Gandoca-Manzanillo (Refúgio de Vida Selvagem), Costa Rica

O Refúgio Caribenho de Gandoca-Manzanillo


Trilho de Selva
Coqueiral Substancial
Lagarto Lagarto
A Caminho das Vagas
Ponto de Vista
Uma Costa (ainda mais) Rica
Éden balnear
Miradouro Manzanillo
Território Rastafariano
Roca Manzanillo
Pochote (pachira quinata)
Enseada
Litoral Manzanillo
Trio do Surf
Jardim do Éden Tropical
Riacho Escuro
Oropendola com crias
Estilo: Mariposa
Roca Manzanillo II
No fundo do seu litoral sudeste, na iminência do Panamá, a nação “tica” protege um retalho de selva, de pântano e de Mar das Caraíbas. Além de um refúgio de vida selvagem providencial, Gandoca-Manzanillo revela-se um deslumbrante éden tropical.

À boa moda deste lado oriental da Costa Rica, chove a potes durante a noite quase toda.

Amanhece nublado e cinzento. Um manto de humidade remanescente que, aos poucos, o sol tropical se encarrega de dissipar.

Com o irromper da luz, a Natureza atarefada e exuberante que envolve Puerto Viejo de Talamanca entra em acção. Vemos um esquilo determinado a roer a casca dura de um de muitos cocos num cacho pesado e a dali assegurar o pequeno-almoço.

Araras esvoaçam bem acima da selva, um par de tucanos brinca às escondidas em redor de palmeiras-ráfia, de coqueiros e amendoeiras-bravias integrantes do território de duas preguiças.

Por si só, noutras paragens do Mundo, o hotel Caribe Town que nos acolhia, o jardim e o entorno luxuriante já garantiriam um deslumbre imbatível. Estávamos, no entanto, na Costa Rica, da suposta eco-consciência e dos inúmeros parques naturais.

Aquele amanhecer, nas imediações de Puerto Viejo, servia-nos de preâmbulo para alguns dos trechos e cenários mais selvagens e protegidos do pequeno país centro-americano. Apontamos a um deles.

O Caminho Tropical para Manzanillo

A ruta secundária 256 serpenteia pela floresta densa, ainda encharcada, ajustada aos contornos do Mar das Caraíbas que só, a espaços, nos permite avistar.

Assim acontece pouco antes e logo depois da travessia do rio Cocles e da praia que a sua quase foz inusitada banha. Uma ponte de campanha cruza-o num trecho baixo e húmido a dobrar, quase sufocado pela vegetação.

Junto à Punta Cocles, passamos também pelo Centro de Salvamento de Jaguares local, um de vários desses centros, dedicados a distintas espécies da América Central que requerem cuidados específicos.

Mesmo algo afastados da Playa Grande, sabemos o quanto o litoral por ali se arredonda, a caminho da saliência que se segue, a da Punta Manzanillo.

E como a vastidão de árvores e de lianas enrodilhadas, estendida para o interior, pertence já à selva de Gandoca-Manzanillo, que nos servia de destino final.

A estrada desemboca em Manzanillo.

Pueblo Tico e Algo Rastafariano de Manzanillo

Desvenda uma marginal desafogada, salpicada de coqueiros e servida de umas poucas pousadas e restaurantes.

Um derradeiro, mais lúgubre, básico, o óbvio preferido e frequentado pelos nativos da povoação, exibe um cartaz com dupla função.

Dá as boas-vindas aos visitantes com uma multitude de bandeiras de países em redor da sua orla.

Destacadas no centro, as imagens de Bob Marley, do compatriota activista jamaicano Marcus Garvey, do ex-imperador da Etiópia Haile Selassie e do leão da Judeia, anunciam Manzanillo território rastafariano.

Como o são – ou se esforçam por ser – Puerto Viejo de Talamanca, Cahuita e outros lugares caribenhos da Costa Rica.

Nativos clientes observam-nos passar pela porta, quase em câmara lenta, rumo ao parque de estacionamento, a caminho do trilho de selva e de mar que ali leva toda a gente.

Cumpridos o devido registo e a contribuição monetária, inauguramos o percurso.

As Enseadas Irresistíveis em Redor da Punta Manzanillo

Primeiro, por entre um coqueiral interior pejado de troncos hirtos. Logo, dele saídos, com vista para uma sucessão de pequenas baías sobre as quais os coqueiros da beira se inclinam.

Uns poucos banhistas chapinham, outros namoram.

