Finlândia


Kemi, Finlândia
Não é Nenhum “Barco do Amor”. Quebra Gelo desde 1961
Construído para manter vias navegáveis sob o Inverno árctico mais extremo, o quebra-gelo Sampo” cumpriu a sua missão entre a Finlândia e a Suécia durante 30 anos. Em 1988, reformou-se e dedicou-se a viagens mais curtas que permitem aos passageiros flutuar num canal recém-aberto do Golfo de Bótnia, dentro de fatos que, mais que especiais, parecem espaciais.

Lapónia Finlandesa

Em Busca da Raposa de Fogo

São exclusivas dos píncaros da Terra as auroras boreais ou austrais, fenómenos de luz gerados por explosões solares. Os nativos Sami da Lapónia acreditavam tratar-se de uma raposa ardente que espalhava brilhos no céu. Sejam o que forem, nem os quase 30º abaixo de zero que se faziam sentir no extremo norte da Finlândia nos demoveram de as admirar.

Ilha Hailuoto, Finlândia
À pesca do verdadeiro peixe fresco
Abrigados de pressões sociais indesejadas, os ilhéus de Hailuoto sabem sustentar-se. Sob o mar gelado de Bótnia capturam ingredientes preciosos para os restaurantes de Oulu, na Finlândia continental.

Inari, Finlândia

A Assembleia Babel da Nação Sami

A nação sami é afectada pela ingerência das leis de 4 países, pelas suas fronteiras e pela multiplicidade de sub-etnias e dialectos. Mesmo assim, no parlamento de Inari, lá se vai conseguindo governar

Helsínquia, Finlândia

Uma Via Crucis Frígido-Erudita

Chegada a Semana Santa, Helsínquia exibe a sua crença. Apesar do frio de congelar, actores pouco vestidos protagonizam uma re-encenação sofisticada da Via Crucis por ruas repletas de espectadores.

Rovaniemi, Finlândia

Árctico Natalício

Fartos de esperar pela descida do velhote de barbas pela chaminé, invertemos a história. Aproveitamos uma viagem à Lapónia Finlandesa e passamos pelo seu furtivo lar. 

Helsínquia, Finlândia

A Páscoa Pagã de Seurasaari

Em Helsínquia, o sábado santo também se celebra de uma forma gentia. Centenas de famílias reúnem-se numa ilha ao largo, em redor de fogueiras acesas para afugentar espíritos maléficos, bruxas e trolls

Lapónia, Finlândia

Sob o Encanto Gélido do Árctico

Estamos a 66º Norte e às portas da Lapónia. Por estes lados, a paisagem branca é de todos e de ninguém como as árvores cobertas de neve, o frio atroz e a noite sem fim.

Inari, Finlândia

Os Guardiães da Europa Boreal

Durante muito tempo discriminado pelos colonos escandinavos, finlandeses e russos, o povo Sami recupera o orgulho e autonomia. A 6 de Fevereiro, esta etnia indígena comemora a sua nacionalidade.

Saariselka, Finlândia

O Delicioso Calor do Árctico

Diz-se que os finlandeses criaram os SMS para não terem que falar. Mas o imaginário dos nórdicos frios perde-se na névoa das suas amadas saunas, verdadeiras sessões de terapia física e social.

PN Oulanka, Finlândia

Um Lobo Pouco Solitário

Jukka “Era-Susi” Nordman criou uma das maiores matilhas de dog sledding do mundo. Tornou-se numa das personagens mais emblemáticas do país mas continua fiel ao seu cognome: Wilderness Wolf

Helsínquia, Finlândia

O Design que Veio do Frio

Com parte do território acima do Círculo Polar Árctico, os finlandeses respondem ao clima com soluções eficientes e uma obsessão pela estética e pelo modernismo inspirada pela vizinha Escandinávia.

Ilha Hailuoto, Finlândia

Um Refúgio no Golfo de Bótnia

Durante o Inverno, Hailuoto está ligada à restante Finlândia pela maior estrada de gelo do país. A maior parte dos seus 986 habitantes estima, acima de tudo, o distanciamento que a ilha lhes concede.

Inari, Lapónia, Finlândia

A Corrida Mais Louca do Topo do Mundo

Há séculos que os lapões da Finlândia competem a reboque das suas renas. Na final Kings Cup, confrontam-se a grande velocidade, bem acima do Círculo Polar Ártico e muito abaixo de zero.

