Antigua, Guatemala

Guatemala Hispânica à Moda Antigua


Danças na Catedral
Grupo folclórico dança em frente à fachada da catedral de San Francisco, durante um Festival de Cultura Paiz.
Casario colorido
Sequências de edifícios de Antigua pintados com cores quentes.
Nicho La Merced
Imagem da Senhora de La Merced num nicho da igreja homónima.
Bus Rivas
Nativo percorre uma rua calçada, em frente a um dos autocarros garridos da região.
Jade
Um painel ilustrado na parede de uma fábrica e loja de jade.
Arco Santa Catarina
Pedestres aproximam-se do Arco de Santa Catarina, uma das estruturas mais emblemáticas de Antigua que sobreviveram aos sismos de 1743.
Espectadores
Público multi-étnico assiste a mais uma exibição do Festival Cultura Paiz.
Ciclista distraído
Ciclista contempla a ruína de outras das antigas igrejas de Antigua.
Descanso mestizo
Nativo espera encostado ao muro de um lavadouro da cidade.
Fonte Rosada
Visitantes junto à enorme fonte que marca o centro do claustro da Igreja de La Merced.
Tanque de roupa
Um dos lavadouros comunais de Antigua, com vista para o vulcão Fuego.
Guatemala, Centro América
Matrícula de um velho VW Carocha bem garrido como a arquitectura da cidade em geral.
Tarde Livre
Amigas estrangeiras vêem fotografias num recanto do Parque Central.
Fim da missa
Crentes deixam uma igreja de Antígua.
Teatro de rua
Grupo cultural leva a cabo uma curta representação satírica durante o Festival de Cultura Paiz.
Anjo caído
Pormenor religioso de uma fonte no claustro da Igreja La Merced.
Em 1743, vários sismos arrasaram uma das cidades coloniais pioneiras mais encantadora das Américas. Antigua regenerou-se mas preserva a religiosidade e o dramatismo do seu passado épico-trágico.

Poucos dias depois da chegada, sentimo-nos saturados da sensação permanente de perigo e ameaça que a Cidade da Guatemala transmitia, com as suas lojas gradeadas e os seguranças de caçadeiras de canos cerrados sempre atentos à porta.

Sem motivos para cerimónias, subimos a um mini-bus folclórico e mudamo-nos para a bem mais acolhedora vizinha La Antigua.

A viagem madrugadora confirmou-se curta mas o autocarro cada vez mais à pinha e a música pinga-amor que o condutor insistia em passar em decibéis aniquiladores fez-nos a cabeça em água.

Lavadouro, Antigua, Guatemala

Um dos lavadouros comunais de Antigua, com vista para o vulcão Fuego.

A Entrada Entre Vulcões em La Antigua

Quando entrámos no Valle de Panchoy os choros passionais dos vários cantores centro-americanos ainda perduravam. Só a visão suprema dos cumes dos três vulcões que cercam Antigua – o Fuego, o Água e o Acatenango – nos concedeu uma desejada abstracção.

A determinada altura, a descida para o vale torna-se ainda mais abrupta. Permite-nos avistar a estrutura geométrica da povoação com as suas longas linhas de casas térreas, interrompidas apenas pelas igrejas e conventos que a abençoam.

Alguns quilómetros depois, aquela ténue migração teve o seu fim num terminal repleto de autocarros que serviam as escolas dos Estados Unidos nos anos 60 e que, já na Guatemala, foram transformados em arco-íris metalizados.

bus Rivas, Antigua, Guatemala

Nativo percorre uma rua calçada, em frente a um dos autocarros garridos da região.

Ali, à porta de um velho Ford, como se não estivesse escarrapachado a letras garrafais sobre o pára-brisas, um ajudante de motorista apregoava, a alta voz, o destino da sua carreira: “Guate, Guate! Cinco minutos!“.

Quanto mais gritava, mais passageiros surgiam. Por norma, famílias inteiras de indígenas maias das povoações em redor que descem da montanha ao nascer do sol, vendem as suas frutas, legumes, roupa e artesanato nos mercados de Antígua e aproveitam a tarde para continuar o negócio em distintos entrepostos da capital.