De tal maneira rendidos à beleza verdejante do cenário e às suas paixões que nem as barbatanas de uns poucos tubarões-de-pontas-brancas-de-recife parecem importunar.

Admiramos o inesperado aconchego marinho. Conscientes de que, no regresso o desfrutaríamos a dobrar, retomamos a caminhada.

O trilho leva-nos a nova Punta, a Manzanillo, onde uma plataforma rochosa elevada serve de miradouro para um Mar das Caraíbas fotogénico e, nesse dia, bravo.

Sucedem-se, ali, os curiosos.

A maior parte são caminhantes que se recompensam com a paragem e a vista.

As Vagas Idolatradas pelos Surfistas e a Roca Manzanillo

Uns poucos são surfistas.

Aparecem a segurar as suas pranchas. Estudam as ondas conceituadas que, um pouco abaixo, se aprestam a surfar.

Um quase-ilhéu reclama um merecido protagonismo.

Baptizado como Roca Manzanillo, quebra as vagas apontadas à base do miradouro e aos areais que o cercam.

Também serve de pouso a uns poucos corvos-marinhos e pelicanos.

Imagem de marca do Refúgio Gandoca-Manzanillo, a visão da rocha aparece-nos mais algumas vezes, de posições distintas do trilho e suas extensões improvisadas, a espaços, em jeito de holograma, a brilhar para lá da penumbra em que a vegetação nos mantém.

Punta Manzanillo Rumo ao Povoado de Punta Mona

No sobe e desce sinuoso do trilho, desvendamos novas praias.

Um trio de surfistas desiludidos com o perfil das vagas adiante, abandonam uma delas.

Prosseguem na direcção de uma tal de La Cueva.

Seguimo-los, mas por pouco tempo.

O canto de tucanos volta a seduzir-nos.

Deixamo-nos perder em busca das aves excêntricas sem nunca nos aproximarmos o suficiente para as fotografarmos, pelo que continuamos.

Gandoca Manzanillo Refúgio, surfistas

Passam por nós caminhantes de fato de banho e pé descalço, em trajecto entre Manzanillo e os povoados hippies ou, no mínimo, de vida alternativa, de Punta Mona e Mile Creek.

A lama agravada pela chuvada da noite torna as sucessivas ladeiras um castigo que enfrentamos com paciência e cuidado redobrado.

Partilhávamos, afinal, da consciência de que é a elevada precipitação – entre 2000 e 3000 mm anuais – que faz esta zona do Caribe Sur tão luxuriante e de Gandoca-Manzanillo uma selva que não podíamos enfrentar de ânimo leve.

Uma Fauna e Flora que chega a Intimidar

Por todo o lado, aranhas verdes e negras hiperbólicas teciam enormes teias-armadilha.

Árvores pochote (pachira quinata), forradas de picos aguçados ladeavam as rampas enlameadas.

Por ali, qualquer desequilíbrio ou distração, causaria danos de monta.

Gandoca Manzanillo Refúgio, pochote (pachira quinata)

Na iminência de uma clareira gerada por uma fazenda, uma família de macacos bugios no cimo de figueiras-da-índia, observa a deselegância com que os primos primatas se locomovem abaixo.

Admiramo-los quando, uma vez mais, o canto e voo de aves exóticas nos desencaminha.

Desta feita, um bando de oropendolas (espécie de papa-figos centro-americanos) esvoaçam em volta de uma colónia de seus ninhos dependurados de copas elevadas.

Os adultos a alimentarem as crias, em plena sustentação.

Gandoca Manzanillo Refúgio, Oropendola com crias

Cruzamo-nos com um homem a cavalo apontado a Manzanillo.

“O trilho mais para diante, está horrível. Preparem-se para sofrer!” alerta-nos, de um sorriso nos lábios próprio de quem foi tão honesto quanto possível.

Avançamos um pouco mais.

Depressa nos rendemos às evidências de deixarmos a visita a Punta Mona para uma próxima oportunidade. Tínhamos explorado uma pequena, mas fulcral parte do refúgio.

Para lá de Punta Mona, ficavam ainda a praia e a povoação de Gandoca, mais próximas do rio homónimo e do norte do Panamá.

Recuo na História deste Caribe Remoto e a Fundação do Refúgio Gandoca Manzanillo

O Refúgio de Vida Silvestre Gandoca-Manzanillo foi criado, em 1986, num território originalmente habitado pelos nativos bribri da América Central e em que, durante o século XVIII, se instalaram afrodescendentes das colónias britânicas em redor, dedicados à pesca e à captura de tartarugas que há muito por ali desovam.