Suomenlinna, Finlândia
A Fortaleza em Tempos Sueca da Finlândia
Destacada num pequeno arquipélago à entrada de Helsínquia, Suomenlinna foi erguida por desígnios político-militares do reino sueco. Durante mais de um século, a Rússia deteve-a. Desde 1917, que o povo suómi a venera como o bastião histórico da sua espinhosa independência.
Passageiros sobre a superfície gelada do Golfo de Bótnia, na base do quebra-gelo "Sampo", Finlândia
Kemi, Finlândia

Não é Nenhum “Barco do Amor”. Quebra Gelo desde 1961

Construído para manter vias navegáveis sob o Inverno árctico mais extremo, o quebra-gelo Sampo” cumpriu a sua missão entre a Finlândia e a Suécia durante 30 anos. Em 1988, reformou-se e dedicou-se a viagens mais curtas que permitem aos passageiros flutuar num canal recém-aberto do Golfo de Bótnia, dentro de fatos que, mais que especiais, parecem espaciais.
Tempo de aurora

Lapónia Finlandesa

Em Busca da Raposa de Fogo

São exclusivas dos píncaros da Terra as auroras boreais ou austrais, fenómenos de luz gerados por explosões solares. Os nativos Sami da Lapónia acreditavam tratar-se de uma raposa ardente que espalhava brilhos no céu. Sejam o que forem, nem os quase 30º abaixo de zero que se faziam sentir no extremo norte da Finlândia nos demoveram de as admirar.

Ilha Hailuoto, Finlândia

À pesca do verdadeiro peixe fresco

Abrigados de pressões sociais indesejadas, os ilhéus de Hailuoto sabem sustentar-se. Sob o mar gelado de Bótnia capturam ingredientes preciosos para os restaurantes de Oulu, na Finlândia continental.
Conversa entre fotocópias

Inari, Finlândia

A Assembleia Babel da Nação Sami

A nação sami é afectada pela ingerência das leis de 4 países, pelas suas fronteiras e pela multiplicidade de sub-etnias e dialectos. Mesmo assim, no parlamento de Inari, lá se vai conseguindo governar

A Crucificação em Helsínquia

Helsínquia, Finlândia

Uma Via Crucis Frígido-Erudita

Chegada a Semana Santa, Helsínquia exibe a sua crença. Apesar do frio de congelar, actores pouco vestidos protagonizam uma re-encenação sofisticada da Via Crucis por ruas repletas de espectadores.

Verificação da correspondência

Rovaniemi, Finlândia

Árctico Natalício

Fartos de esperar pela descida do velhote de barbas pela chaminé, invertemos a história. Aproveitamos uma viagem à Lapónia Finlandesa e passamos pelo seu furtivo lar. 

Mapa


Como ir


VISTOS E OUTROS PROCEDIMENTOS

Cidadãos portugueses só necessitam de mostrar cartão de cidadão para entrar na Finlândia. Cidadãos brasileiros devem estar munidos de passaporte mas não necessitam de visto.

CUIDADOS DE SAÚDE

Nenhuma vacina ou profilaxia é normalmente considerada indispensável para a Finlândia. 

Se visitar a Finlândia – e principalmente a Lapónia finlandesa – durante o pino do Inverno, assegure-se de que está fisicamente em condições e leva a roupa e o equipamento necessário. Nos dias mais frios da Lapónia Finlandesa, as temperaturas caem facilmente abaixo dos -30ºC.

Leve consigo o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença para poder usufruir de cuidados de saúde a custo reduzido e com condições especiais, caso tenha algum problema inesperado.

Para mais informações sobre saúde em viagem, consulte o Portal da Saúde do Ministério da Saúde e Clínica de Medicina Tropical e do Viajante. Em FitForTravel encontra conselhos de saúde e prevenção de doenças específicas de cada país (em língua inglesa).

VIAGEM PARA A FINLÂNDIA

A TAP (tel.: 707 205 700) voa várias vezes por semana directamente, de Lisboa para Helsínquia, por a partir 200€ ida e volta. 

A não perder


  • Helsínquia e Porvoo
  • Inari: Cultura Sami, Final das Corridas de Renas e Lago Inari​
  • Kemi: Snow Castle e Viagem no quebra-gelo Sampo
  • Parque Nacional Oulanka
  • Avistamento de Auroras Boreais
  • Saariselka e Parque Urho K. Kekkonen
  • ​Oulu e Ilha Hailuoto
  • Kuopio​
  • Seal Lakes
  • ​Koli
  • Savonlinna
  • Turku
  • Rauma
  • Tampere
  • ​Aland

Explorar


VOOS INTERNOS

A principal companhia dos voos domésticos finlandeses é a Finnair que têm preços normais elevados para os seus percursos. A Finnair também lança Happy Hours em que os voos descem consideravelmente de valor com descontos massivos para as crianças – até 70% – e adolescentes. As Happy Hours têm lugar com bastante antecedência face à data da viagem e duram pouco tempo.

A principal companhia aérea Low Cost é a Blue1. À data deste texto, voava de Helsínquia para Kuopio, Oulu, Rovaniemi e Vaasa.