Chalchiguitel, Antigua, Guatemala

Um painel ilustrado na parede de uma fábrica e loja de jade.

Guatemala: a Mais Maia das Nações das Américas

Nenhum outro país mantém uma população maia tão preservada como a Guatemala. No lago de Atitlán, em Chichicastenango, noutras partes da região mais montanhosa da nação, os nativos suplantam os mestizos e descendentes de colonos hispânicos ainda só brancos.

Metemo-nos num táxi de um mestiço sorridente. Seguimos para a pousada que escolhemos à pressa durante as primeiros centenas de metros do percurso para o centro. Já instalados, recuperamos a sanidade mental semi-perdida no trajecto a partir da Cidade de Guatemala um sono curto. Depois, saímos decididos a explorar a cidade.

La Antigua Guatemala – como foi abreviado o seu nome original – resultou de um dos primeiros assentamentos fundado por europeus nas Américas. Sabíamos que se tratava, ainda hoje, de uma das suas mais belas cidades, que isso se devia, em grande parte, à arquitectura hispânica ora simples ora grandiosa dos edifícios.

Paredes Coloridas, Antigua, Guatemala

Sequências de edifícios de Antigua pintados com cores quentes.

A Arquitectura Colonial Exuberante de Antigua

Bastou-nos percorrer algumas calles para nos depararmos com o emblemático Arco de Santa Catarina. E com longas sequências de fachadas elegantes, adornadas por frisos, varandas e portadas sempre muito cuidadas, agora pintadas de cores quentes: amarelo-torrado, laranja, vermelho, lilás e roxo, entre outras.

Arco Sta Catarina, Antigua, Guatemala

Pedestres aproximam-se do Arco de Santa Catarina, uma das estruturas mais emblemáticas de Antigua que sobreviveram aos sismos de 1743.

De quando em quando, damos com portas abertas que nos permitem espreitar pátios e jardins interiores quase sempre adornados com mobiliário o mais fiel possível ao estilo colonial, cercados por trepadeiras densas e buganvílias exuberantes.

Ao fim de algum tempo, parecia-nos já termos apurado a estrutura padrão das villas de Antigua: divisões construídas em quadrado ou rectângulo à volta de fontes ou poços que marcam os centros funcionais das residências.

Fonte La Merced, Antigua, Guatemala

Visitantes junto à enorme fonte que marca o centro do claustro da Igreja de La Merced.

A maior parte dos edifícios de Antigua foram inicialmente construídos durante o século XVII e XVIII quando se tornou a principal cidade colonial das redondezas e a Igreja Católica procurava afirmar-se neste novo domínio.

À época, quase toda a riqueza das ordens religiosas era usada para exibir supremacia. A arquitectura provou-se uma das expressões mais visíveis do poder eclesiástico. Não espanta, portanto, que, a determinada altura, coexistissem em Antigua, bem próximas umas das outras, trinta e sete igrejas e uma catedral.

De todas, subsistem de forma proeminente a Iglésia de La Nuestra Señora de las Mercedes, a Catedral de Santiago e o Convento de San Francisco.

La Merced, Antigua, Guatemala

Imagem da Senhora de La Merced num nicho da igreja homónima.

Antigua foi planeada pelo engenheiro militar Juan Bautista Antonelli a mando de Don Pedro Alvarado, o discípulo militar do cruel Hernán Cortéz, este último, o conquistador designado para submeter os povos a sul do já desfeito Império Asteca.

Antonelli estava de sobreaviso para as dificuldades da empreitada e da vida que se seguiria. Como esperado, a sua obra e os futuros habitantes passaram por revezes de monta.

Assistencia, Antigua, Guatemala

Público multi-étnico assiste a mais uma exibição do Festival Cultura Paíz.

A Maldição Inevitável das Catástrofes Naturais

Em 1527, a cidade original, erguida no sopé do vulcão Água foi destruída por uma inundação provocada pela cedência da sua enorme cratera-lago.