Mesmo se esta zona remota da Costa Rica nunca viu o desenvolvimento turístico de outras partes, a determinada altura, o agravamento da captura de tartarugas, dos seus ovos e até de outras espécies, levou as autoridades costa-riquenhas do meio-ambiente a ditar a protecção de uma vasta área de selva, praia e de mar, em volta dos recifes coralíferos prolíficos ao largo.

Como sempre acontece, nestes casos, o processo provou-se árduo e complexo.

A expropriação e remoção da maior parte dos povoados e dos seus habitantes teve que ser revertida.

Mais delicada ainda, a luta contra os caçadores furtivos e recolectores de ovos de tartaruga fez-se com esforço e dano pessoal dos rangers e voluntários. Um deles, pagou a sua dedicação à protecção das tartarugas com a vida.

O Rebaptismo do Refúgio em Honra do Mártir Jairo Mora Sandoval

Em Maio de 2013, pouco antes da meia-noite, o ambientalista Jairo Mora Sandoval (natural de Gandoca) e quatro colegas mulheres foram raptados numa praia nas imediações de Puerto Limón (a capital da província do Caribe Sur) por um grupo de homens mascarados.

Apesar de atadas numa casa abandonada, as mulheres conseguiram fugir. Jairo sofreu um espancamento violento de que veio a perecer.

Em sua honra, decorridos quatro meses, as autoridades acederam ao pedido de outros ambientalistas e renomearam o refúgio de vida selvagem que percorríamos de Jairo Mora Sandoval Gandoca-Manzanillo.

Cahuita, Costa Rica

Uma Costa Rica de Rastas

Em viagem pela América Central, exploramos um litoral da Costa Rica tão afro quanto das Caraíbas. Em Cahuita, a Pura Vida inspira-se numa fé excêntrica em Jah e numa devoção alucinante pela cannabis.
PN Tortuguero, Costa Rica

A Costa Rica e Alagada de Tortuguero

O Mar das Caraíbas e as bacias de diversos rios banham o nordeste da nação tica, uma das zonas mais chuvosas e rica em fauna e flora da América Central. Assim baptizado por as tartarugas verdes nidificarem nos seus areais negros, Tortuguero estende-se, daí para o interior, por 312 km2 de deslumbrante selva aquática.
PN Tortuguero, Costa Rica

Tortuguero: da Selva Inundada ao Mar das Caraíbas

Após dois dias de impasse devido a chuva torrencial, saímos à descoberta do Parque Nacional Tortuguero. Canal após canal, deslumbramo-nos com a riqueza natural e exuberância deste ecossistema flúviomarinho da Costa Rica.
PN Manuel António, Costa Rica

O Pequeno-Grande Parque Nacional da Costa Rica

São bem conhecidas as razões para o menor dos 28 parques nacionais costarriquenhos se ter tornado o mais popular. A fauna e flora do PN Manuel António proliferam num retalho ínfimo e excêntrico de selva. Como se não bastasse, limitam-no quatro das melhores praias ticas.
Miravalles, Costa Rica

O Vulcão que Miravalles

Com 2023 metros, o Miravalles destaca-se no norte da Costa Rica, bem acima de uma cordilheira de pares que inclui o La Giganta, o Tenório, Espiritu Santo, o Santa Maria, o Rincón de La Vieja e o Orosi. Inactivo no que diz respeito a erupções, alimenta um campo geotermal prolífico que amorna as vidas dos costarriquenhos à sua sombra.
Caño Negro, Costa Rica

Uma Vida à Pesca entre a Vida Selvagem

Uma das zonas húmidas mais importantes da Costa Rica e do Mundo, Caño Negro deslumbra pelo seu ecossistema exuberante. Não só. Remota, isolada por rios, pântanos e estradas sofríveis, os seus habitantes encontraram na pesca um meio embarcado de fortalecerem os laços da sua comunidade.
Montezuma, Costa Rica

De Volta aos Braços Tropicais de Montezuma

Passaram 18 anos desde que nos deslumbrámos com este que é um dos litorais abençoados da Costa Rica. Há apenas dois meses, reencontrámo-lo. Tão aconchegante como o  tínhamos conhecido.
Monteverde, Costa Rica

