos. Ali, enquanto é consumida por enormes fogueiras, a sua crença renova-se.
Cidades
Napier, Nova Zelândia

De volta aos Anos 30 – Calhambeque Tour

Numa cidade reerguida em Art Deco e com atmosfera dos "anos loucos" e seguintes, o meio de locomoção adequado são os elegantes automóveis clássicos dessa era. Em Napier, estão por toda a parte.
mercado peixe Tsukiji, toquio, japao
Comida
Tóquio, Japão

O Mercado de Peixe que Perdeu a Frescura

Num ano, cada japonês come mais que o seu peso em peixe e marisco. Desde 1935, que uma parte considerável era processada e vendida no maior mercado piscícola do mundo. Tsukiji foi encerrado em Outubro de 2018, e substituído pelo de Toyosu.
Espectáculo Impressions Lijiang, Yangshuo, China, Entusiasmo Vermelho
Cultura
Lijiang e Yangshuo, China

Uma China Impressionante

Um dos mais conceituados realizadores asiáticos, Zhang Yimou dedicou-se às grandes produções ao ar livre e foi o co-autor das cerimónias mediáticas dos J.O. de Pequim. Mas Yimou também é responsável por “Impressions”, uma série de encenações não menos polémicas com palco em lugares emblemáticos.
Fogo artifício de 4 de Julho-Seward, Alasca, Estados Unidos
Desporto
Seward, Alasca

O 4 de Julho Mais Longo

A independência dos Estados Unidos é festejada, em Seward, Alasca, de forma modesta. Mesmo assim, o 4 de Julho e a sua celebração parecem não ter fim.
kings canyon, Red centre, coracao, Australia
Em Viagem
Red Centre, Austrália

No Coração Partido da Austrália

O Red Centre abriga alguns dos monumentos naturais incontornáveis da Austrália. Impressiona-nos pela grandiosidade dos cenários mas também a incompatibilidade renovada das suas duas civilizações.
Encontro das águas, Manaus, Amazonas, Brasil
Étnico
Manaus, Brasil

Ao Encontro do Encontro das Águas

O fenómeno não é único mas, em Manaus, reveste-se de uma beleza e solenidade especial. A determinada altura, os rios Negro e Solimões convergem num mesmo leito do Amazonas mas, em vez de logo se misturarem, ambos os caudais prosseguem lado a lado. Enquanto exploramos estas partes da Amazónia, testemunhamos o insólito confronto do Encontro das Águas.
tunel de gelo, rota ouro negro, Valdez, Alasca, EUA
Portfólio Fotográfico Got2Globe
Portfólio Got2Globe

Sensações vs Impressões

Museu do Petróleo, Stavanger, Noruega
História
Stavanger, Noruega

A Cidade Motora da Noruega

A abundância de petróleo e gás natural ao largo e a sediação das empresas encarregues de os explorarem promoveram Stavanger de capital da conserva a capital energética norueguesa. Nem assim esta cidade se conformou. Com um legado histórico prolífico, às portas de um fiorde majestoso, há muito que a cosmopolita Stavanger impele a Terra do Sol da Meia-Noite.
Igreja Ortodoxa de Bolshoi Zayatski, ilhas Solovetsky, Rússia
Ilhas
Bolshoi Zayatsky, Rússia

Misteriosas Babilónias Russas

Um conjunto de labirintos pré-históricos espirais feitos de pedras decoram a ilha Bolshoi Zayatsky, parte do arquipélago Solovetsky. Desprovidos de explicações sobre quando foram erguidos ou do seu significado, os habitantes destes confins setentrionais da Europa, tratam-nos por vavilons.
Barcos sobre o gelo, ilha de Hailuoto, Finlândia
Inverno Branco
Hailuoto, Finlândia

Um Refúgio no Golfo de Bótnia

Durante o Inverno, a ilha de Hailuoto está ligada à restante Finlândia pela maior estrada de gelo do país. A maior parte dos seus 986 habitantes estima, acima de tudo, o distanciamento que a ilha lhes concede.
José Saramago em Lanzarote, Canárias, Espanha, Glorieta de Saramago
Literatura
Lanzarote, Canárias, Espanha

A Jangada de Basalto de José Saramago

Em 1993, frustrado pela desconsideração do governo português da sua obra “O Evangelho Segundo Jesus Cristo”, Saramago mudou-se com a esposa Pilar del Río para Lanzarote. De regresso a esta ilha canária algo extraterrestre, reencontramos o seu lar. E o refúgio da censura a que o escritor se viu votado.
Ribeiro Frio, Madeira, Vereda dos Balcões,
Natureza
Parque Florestal Ribeiro Frio, Madeira