Malgrado danos ligeiros causados pela frequente actividade sísmica, aquela que se lhe seguiu, La muy Noble y muy Leal Ciudad de Santiago de los Caballeros de Goathemala viveu 230 anos de paz e prosperidade. Até que, em Julho de 1773, a arrasaram os terramotos de Santa Marta.

ciclista ruina de igreja, Antigua, Guatemala

Ciclista contempla a ruína de outras das antigas igrejas de Antigua, Guatemala.

O governador ordenou que a capital da colónia passasse para a zona onde fica, ainda hoje, Guate, a Cidade de Guatemala.

Antigua viu-se literalmente abandonada. Só o passar do tempo e a acção de alguns residentes obstinados forçou a sua reanimação. E o regresso das autoridades, nos dias que correm, instaladas em volta da Plaza Mayor, o âmago de Antigua a que regressamos vezes sem conta.

Turistas a ver fotos, Antigua, Guatemala

Amigas estrangeiras vêem fotografias num recanto do Parque Central.

Mais que Recuperada, a Antigua Mundialmente Popular dos Nossos dias

Esta praça de traçado hispânico é limitada a sul pelo Palácio de Los Capitanes, um edifício de arcada dupla sob o qual operam pequenos trabalhadores de rua: engraxadores, vendedores de cautelas e de gelados etc.

Acolhe ainda o Parque Central, um espaço dotado de sombra abundante de árvores, onde os “gringos” de visita e os expatriados – na sua maioria estudantes de castelhano das inúmeras escolas locais – passam tempo a ler ou a contar as últimas peripécias entre os panzas verdes, assim foram alcunhados os habitantes da cidade por comerem pera abacate em quantidades industriais.

Como também nos acontece, de dois em dois minutos, abordam-nos pequenos bandos de vendedoras maias que tentam impingir pulseiritas mas huipiles, cortes, fajas, outras peças de vestuário e de artesanato portátil. À noite, é normal ali tocarem bandas de marimba mas fomos prendados com algo ainda mais recompensador.

no Palco, Antigua, Guatemala

Grupo folclórico dança em frente à fachada da catedral de San Francisco, durante um Festival de Cultura Paíz.

Decorria, então, um denominado Festival Internacional de cultura Paiz.  Durante 15 dias, o evento animou Antigua com música, dança, teatro e ópera de várias partes das Américas.

Num palco instalado em frente à fachada majestosa da catedral de Santiago, grupos folclóricos guatemaltecos e de outros países apresentaram pequenas peças teatrais, tão corrosivas como cómicas, que satirizavam as suas gentes e costumes.

Durante uma dessas exibições, aventuramo-nos até à frente da multidão. Ali, rimos de uma primeira maldade feita por um figurante a um espectador mas não tardámos a ser surpreendidos com dois beijos horripilantes de um abutre humano durante “Zopilote” (um termo muito popular na América Central para denominar este necrófago).

em palco, Antigua, Guatemala

Grupo cultural leva a cabo uma curta representação satírica durante o Festival de Cultura Paíz.

Sem percebermos muito bem como, damos connosco a animar uma espécie de mini-revista à hondurenha que retratava a rapidez exagerada dos agentes funerários naquelas paragens.

Ambergris Caye, Belize

O Recreio do Belize

Madonna cantou-a como La Isla Bonita e reforçou o mote. Hoje, nem os furacões nem as disputas políticas desencorajam os veraneantes VIPs e endinheirados de se divertirem neste refúgio tropical.

Sul do Belize

A Estranha Vida ao Sol do Caribe Negro

A caminho da Guatemala, constatamos como a existência proscrita do povo garifuna, descendente de escravos africanos e de índios arawaks, contrasta com a de vários redutos balneares bem mais airosos.