O Refúgio Ecológico que os Quakers Legaram ao Mundo

Desiludidos com a propensão militar dos E.U.A., um grupo de 44 Quakers migrou para a Costa Rica, nação que havia abolido o exército. Agricultores, criadores de gado, tornaram-se conservacionistas. Viabilizaram um dos redutos naturais mais reverenciados da América Central.
PN Tortuguero, Costa Rica

Uma Noite no Berçário de Tortuguero

O nome da região de Tortuguero tem uma óbvia e antiga razão. Há muito que as tartarugas do Atlântico e do Mar das Caraíbas se reunem nas praias de areia negro do seu estreito litoral para desovarem. Numa das noites que passamos em Tortuguero assistimos aos seus frenéticos nascimentos.
Cahuita, Costa Rica

Um Regresso Adulto a Cahuita

Durante um périplo mochileiro pela Costa Rica, de 2003, deliciamo-nos com o aconchego caribenho de Cahuita. Em 2021, decorridos 18 anos, voltamos. Além de uma esperada, mas comedida modernização e hispanização do pueblo, pouco mais tinha mudado.
Corn Islands-Ilhas do Milho, Nicarágua

Puro Caribe

Cenários tropicais perfeitos e a vida genuína dos habitantes são os únicos luxos disponíveis nas também chamadas Corn Islands ou Ilhas do Milho, um arquipélago perdido nos confins centro-americanos do Mar das Caraíbas.
Fogón de Lola, Costa Rica

O Sabor a Costa Rica de El Fogón de Lola

Como o nome deixa perceber, o Fogón de Lola de Guapiles serve pratos confeccionados ao fogão e ao forno, segundo tradição familiar costarricense. Em particular, a família da Tia Lola.
Parque Nacional Gorongosa, Moçambique, Vida Selvagem, leões
Safari
PN Gorongosa, Moçambique

O Coração Selvagem de Moçambique dá Sinais de Vida

A Gorongosa abrigava um dos mais exuberantes ecossistemas de África mas, de 1980 a 1992, sucumbiu à Guerra Civil travada entre a FRELIMO e a RENAMO. Greg Carr, o inventor milionário do Voice Mail recebeu a mensagem do embaixador moçambicano na ONU a desafiá-lo a apoiar Moçambique. Para bem do país e da humanidade, Carr comprometeu-se a ressuscitar o parque nacional deslumbrante que o governo colonial português lá criara.
Bandeiras de oração em Ghyaru, Nepal
Annapurna (circuito)
Circuito Annapurna: 4º – Upper Pisang a Ngawal, Nepal

Do Pesadelo ao Deslumbre

Sem que estivéssemos avisados, confrontamo-nos com uma subida que nos leva ao desespero. Puxamos ao máximo pelas forças e alcançamos Ghyaru onde nos sentimos mais próximos que nunca dos Annapurnas. O resto do caminho para Ngawal soube como uma espécie de extensão da recompensa.
Arquitectura & Design
Napier, Nova Zelândia

De volta aos Anos 30 – Calhambeque Tour

Numa cidade reerguida em Art Deco e com atmosfera dos "anos loucos" e seguintes, o meio de locomoção adequado são os elegantes automóveis clássicos dessa era. Em Napier, estão por toda a parte.
Era Susi rebocado por cão, Oulanka, Finlandia
Aventura
PN Oulanka, Finlândia

Um Lobo Pouco Solitário

Jukka “Era-Susi” Nordman criou uma das maiores matilhas de cães de trenó do mundo. Tornou-se numa das personagens mais emblemáticas da Finlândia mas continua fiel ao seu cognome: Wilderness Wolf.
Ilha de Miyajima, Xintoismo e Budismo, Japão, Portal para uma ilha sagrada
Cerimónias e Festividades
Miyajima, Japão

Xintoísmo e Budismo ao Sabor das Marés

Quem visita o tori de Itsukushima admira um dos três cenários mais reverenciados do Japão. Na ilha de Miyajima, a religiosidade nipónica confunde-se com a Natureza e renova-se com o fluir do Mar interior de Seto.
Estátuas de elefantes à beira do rio Li, Elephant Trunk Hill, Guilin, China
Cidades
Guilin, China

O Portal Para o Reino Chinês de Pedra

A imensidão de colinas de calcário afiadas em redor é de tal forma majestosa que as autoridades de Pequim a imprimem no verso das notas de 20 yuans. Quem a explora, passa quase sempre por Guilin. E mesmo se esta cidade da província de Guangxi destoa da natureza exuberante em redor, também lhe achámos os seus encantos.
mercado peixe Tsukiji, toquio, japao
Comida
Tóquio, Japão

