Brasil


Passo da Lontra, Brasil
O Brasil Alagado a um Passo da Lontra
Estamos no limiar oeste do Mato Grosso do Sul mas mato, por estes lados, é outra coisa. Numa extensão de quase 200.000 km2, o Brasil surge parcialmente submerso, por rios, riachos, lagoas e outras águas dispersas em vastas planícies de aluvião. Nem o calor ofegante da estação seca drena a vida e a biodiversidade de lugares e fazendas pantaneiras como a que nos acolheu às margens do rio Miranda.
Manaus, Brasil
Os Saltos e Sobressaltos da ex-Capital Mundial da Borracha
De 1879 a 1912, só a bacia do rio Amazonas gerava o latex de que, de um momento para o outro, o mundo precisou e, do nada, Manaus tornou-se uma das cidades mais avançadas à face da Terra. Mas um explorador inglês levou a árvore para o sudeste asiático e arruinou a produção pioneira. Manaus voltou a provar a sua elasticidade. É a maior cidade da Amazónia e a sétima do Brasil.
Miranda, Brasil
Maria dos Jacarés: o Pantanal abriga criaturas assim
Eurides Fátima de Barros nasceu no interior da região de Miranda. Há 38 anos, instalou-se e a um pequeno negócio à beira da BR262 que atravessa o Pantanal e ganhou afinidade com os jacarés que viviam à sua porta. Desgostosa por, em tempos, as criaturas ali serem abatidas, passou a tomar conta delas. Hoje conhecida por Maria dos Jacarés, deu nome de jogador ou treinador de futebol a cada um dos bichos. Também garante que reconhecem os seus chamamentos.

Curitiba, Brasil

A Vida Elevada de Curitiba

Não é só a altitude de quase 1000 metros a que a cidade se situa. Cosmopolita e multicultural, a capital paranaense tem uma qualidade de vida e rating de desenvolvimento humano que a tornam um caso à parte no Brasil.

Florianópolis, Brasil

O Legado Açoriano do Atlântico Sul

Durante o século XVIII, milhares de ilhéus portugueses perseguiram vidas melhores nos confins meridionais do Brasil. Nas povoações que fundaram, abundam os vestígios de afinidade com as origens.

Morro de São Paulo, Brasil

Um Litoral Divinal da Bahia

Há três décadas, não passava de uma vila piscatória remota e humilde. Até que algumas comunidades pós-hippies revelaram o retiro do Morro ao mundo e o promoveram a uma espécie de santuário balnear.

Lençois da Bahia, Brasil

Uma Liberdade Pantanosa

Escravos foragidos subsistiram séculos em redor de um pantanal da Chapada Diamantina. Hoje, o quilombo do Remanso é um símbolo da sua união e resistência mas também da exclusão a que foram votados.

Ilhabela, Brasil

Depois do Horror, a Beleza

90% de Mata Atlântica preservada, cachoeiras idílicas e praias gentis e selvagens fazem-lhe jus ao nome. Mas, se recuarmos no tempo, também desvendamos a faceta histórica horrífica de Ihabela.

Ilhabela, Brasil

A Caminho de Bonete

Uma comunidade de caiçaras descendentes de piratas fundou uma povoação num recanto da Ilhabela. Apesar do acesso difícil, Bonete foi descoberta e considerada uma das 10 melhores praias do Brasil.

Goiás Velho, Brasil

Uma Sequela Da Febre do Ouro

Dois séculos após o apogeu da prospecção, perdida no tempo e na vastidão do Planalto Central, Goiás estima a sua admirável arquitectura colonial, a riqueza supreendente que ali continua por descobrir.

Brasília, Brasil

Da Utopia à Euforia

Desde os tempos do Marquês de Pombal que se falava da transferência da capital para o interior. Hoje, a cidade quimera continua a parecer surreal mas dita as regras do desenvolvimento brasileiro.

Folia Divina

Pirenópolis, Brasil

Cavalgada de Fé

Introduzida, em 1819, por um padre português, a Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis agrega uma complexa rede de celebrações. Dura mais de 20 dias, passados, em grande parte, sobre a sela.

