Marrocos


Chefchouen a Merzouga, Marrocos
Marrocos de Cima a Baixo
Das ruelas anis de Chefchaouen às primeiras dunas do Saara revelam-se, em Marrocos, os contrastes bem marcados das primeiras terras africanas, como sempre encarou a Ibéria este vasto reino magrebino.
Chefchouen a Merzouga, Marrocos

Marrocos de Cima a Baixo

Das ruelas anis de Chefchaouen às primeiras dunas do Saara revelam-se, em Marrocos, os contrastes bem marcados das primeiras terras africanas, como sempre encarou a Ibéria este vasto reino magrebino.

Mapa


Como ir


VISTOS E OUTROS PROCEDIMENTOS

Cidadãos portugueses e brasileiros não necessitam de visto para estadias até 90 dias.

CUIDADOS DE SAÚDE E DE SEGURANÇA

É indicada a vacinação contra a hepatite A e a febre tifoide. Existe o risco de contracção de esquistossomíase (bilharziose) através do contacto com água em diversos lagos e cursos de água marroquinos.

Para mais informações sobre saúde em viagem, consulte o Portal da Saúde do Ministério da Saúde e Clínica de Medicina Tropical e do Viajante. Em FitForTravel encontra conselhos de saúde e prevenção de doenças específicas de cada país (em língua inglesa).

Na sequência dos acontecimentos da Primavera Árabe, a situação em Marrocos mantém-se das mais tranquilas do norte de África. Mesmo assim, continuam desaconselhadas viagens para algumas partes do território nomeadamente o extremo sul do Saara Ocidental e o leste do país, junto à fronteira com a Argélia. 

VIAGEM PARA A MARROCOS

Voo

A TAP voa directamente de Lisboa para Casablanca, Fez e Marraquexe por a partir de 150€. 

Por Terra e Mar

São apenas umas poucas centenas de quilómetros a separar o sul de Portugal do porto espanhol de Algeciras. Daqui, partem ferries regulares destinados a Ceuta (40 minutos) ou Tanger (menos de 2 horas). Também existem ligações de barco entre Tarifa e Tanger (35 minutos) cada uma destas viagens custa entre 30 a 50€ por pessoa, por trajecto. Veículos têm obviamente preços adicionais que dependem do seu tipo e poder ser verificados por exemplo em FRS.

Outros portos espanhóis com ligações a Marrocos são Malaga que tem ferries para Mellila e Almeria com ferries para Nador. 

A não perder


  • Chefchaouen
  • Fez
  • Merzouga
  • Essaouira
  • ​El Jadida a Ouladia
  • Caminhadas no Alto Atlas (Monte Toubkal)
  • Tinerhir e a garganta de Todra
  • Rabat
  • Vale de Ourika
  • ​Marraquexe, praça Djemaa El-Fna
  • Ouarzazate a Nkob

 

Explorar


VOOS INTERNOS

Voar não é propriamente o modo de viajar mais popular em Marrocos mas a companhia nacional Royal Air Maroc serve uma boa rede de cidades com um serviço de qualidade aceitável mas caro. Pode revelar-se conveniente para quem tem pouco tempo para explorar o país. 

COMBOIO

Os comboios marroquinos – ONCF – São uma boa opção pela sua fiabilidade e baixo preço se bem que são pouco rápidos e pouco pontuais. Além disso, estão limitados ao itinerário entre Tanger e Marraquexe, via Casablanca e Rabat. Uma ramificação com o destino de Oujda tem início em Sidi Kachem e passa ainda por Meknes e por Fez. 

AUTOCARRO

Os mais luxuosos, de companhias como a CTM e a Supratours, são uma excelente alternativa aos trajectos de comboio até porque cobrem praticamente todo o país. Os autocarros locais são abundantes mas apenas aconselháveis aos viajantes mais pacientes e resistentes ao desconforto.

ALUGUER DE VIATURA

Principalmente junto ao litoral e entre Tanger e Casablanca, Marrocos tem estradas de excelente qualidade, inclusivamente auto-estradas com várias faixas em ambos os sentidos. As estradas pioram gradualmente de qualidade quanto mais nos afastamos para sul e de Casablanca e Rabat. Tendo estas condições em conta, Marrocos é dos melhores países do norte de África para alugar um carro e explorar o país até porque várias empresas multinacionais de rent-a-car estão presentes nas maiores cidades.

São usuais alugueres de carros compactos com ar condicionado por a partir de 15€ ao dia, desde que reservados com antecedência e fora da época alta. Se se aventurar a explorar o sul semi-desértico do país, faça-o com um veículo 4WD robusto. Vários operadores e agências de turismo providenciam viaturas 4WD com motoristas/guias que falam diversas línguas e cumprem itinerários pré-definidos.

Quando ir


O clima marroquino é diversificado. Tem forte influência mediterrânica no norte, atlântica no oeste e sudoeste e é fortemente continental e no interior desértico do país, onde pode contar com extremos de calor no Verão e de frio no Inverno. O Verão – quando as temperaturas máximas nas regiões desérticas do interior sul ultrapassam diariamente os 40ºC e podem aproximar-se dos 50ºC é a época alta para as estâncias de praia da costa mediterrânica que ficam repletas de banhistas europeus. 

A época ideal para visitar Marrocos, no geral, coincide com os meses mais frios de Outubro a Abril.

Dinheiro e Custos


A moeda nacional é o Dinar marroquino (MAD). Existem caixas ATM nos centros das maiores cidades e nas principais estâncias balneares do país. O pagamento com cartões de crédito é uma prática convencional dos estabelecimentos e negócios mais sofisticados, seguramente naqueles pertencentes a empresas multinacionais.

ALOJAMENTO

Na maior parte das cidades marroquinas, o alojamento mais acessível concentra-se dentro das medinas em que pousadas, pensões e até as próprias casas dos moradores são alugadas por diárias na ordem dos 15€ a 20€ por quarto duplo. Hotéis intermédios têm diárias de 20€ a 40€. Já os hotéis e resorts mais requintados têm preços que começam nos 50€ e podem ir até aos 150€, no caso daqueles que pertencem às cadeias internacionais mais conceituadas. Os preços de todos os tipos de alojamento oscilam substancialmente em função da época do ano. 

ALIMENTAÇÃO

Tem os mesmo ingredientes base de outros países do norte de África e uma série de pratos e petiscos que definem a gastronomia nacional:  tagine (em grandes variedades) , harire e os couscous. Como por toda a parte, os restaurantes populares frequentados por marroquinos têm os preços mais acessíveis, com refeições tradicionais completas a custarem tão pouco como 4€ por pessoa. Os restaurantes conceituados das maiores cidades (Casablanca, Rabat, Marraquexe) praticam preços substancialmente mais elevados. Ainda são mais caros os de hotéis e resorts conceituados onde o valor de uma refeição pode chegar aos 20€, 30€ por pessoa.

INTERNET

A Internet disseminou-se nos últimos anos e os Internet Cafés são abundantes até nas cidades de menor dimensão com preços médios de 0.40€ a 1.5€ por hora. Têm estado todavia a diminuir devido à proliferação da rede 3G que os marroquinos e os visitantes do país têm grande facilidade de utilizar nos seus Smart Phones, tablets e computadores portátéis. Para adquirir um cartão SIM, é necessário apresentar um passaporte válido.

A velocidade da Internet em geral é muito aceitável em especial no norte e nas principais povoações do litoral oeste. Diminui muito no interior e sul do país. 

EN FR PT ES