Lago Cocibolca, Nicarágua

Mar, Doce Mar

Os indígenas nicaraos tratavam o maior lago da América Central por Cocibolca. Na ilha vulcânica de Ometepe, percebemos porque o termo que os espanhóis converteram para Mar Dulce fazia todo o sentido.

hipopotamos, parque nacional chobe, botswana
Safari
PN Chobe, Botswana

Chobe: um rio na Fronteira da Vida com a Morte

O Chobe marca a divisão entre o Botswana e três dos países vizinhos, a Zâmbia, o Zimbabwé e a Namíbia. Mas o seu leito caprichoso tem uma função bem mais crucial que esta delimitação política.
Rebanho em Manang, Circuito Annapurna, Nepal
Annapurna (circuito)
Circuito Annapurna: 8º Manang, Nepal

Manang: a Derradeira Aclimatização em Civilização

Seis dias após a partida de Besisahar chegamos por fim a Manang (3519m). Situada no sopé das montanhas Annapurna III e Gangapurna, Manang é a civilização que mima e prepara os caminhantes para a travessia sempre temida do desfiladeiro de Thorong La (5416 m).
Music Theatre and Exhibition Hall, Tbilissi, Georgia
Arquitectura & Design
Tbilisi, Geórgia

Geórgia ainda com Perfume a Revolução das Rosas

Em 2003, uma sublevação político-popular fez a esfera de poder na Geórgia inclinar-se do Leste para Ocidente. De então para cá, a capital Tbilisi não renegou nem os seus séculos de história também soviética, nem o pressuposto revolucionário de se integrar na Europa. Quando a visitamos, deslumbramo-nos com a fascinante mixagem das suas passadas vidas.
Aventura
Viagens de Barco

Para Quem Só Enjoa de Navegar na Net

Embarque e deixe-se levar em viagens de barco imperdíveis como o arquipélago filipino de Bacuit e o mar gelado do Golfo finlandês de Bótnia.
Cena natalícia, Shillong, Meghalaya, Índia
Cerimónias e Festividades
Shillong, India

Selfiestão de Natal num Baluarte Cristão da Índia

Chega Dezembro. Com uma população em larga medida cristã, o estado de Meghalaya sincroniza a sua Natividade com a do Ocidente e destoa do sobrelotado subcontinente hindu e muçulmano. Shillong, a capital, resplandece de fé, felicidade, jingle bells e iluminações garridas. Para deslumbre dos veraneantes indianos de outras partes e credos.
Mdina, Malta, Cidade Silenciosa, arquitectura
Cidades
Mdina, Malta

A Cidade Silenciosa e Notável de Malta

Mdina foi capital de Malta até 1530. Mesmo depois de os Cavaleiros Hospitalários a terem despromovido, foi atacada e fortificou-se a condizer. Hoje, é a costeira e sobranceira Valletta que conduz os destinos da ilha. A Mdina coube a tranquilidade da sua monumentalidade.
Comida
Comida do Mundo

Gastronomia Sem Fronteiras nem Preconceitos

Cada povo, suas receitas e iguarias. Em certos casos, as mesmas que deliciam nações inteiras repugnam muitas outras. Para quem viaja pelo mundo, o ingrediente mais importante é uma mente bem aberta.
Cultura
Sósias, actores e figurantes

Estrelas do Faz de Conta

Protagonizam eventos ou são empresários de rua. Encarnam personagens incontornáveis, representam classes sociais ou épocas. Mesmo a milhas de Hollywood, sem eles, o Mundo seria mais aborrecido.
Natação, Austrália Ocidental, Estilo Aussie, Sol nascente nos olhos
Desporto
Busselton, Austrália

2000 metros em Estilo Aussie

Em 1853, Busselton foi dotada de um dos pontões então mais longos do Mundo. Quando a estrutura decaiu, os moradores decidiram dar a volta ao problema. Desde 1996 que o fazem, todos os anos. A nadar.
Motociclista no desfiladeiro de Sela, Arunachal Pradesh, Índia
Em Viagem
Guwahati a Sela Pass, Índia

Viagem Mundana ao Desfiladeiro Sagrado de Sela

Durante 25 horas, percorremos a NH13, uma das mais elevadas e perigosas estradas indianas. Viajamos da bacia do rio Bramaputra aos Himalaias disputados da província de Arunachal Pradesh. Neste artigo, descrevemos-lhe o trecho até aos 4170 m de altitude do Sela Pass que nos apontou à cidade budista-tibetana de Tawang.
Tambores e tatoos
Étnico
Taiti, Polinésia Francesa