Encontro das águas, Manaus, Amazonas, Brasil
Manaus, Brasil

Ao Encontro do Encontro das Águas

O fenómeno não é único mas, em Manaus, reveste-se de uma beleza e solenidade especial. A determinada altura, os rios Negro e Solimões convergem num mesmo leito do Amazonas mas, em vez de logo se misturarem, ambos os caudais prosseguem lado a lado. Enquanto exploramos estas partes da Amazónia, testemunhamos o insólito confronto do Encontro das Águas.

Mapa


Como ir


VISTOS E OUTROS PROCEDIMENTOS

Os cidadãos portugueses não necessitam de visto para visitas turísticas e obtêm autorização de permanência para 90 dias.

CUIDADOS DE SAÚDE

É necessária prevenção da malária se planeia visitar a região da Amazónia, em especial Acre, Amape, Amazonas, Oeste do Maranhao, norte do Mato Grosso, Pára, Rondonia, Roraima and Tocantis. Também deve estar vacinado contra a febre amarela se pensa entrar de um dos países vizinhos identificados como problemáticos, caso da Bolívia.

Saiba que principalmente durante e após a época das chuvas, várias zonas do Brasil, incluindo o Rio de Janeiro são assoladas por epidemias de Dengue.

Especialmente se alguns dos lugares da Amazónia acima indicados estão nos seus planos, antes de partir para o Brasil, deve contactar a Clínica de Medicina Tropical e do Viajante, Av. da Liberdade, 129, 7.º Dto, tel. 21 322 5622.

Para mais informações sobre saúde em viagem, consulte o Portal da Saúde do Ministério da Saúde e Clínica de Medicina Tropical e do Viajante. Em FitForTravel encontra conselhos de saúde e prevenção de doenças específicas de cada país (em língua inglesa).

VIAGEM PARA O BRASIL

A TAP (tel.: 707 205 700) opera voos directos e privilegiados de Lisboa para várias cidades brasileiras: Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Natal, Fortaleza, Brasília, Belém e Manaus.

 

A não perder


  • Cataratas do Iguaçu
  • Curitiba e Trem da Serra Verde
  • Ilha de Santa Catarina e Florianópolis
  • Rio de Janeiro 
  • Ouro Preto, Diamantina e Tiradentes
  • Lençóis da Bahia e Chapada Diamantina
  • Salvador
  • Olinda
  • Fernando de Noronha
  • Rio Grande do Norte
  • Jericoacoara
  • Pantanal
  • Brasília
  • Goiás Velho e Pirenópolis
  • Amazónia e Rio Amazonas 
  • Belém e Ilha de Marajó

Explorar


VOOS INTERNOS

Várias companhias aéreas operam voos que ligam as maiores cidades brasileiras:  TAM, GolAzul.  A concorrência fez com que os preços das ligações mais populares descessem consideravelmente. Como exemplos, um voo só de ida entre São Paulo e o Rio de Janeiro pode custar menos de 40€. Já entre o Rio de Janeiro e Brasília, o preço pode ficar-se pelos 50€.

ALUGUER DE VIATURA

É possível alugar carro nos aeroportos e outros balcões de rent-a-car das principais cidades brasileiras. Lembre-se, no entanto, que as estradas brasileiras podem ser seriamente perigosas, por falta de qualidade das infraestruturas mas acima de tudo graças ao comportamento inconsciente dos condutores. Além disso, algumas zonas do país mantêm estradas em condições terceiro mundistas como é o caso do interior sertanejo. E que deve manter todas as janelas fechadas e portas trancadas quando conduzir nas grandes cidades.

Estime a partir dos 25€ por dia para aluguer de um carro económico. A gasolina custa em redor de 1€ por litro. O gasóleo cerca de 0,70€ e o álcool 0,80€.

AUTOCARRO

O Brasil é percorrido por uma enorme frota de autocarros de longo curso que só aumentou à medida que os já escassos comboios foram sendo desactivados. Poderá encontrar autocarros para virtualmente todos os destinos do país excepto aqueles perdidos na imensidão da selva Amazona e outros similares.

BARCO

Toda a região da Amazónia continua a depender do serviço dos barcos que sulcam o rio Amazonas afluentes e efluentes. Por norma, as viagens podem ser feitas no convés com lugar para estender uma rede (preço mais baixo) ou numa cabine partilhada (mais dispendiosas). O barco também é a única forma de chegar a várias das ilhas ao largo do litoral Atlântico e de explorar partes do Pantanal.