O Mercado de Peixe que Perdeu a Frescura

Num ano, cada japonês come mais que o seu peso em peixe e marisco. Desde 1935, que uma parte considerável era processada e vendida no maior mercado piscícola do mundo. Tsukiji foi encerrado em Outubro de 2018, e substituído pelo de Toyosu.
Espectáculo Impressions Lijiang, Yangshuo, China, Entusiasmo Vermelho
Cultura
Lijiang e Yangshuo, China

Uma China Impressionante

Um dos mais conceituados realizadores asiáticos, Zhang Yimou dedicou-se às grandes produções ao ar livre e foi o co-autor das cerimónias mediáticas dos J.O. de Pequim. Mas Yimou também é responsável por “Impressions”, uma série de encenações não menos polémicas com palco em lugares emblemáticos.
Corrida de Renas , Kings Cup, Inari, Finlândia
Desporto
Inari, Finlândia

A Corrida Mais Louca do Topo do Mundo

Há séculos que os lapões da Finlândia competem a reboque das suas renas. Na final da Kings Cup - Porokuninkuusajot - , confrontam-se a grande velocidade, bem acima do Círculo Polar Ártico e muito abaixo de zero.
Em Viagem
Viagens de Barco

Para Quem Só Enjoa de Navegar na Net

Embarque e deixe-se levar em viagens de barco imperdíveis como o arquipélago filipino de Bacuit e o mar gelado do Golfo finlandês de Bótnia.
Lifou, Ilhas Lealdade, Nova Caledónia, Mme Moline popinée
Étnico
Lifou, Ilhas Lealdade

A Maior das Lealdades

Lifou é a ilha do meio das três que formam o arquipélago semi-francófono ao largo da Nova Caledónia. Dentro de algum tempo, os nativos kanak decidirão se querem o seu paraíso independente da longínqua metrópole.
Portfólio Fotográfico Got2Globe
Portfólio Got2Globe

A Vida Lá Fora

Monumento do Heroes Acre, Zimbabwe
História
Harare, Zimbabwe

O Último Estertor do Surreal Mugabué

Em 2015, a primeira-dama do Zimbabué Grace Mugabe afirmou que o presidente, então com 91 anos, governaria até aos 100, numa cadeira-de-rodas especial. Pouco depois, começou a insinuar-se à sua sucessão. Mas, nos últimos dias, os generais precipitaram, por fim, a remoção de Robert Mugabe que substituiram pelo antigo vice-presidente Emmerson Mnangagwa.
Africa Princess, Canhambaque, Bijagós, Guiné Bissau,
Ilhas
Cruzeiro Africa Princess, 1º Bijagós, Guiné Bissau

Rumo a Canhambaque, pela História da Guiné Bissau

O Africa Princess zarpa do porto de Bissau, estuário do rio Geba abaixo. Cumprimos uma primeira escala na ilha de Bolama. Da antiga capital, prosseguimos para o âmago do arquipélago das Bijagós.
Auroras Boreais, Laponia, Rovaniemi, Finlandia, Raposa de Fogo
Inverno Branco
Lapónia, Finlândia

Em Busca da Raposa de Fogo

São exclusivas dos píncaros da Terra as auroras boreais ou austrais, fenómenos de luz gerados por explosões solares. Os nativos Sami da Lapónia acreditavam tratar-se de uma raposa ardente que espalhava brilhos no céu. Sejam o que forem, nem os quase 30º abaixo de zero que se faziam sentir no extremo norte da Finlândia nos demoveram de as admirar.
Enseada, Big Sur, Califórnia, Estados Unidos
Literatura
Big Sur, E.U.A.

A Costa de Todos os Refúgios

Ao longo de 150km, o litoral californiano submete-se a uma vastidão de montanha, oceano e nevoeiro. Neste cenário épico, centenas de almas atormentadas seguem os passos de Jack Kerouac e Henri Miller.
La Digue, Seychelles, Anse d'Argent
Natureza
La Digue, Seicheles

Monumental Granito Tropical

Praias escondidas por selva luxuriante, feitas de areia coralífera banhada por um mar turquesa-esmeralda são tudo menos raras no oceano Índico. La Digue recriou-se. Em redor do seu litoral, brotam rochedos massivos que a erosão esculpiu como uma homenagem excêntrica e sólida do tempo à Natureza.
Estátua Mãe-Arménia, Erevan, Arménia
Outono
Erevan, Arménia