Ribeiro Frio Acima, na Senda dos Balcões

Há muito que esta região do interior elevado da Madeira tem a cargo a repopulação das trutas arco-íris da ilha. Entre os vários trilhos e levadas que confluem nos seus viveiros, o Parque Florestal Ribeiro Frio oculta panoramas grandiosos sobre o Pico Arieiro, o Pico Ruivo e o vale da Ribeira da Metade que se estende à costa norte.
Estátua Mãe-Arménia, Erevan, Arménia
Outono
Erevan, Arménia

Uma Capital entre o Leste e o Ocidente

Herdeira da civilização soviética, alinhada com a grande Rússia, a Arménia deixa-se seduzir pelos modos mais democráticos e sofisticados da Europa Ocidental. Nos últimos tempos, os dois mundos têm colidido nas ruas da sua capital. Da disputa popular e política, Erevan ditará o novo rumo da nação.
femea e cria, passos grizzly, parque nacional katmai, alasca
Parques Naturais
PN Katmai, Alasca

Nos Passos do Grizzly Man

Timothy Treadwell conviveu Verões a fio com os ursos de Katmai. Em viagem pelo Alasca, seguimos alguns dos seus trilhos mas, ao contrário do protector tresloucado da espécie, nunca fomos longe demais.
Atenas, Grécia, Render da Guarda na Praça Sintagma
Património Mundial UNESCO
Atenas, Grécia

A Cidade que Perpetua a Metrópolis

Decorridos três milénios e meio, Atenas resiste e prospera. De cidade-estado belicista, tornou-se a capital da vasta nação helénica. Modernizada e sofisticada, preserva, num âmago rochoso, o legado da sua gloriosa Era Clássica.
Visitantes da casa de Ernest Hemingway, Key West, Florida, Estados Unidos
Personagens
Key West, Estados Unidos

O Recreio Caribenho de Hemingway

Efusivo como sempre, Ernest Hemingway qualificou Key West como “o melhor lugar em que tinha estado...”. Nos fundos tropicais dos E.U.A. contíguos, encontrou evasão e diversão tresloucada e alcoolizada. E a inspiração para escrever com intensidade a condizer.
Cabo Ledo Angola, moxixeiros
Praias
Cabo Ledo, Angola

O Cabo Ledo e a Baía do Regozijo

A apenas a 120km a sul de Luanda, vagas do Atlântico caprichosas e falésias coroadas de moxixeiros disputam a terra de musseque. Partilham a grande enseada forasteiros rendidos ao cenário e os angolanos residentes que o mar generoso há muito sustenta.
Kremlin de Rostov Veliky, Rússia
Religião
Rostov Veliky, Rússia

Sob as Cúpulas da Alma Russa

É uma das mais antigas e importantes cidades medievais, fundada durante as origens ainda pagãs da nação dos czares. No fim do século XV, incorporada no Grande Ducado de Moscovo, tornou-se um centro imponente da religiosidade ortodoxa. Hoje, só o esplendor do kremlin moscovita suplanta o da cidadela da tranquila e pitoresca Rostov Veliky.
Comboio do Fim do Mundo, Terra do Fogo, Argentina
Sobre Carris
Ushuaia, Argentina

Ultima Estação: Fim do Mundo

Até 1947, o Tren del Fin del Mundo fez incontáveis viagens para que os condenados do presídio de Ushuaia cortassem lenha. Hoje, os passageiros são outros mas nenhuma outra composição passa mais a Sul.
Autocarro garrido em Apia, Samoa Ocidental
Sociedade
Samoa  

Em Busca do Tempo Perdido

Durante 121 anos, foi a última nação na Terra a mudar de dia. Mas, Samoa percebeu que as suas finanças ficavam para trás e, no fim de 2012, decidiu voltar para oeste da LID - Linha Internacional de Data.
Retorno na mesma moeda
Vida Quotidiana
Dawki, Índia

Dawki, Dawki, Bangladesh à Vista

Descemos das terras altas e montanhosas de Meghalaya para as planas a sul e abaixo. Ali, o caudal translúcido e verde do Dawki faz de fronteira entre a Índia e o Bangladesh. Sob um calor húmido que há muito não sentíamos, o rio também atrai centenas de indianos e bangladeshianos entregues a uma pitoresca evasão.
Geisers El Tatio, Atacama, Chile, Entre o gelo e o calor
Vida Selvagem
El Tatio, Chile

Géiseres El Tatio – Entre o Gelo e o Calor do Atacama

Envolto de vulcões supremos, o campo geotermal de El Tatio, no Deserto de Atacama surge como uma miragem dantesca de enxofre e vapor a uns gélidos 4200 m de altitude. Os seus géiseres e fumarolas atraem hordas de viajantes.
Napali Coast e Waimea Canyon, Kauai, Rugas do Havai
Voos Panorâmicos
NaPali Coast, Havai

As Rugas Deslumbrantes do Havai

Kauai é a ilha mais verde e chuvosa do arquipélago havaiano. Também é a mais antiga. Enquanto exploramos a sua Napalo Coast por terra, mar e ar, espantamo-nos ao vermos como a passagem dos milénios só a favoreceu.