Com a devida antecedência, em certos períodos, é possível comprar o trecho Helsínquia-Rovaniemi por apenas 50€ ou 60€, mais barato que o bilhete de comboio.

COMBOIO

Os comboios finlandeses Valtion Rautatiet VR são modernos, funcionais, pontuais e uma excelente alternativa aos aviões. Funcionam com 1ª e 2ª classe, com compartimentos sentados e cama. Um bilhete de ida-e-volta custa em média 20€ e 14€ por 100km respectivamente em 1ª e 2ª classe.  Crianças abaixo de 17 anos pagam meio-bilhete e abaixo de 6 anos de graça mas sem lugar próprio.

AUTOCARRO

À imagem dos comboios, os autocarros são rápidos, confortáveis, funcionais e mais convenientes que os comboios para viajar entre pequenas povoações. Os bilhetes dos autocarros de longa-distância e expressos são operados de forma muito funcional pela empresa Matkahuolto

BARCO

Aplica-se essencialmente para travessia de rios e lagos e basta olhar para o território finlandês no mapa para ver que a Finlândia está repleta deles. Centenas de barcos com percursos a ligar várias povoações nas margens destes lagos permitem, também aos visitantes estrangeiros que o desejarem, percorrer, dessa forma, grande parte do território do país. As rotas mais emblemáticas são Tampere-Hämeenlinna, Savonlinna- Kuopio, Lahti-Jyväskylä e Joensuu- Koli-Nurmes.

Vários tipos de ferries ligam distintas povoações e ilhas – em especial em redor de Turku – e a província de Aland. Outras rotas marítimas importantes são a curtíssima Helsínquia-Suomenlinna, Turku-Naantali e Helsinki-Porvoo.

ALUGUER DE VIATURA

Alugar e conduzir um carro na Finlândia é tão simples como dispendioso. Um pequeno utilitário custa a partir de 60€ por dia com 100km incluídos e, por norma, um valor em cêntimos por cada km extra percorrido ou 80€ a 90€ com km ilimitados. Na Finlândia, compensa sobremaneira partilhar o aluguer com mais viajantes. Mesmo com as estradas completamente geladas, a cada vez maior sofisticação dos pneus para neve e gelo, faz com que – travagens repentinas à parte – conduzir no Inverno finlandês seja mais simples do que parece. 

Quando ir


A Finlândia é um destino para quase todo o ano. Excepção terá que ser feita ao período entre fim de Novembro a meio de Março quando o frio está no seu pior – até -40ºC na Lapónia Finlandesa, quase garantidamente abaixo de 0ºC em Helsínquia. O período diário de luz é o mais curto, com a escuridão a instalar-se às 15 horas em Helsínquia e a durar 20 a 22 das 24 horas nas latitudes bem mais elevadas de Rovaniemi e principalmente Inari .

Os meses de equinócio de Setembro e Março são considerados os melhores para admirar as auroras boreais acima do Círculo Polar Árctico mas pode sempre vê-las em Agosto e fim de Abril.  

O Outono finlandês inclui outro período – curto e normalmente sem neve – muito interessante para visitar o país, são os dias de folhagem amarelo-dourada a que os finlandeses chamam ruska. Dependendo da latitude no país e das condições meteorológicas pode ter lugar em qualquer altura de Setembro a meio de Outono.

O fim da Primavera e o Verão trazem temperaturas mais acolhedoras. De uma forma bem distinta, são outras boas alturas para explorar a Finlândia.

Mais informações em Finish Meteorological InstituteAuroras Now e Service Aurora

Dinheiro e Custos


A moeda da Finlândia é o Euro (EUR). A Finlândia é um dos países mais dispendiosos da Europa, mesmo se não tão cara como os vizinhos escandinávos a oeste. São abundantes as caixas ATM e generalizados os pagamentos com cartão de crédito e débito.

ALOJAMENTO

Os hotéis e hostels mais baratos custam 50€ por noite por quarto duplo, os hotéis considerados médios começam nos 100€ por noite, parques de campismo cobram de 10€ a 20€ por tenda, por noite. No polo oposto, os melhores hotéis de gelo da Lapónia Finlandesa cobram muitas centenas de euros por noite.

ALIMENTAÇÃO

A alimentação está a par com o alojamento. Onde quer que seja, terá muita dificuldade em pagar menos de 25€ – 30€ por uma refeição completa. Os alimentos nos supermercados são caros.  

INTERNET

Rápida e muito funcional até mesmo nos extremos desolados da Lapónia finlandesa. É muito provável que tenha ligações gratuitas um pouco por todo o lado incluindo quase todas as bibliotecas públicas do país. Os internet cafés não são comuns num país em que os habitantes têm sempre internet em casa, no trabalho e nos seus telefones.