OUTROS

Por todos os avisos feitos em relação ao aluguer de carros, desaconselhamos o mais possível o uso de motos ou bicicletas para viajar pelo Brasil. Não se aplica obviamente à mera descoberta de povoações tranquilas do interior e situações similares.

Quando ir


Devido à sua vasta dimensão, o Brasil tem várias épocas aconselhadas para visitar, dependendo das regiões que têm em mente. Sul: evite Junho a fim de Agosto, o pico do Inverno das regiões de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul quando poderá apanhar temperaturas bem distintas – leia-se baixas – das que normalmente se associa ao Brasil, facilmente mínimas de 4º, 5º e 6ºC. A época alta para estas regiões é o Verão, de Dezembro a Fevereiro que coincidem com as férias escolares, em que grande parte dos brasileiros fazem férias e assim inflacionam os preços de quase tudo nos seus refúgios preferidos. Zona do Rio de Janeiro: é muito quente e húmida (máximas acima dos 30ºC) durante todo o Verão quando chuvadas fulminantes costumam refrescar o ambiente ao fim da tarde ou noite. No Inverno, o Rio tem temperaturas médias na ordem dos 20ºC mas a região pode ser assolada por frentes frias que trazem períodos longos de chuva. Nordeste: durante o Verão, a região é ainda mais quente que o Rio, mas menos húmida. Tem temperaturas bem mais suaves e é pouco chuvosa de Setembro a Fevereiro. Planalto Central e Minas Gerais: esta região continental é quase sempre um pouco mais fresca que a costa. O clima do Planalto Central é ditado por duas épocas bem marcadas, uma seca e outra das chuvas. Visite, de preferência, de Maio a Setembro, o Inverno e época seca da região, quando raramente chove, o céu se mantém azul e o ar é límpido. Sertão (Pernambuco, Rio Grande do Norte, Alagoas, Sergipe, Piaui, Ceará, Norte de Minas Gerais: em toda a região sertaneja, chove em abundância de Dezembro a Abril. Depois, por norma, instala-se uma longa seca que pode ser drástica. Bacia do Amazonas: esta região recebe a maior parte da chuva do Brasil. Belém é uma das cidades mais chuvosas do mundo. A Amazona não é propriamente muito quente – médias de 27ºC – mas, para compensar, é muito húmida. De Janeiro a Março cai a maior parte da chuva. De Junho a Setembro o calor e a chuva diminuem substancialmente. Rondónia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul: As temperaturas são elevadas de Outubro a Março, nestes meses chove muito. De Maio a Setembro as temperaturas são mais amenas e a chuva torna-se mais rara.

Dinheiro e Custos


A moeda brasileira é o Real (BRL). Existem caixas ATM das principais cidades e até vilas do país. Grande parte dos estabelecimentos mais sofisticados permite pagamentos com cartões de crédito e débito. A apreciação do valor do Real face ao Euro e o recente embalo da economia brasileira, alimentado pelas sucessivas descobertas de petróleo fez com que os preços dos produtos tenham aumentado substancialmente também para os visitantes europeus.

ALOJAMENTO 

Os preços variam dos 10€ ou 15€ por noite em quarto duplo de pousadas e hotéis convencionais fora das grandes cidades até às muitas centenas de euros nos hotéis requintados de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília e os resorts de luxo em redor destas cidades e das estâncias balneares mais populares do país.

ALIMENTAÇÃO

Pode contar com diferenças abismais entre o custo da alimentação num bairro sofisticado de São Paulo e uma povoação perdida no meio do Sertão. Conte com a partir de 4€ ou 5€ para uma refeição completa tradicional no interior do Brasil, até um mínimo de 30€ num restaurante mais requintado de São Paulo ou do Rio de Janeiro.

INTERNET

Só por muito azar não teria internet disponível na pousada ou hotel que escolher. Caso aconteça, vai com certeza encontrar nas imediações várias casas de internet com boa velocidade e preços que se ficam por um máximo de 2€ por hora de navegação.