Taiti Para lá do Clichê

As vizinhas Bora Bora e Maupiti têm cenários superiores mas o Taiti é há muito conotado com paraíso e há mais vida na maior e mais populosa ilha da Polinésia Francesa, o seu milenar coração cultural.
arco-íris no Grand Canyon, um exemplo de luz fotográfica prodigiosa
Portfólio Fotográfico Got2Globe
Luz Natural (Parte 1)

E Fez-se Luz na Terra. Saiba usá-la.

O tema da luz na fotografia é inesgotável. Neste artigo, transmitimos-lhe algumas noções basilares sobre o seu comportamento, para começar, apenas e só face à geolocalização, a altura do dia e do ano.
Totem, Sitka, Viagem Alasca que já foi da Rússia
História
Sitka, Alasca

Sitka: Viagem por um Alasca que Já foi Russo

Em 1867, o czar Alexandre II teve que vender o Alasca russo aos Estados Unidos. Na pequena cidade de Sitka, encontramos o legado russo mas também os nativos Tlingit que os combateram.
Vista do topo do Monte Vaea e do tumulo, vila vailima, Robert Louis Stevenson, Upolu, Samoa
Ilhas
Upolu, Samoa

A Ilha do Tesouro de Stevenson

Aos 30 anos, o escritor escocês começou a procurar um lugar que o salvasse do seu corpo amaldiçoado. Em Upolu e nos samoanos, encontrou um refúgio acolhedor a que entregou a sua vida de alma e coração.
Cavalos sob nevão, Islândia Neve Sem Fim Ilha Fogo
Inverno Branco
Husavik a Myvatn, Islândia

Neve sem Fim na Ilha do Fogo

Quando, a meio de Maio, a Islândia já conta com o aconchego do sol mas o frio mas o frio e a neve perduram, os habitantes cedem a uma fascinante ansiedade estival.
Na pista de Crime e Castigo, Sao Petersburgo, Russia, Vladimirskaya
Literatura
São Petersburgo, Rússia

Na Pista de “Crime e Castigo”

Em São Petersburgo, não resistimos a investigar a inspiração para as personagens vis do romance mais famoso de Fiódor Dostoiévski: as suas próprias lástimas e as misérias de certos concidadãos.
Parque Nacional Gorongosa, Moçambique, Vida Selvagem, leões
Natureza
PN Gorongosa, Moçambique

O Coração Selvagem de Moçambique dá Sinais de Vida

A Gorongosa abrigava um dos mais exuberantes ecossistemas de África mas, de 1980 a 1992, sucumbiu à Guerra Civil travada entre a FRELIMO e a RENAMO. Greg Carr, o inventor milionário do Voice Mail recebeu a mensagem do embaixador moçambicano na ONU a desafiá-lo a apoiar Moçambique. Para bem do país e da humanidade, Carr comprometeu-se a ressuscitar o parque nacional deslumbrante que o governo colonial português lá criara.
Sheki, Outono no Cáucaso, Azerbaijão, Lares de Outono
Outono
Sheki, Azerbaijão

Outono no Cáucaso

Perdida entre as montanhas nevadas que separam a Europa da Ásia, Sheki é uma das povoações mais emblemáticas do Azerbaijão. A sua história em grande parte sedosa inclui períodos de grande aspereza. Quando a visitámos, tons pastéis de Outono davam mais cor a uma peculiar vida pós-soviética e muçulmana.
lago ala juumajarvi, parque nacional oulanka, finlandia
Parques Naturais
Kuusamo ao PN Oulanka, Finlândia

Sob o Encanto Gélido do Árctico

Estamos a 66º Norte e às portas da Lapónia. Por estes lados, a paisagem branca é de todos e de ninguém como as árvores cobertas de neve, o frio atroz e a noite sem fim.
Catedral São Paulo, Vigan, Asia Hispanica, Filipinas
Património Mundial UNESCO
Vigan, Filipinas