Uma Capital entre o Leste e o Ocidente

Herdeira da civilização soviética, alinhada com a grande Rússia, a Arménia deixa-se seduzir pelos modos mais democráticos e sofisticados da Europa Ocidental. Nos últimos tempos, os dois mundos têm colidido nas ruas da sua capital. Da disputa popular e política, Erevan ditará o novo rumo da nação.
Dunas da ilha de Bazaruto, Moçambique
Parques Naturais
Bazaruto, Moçambique

A Miragem Invertida de Moçambique

A apenas 30km da costa leste africana, um erg improvável mas imponente desponta do mar translúcido. Bazaruto abriga paisagens e gentes que há muito vivem à parte. Quem desembarca nesta ilha arenosa exuberante depressa se vê numa tempestade de espanto.
Canal de Lazer
Património Mundial UNESCO
Amesterdão, Holanda

De Canal em Canal, numa Holanda Surreal

Liberal no que a drogas e sexo diz respeito, Amesterdão acolhe uma multidão de forasteiros. Entre canais, bicicletas, coffee shops e montras de bordéis, procuramos, em vão, pelo seu lado mais pacato.
Visitantes da casa de Ernest Hemingway, Key West, Florida, Estados Unidos
Personagens
Key West, Estados Unidos

O Recreio Caribenho de Hemingway

Efusivo como sempre, Ernest Hemingway qualificou Key West como “o melhor lugar em que tinha estado...”. Nos fundos tropicais dos E.U.A. contíguos, encontrou evasão e diversão tresloucada e alcoolizada. E a inspiração para escrever com intensidade a condizer.
Natação, Austrália Ocidental, Estilo Aussie, Sol nascente nos olhos
Praias
Busselton, Austrália

2000 metros em Estilo Aussie

Em 1853, Busselton foi dotada de um dos pontões então mais longos do Mundo. Quando a estrutura decaiu, os moradores decidiram dar a volta ao problema. Desde 1996 que o fazem, todos os anos. A nadar.
Hinduismo Balinês, Lombok, Indonésia, templo Batu Bolong, vulcão Agung em fundo
Religião
Lombok, Indonésia

Lombok: Hinduísmo Balinês Numa Ilha do Islão

A fundação da Indonésia assentou na crença num Deus único. Este princípio ambíguo sempre gerou polémica entre nacionalistas e islamistas mas, em Lombok, os balineses levam a liberdade de culto a peito
Comboio Kuranda train, Cairns, Queensland, Australia
Sobre Carris
Cairns-Kuranda, Austrália

Comboio para o Meio da Selva

Construído a partir de Cairns para salvar da fome mineiros isolados na floresta tropical por inundações, com o tempo, o Kuranda Railway tornou-se no ganha-pão de centenas de aussies alternativos.
San Cristobal de Las Casas, Chiapas, Zapatismo, México, Catedral San Nicolau
Sociedade
San Cristóbal de Las Casas, México

O Lar Doce Lar da Consciência Social Mexicana

Maia, mestiça e hispânica, zapatista e turística, campestre e cosmopolita, San Cristobal não tem mãos a medir. Nela, visitantes mochileiros e activistas políticos mexicanos e expatriados partilham uma mesma demanda ideológica.
Cruzamento movimentado de Tóquio, Japão
Vida Quotidiana
Tóquio, Japão

A Noite Sem Fim da Capital do Sol Nascente

Dizer que Tóquio não dorme é eufemismo. Numa das maiores e mais sofisticadas urbes à face da Terra, o crepúsculo marca apenas o renovar do quotidiano frenético. E são milhões as suas almas que, ou não encontram lugar ao sol, ou fazem mais sentido nos turnos “escuros” e obscuros que se seguem.
hipopotamos, parque nacional chobe, botswana
Vida Selvagem
PN Chobe, Botswana

Chobe: um rio na Fronteira da Vida com a Morte

O Chobe marca a divisão entre o Botswana e três dos países vizinhos, a Zâmbia, o Zimbabwé e a Namíbia. Mas o seu leito caprichoso tem uma função bem mais crucial que esta delimitação política.
Pleno Dog Mushing
Voos Panorâmicos
Seward, Alasca

O Dog Mushing Estival do Alasca

Estão quase 30º e os glaciares degelam. No Alasca, os empresários têm pouco tempo para enriquecer. Até ao fim de Agosto, o dog mushing não pode parar.