Vigan, a Mais Hispânica das Ásias

Os colonos espanhóis partiram mas as suas mansões estão intactas e as kalesas circulam. Quando Oliver Stone buscava cenários mexicanos para "Nascido a 4 de Julho" encontrou-os nesta ciudad fernandina
ora de cima escadote, feiticeiro da nova zelandia, Christchurch, Nova Zelandia
Personagens
Christchurch, Nova Zelândia

O Feiticeiro Amaldiçoado da Nova Zelândia

Apesar da sua notoriedade nos antípodas, Ian Channell, o feiticeiro da Nova Zelândia não conseguiu prever ou evitar vários sismos que assolaram Christchurch. Com 88 anos de idade, após 23 anos de contrato com a cidade, fez afirmações demasiado polémicas e acabou despedido.
Mini-snorkeling
Praias
Ilhas Phi Phi, Tailândia

De regresso à Praia de Danny Boyle

Passaram 15 anos desde a estreia do clássico mochileiro baseado no romance de Alex Garland. O filme popularizou os lugares em que foi rodado. Pouco depois, alguns desapareceram temporária mas literalmente do mapa mas, hoje, a sua fama controversa permanece intacta.
Jerusalém deus, Israel, cidade dourada
Religião
Jerusalém, Israel

Mais Perto de Deus

Três mil anos de uma história tão mística quanto atribulada ganham vida em Jerusalém. Venerada por cristãos, judeus e muçulmanos, esta cidade irradia controvérsias mas atrai crentes de todo o Mundo.
A Toy Train story
Sobre Carris
Siliguri a Darjeeling, Índia

Ainda Circula a Sério o Comboio Himalaia de Brincar

Nem o forte declive de alguns tramos nem a modernidade o detêm. De Siliguri, no sopé tropical da grande cordilheira asiática, a Darjeeling, já com os seus picos cimeiros à vista, o mais famoso dos Toy Trains indianos assegura há 117 anos, dia após dia, um árduo percurso de sonho. De viagem pela zona, subimos a bordo e deixamo-nos encantar.
Magome a Tsumago, Nakasendo, Caminho Japão medieval
Sociedade
Magome-Tsumago, Japão

Magome a Tsumago: o Caminho Sobrelotado Para o Japão Medieval

Em 1603, o xogum Tokugawa ditou a renovação de um sistema de estradas já milenar. Hoje, o trecho mais famoso da via que unia Edo a Quioto é percorrido por uma turba ansiosa por evasão.
Visitantes nas ruínas de Talisay, ilha de Negros, Filipinas
Vida Quotidiana
Talisay City, Filipinas

Monumento a um Amor Luso-Filipino

No final do século XIX, Mariano Lacson, um fazendeiro filipino e Maria Braga, uma portuguesa de Macau, apaixonaram-se e casaram. Durante a gravidez do que seria o seu 11º filho, Maria sucumbiu a uma queda. Destroçado, Mariano ergueu uma mansão em sua honra. Em plena 2ª Guerra Mundial, a mansão foi incendiada mas as ruínas elegantes que resistiram eternizam a sua trágica relação.
Esteros del Iberá, Pantanal Argentina, Jacaré
Vida Selvagem
Esteros del Iberá, Argentina

O Pantanal das Pampas

No mapa mundo, para sul do famoso pantanal brasileiro, surge uma região alagada pouco conhecida mas quase tão vasta e rica em biodiversidade. A expressão guarani Y berá define-a como “águas brilhantes”. O adjectivo ajusta-se a mais que à sua forte luminância.
Napali Coast e Waimea Canyon, Kauai, Rugas do Havai
Voos Panorâmicos
NaPali Coast, Havai

As Rugas Deslumbrantes do Havai

Kauai é a ilha mais verde e chuvosa do arquipélago havaiano. Também é a mais antiga. Enquanto exploramos a sua Napalo Coast por terra, mar e ar, espantamo-nos ao vermos como a passagem dos milénios só a favoreceu.
PT EN ES FR DE IT