Dinheiro e Custos


A moeda nacional do Laos é o Kip (LAK). O baht tailandês e o dólar dos Estados Unidos circulam em grande escala no país e são aceites nas cidades para pagamentos que envolvem montantes mais elevados. À data de criação deste texto, existiam caixas ATM apenas em Vientiane. As que existiam, permitem levantamentos de apenas 700.000 kips (aproximadamente 6,50€). Além disso, o banco lao BCEL (Banque pour le Commerce Extérieur Lao) cobrava uma taxa de cerca de 2$USD que, somados aos prováveis 7$ a 10$USD de taxas das entidades bancárias não lao envolvidas na transação electrónica tornava esta solução pouco aconselhável.

Muitos viajantes continuam a transportar consigo dólares ou recorrem ao BCEL para obter cash advances – possíveis apenas em kips – com uma taxa de 3%. Após deixar o Laos, os kips não têm qualquer valor no estrangeiro.

ALOJAMENTO

As cidades e povoações na rota turística do Laos são as únicas com guest houses adaptadas para receber estrangeiros. Vai encontrá-las em Vientiane (ainda pouco abundantes), Luang Prabang (muito abundantes), Vang vieng, Champasak e noutros lugares. Aquelas com proprietários mais esforçados oferecem conforto e até alguma elegância a preços irrisórios, na ordem dos 3€ a 7€ por noite por quarto duplo com ventoinha e casa de banho partilhada provavelmente água fria, 5€ a 10€ por quartos duplos com ar condicionado, casa de banho privativa, possivelmente TV e água quente que, de qualquer maneira, só será indispensável nas regiões montanhosas onde, por azar, é mais improvável. Em época quente, nas zonas baixas do Laos, vai agradecer se tiver água fria no duche. 

Estão a aparecer outros tipos de hotéis de cariz mais comercial mas nem por isso que se possam dizer sofisticados. São mais abundantes na capital Vientiane, em Luang Prabang e Savannakhet. Têm preços possivelmente ainda mais em conta que os das guest houses. 

No topo da escala, existem os hotéis de maior dimensão, a maior parte geridos pelo estado e que têm o seu cliente-alvo em comitivas de negócios asiáticas e, cada vez mais, grupos turísticos estrangeiros de visita ao Laos. Estes hotéis praticam diárias muito mais elevadas, na ordem dos 30€ a 60€ por quarto duplo com ar condicionado, água quente, TV e serviço de quarto. 

ALIMENTAÇÃO

A gastronomia do Laos assemelha-se à da região fronteiriça do nordeste da Tailândia. Tem a sua base nas ervas e vegetais crus, arroz (quase sempre adocicado e glutinoso) e em peixe ou carne de aves, porco ou búfalo – também alguns animais selvagens e até em perigo de extinção – cozinhados com sabores finais agridoces e bastante picantes. O prato nacional é o laap uma espécie de salada com carne desfiada, com ervas, especiarias, sumo de lima e muitas malaguetas. 

À imagem do alojamento, as refeições têm preços bastante suaves, ligeiramente inflacionados no centro das povoações visitadas por hordas de estrangeiros que os pequenos empresários depressa perceberam ter um poder de compra muito superior ao dos cidadãos lao. A cidade com gastronomia e preços mais adaptados aos forasteiros é Luang Prabang. Ali, nas ruas e ruelas com arquitectura colonial francófona, os pequenos bares servem crepes e panquecas, saladas de frutas com iogurte e muesli, omeletes, baguetes e tudo aquilo que perceberam que os mochileiros apreciam. Como é de esperar, cobram substancialmente mais que os lugares lao habituados a servir apenas clientes lao. Dependendo do lugar em que se sentar espere pagar entre 2€ e 6€ por um pequeno-almoço; 3€ e 8€ por um almoço ou jantar. 

INTERNET

O wi-fi está a popularizar-se a olhos vistos. É cada vez mais oferecida por guest houses, hotéis, bares e restaurantes. Mesmo assim, os internet cafés são abundantes e dos mais baratos de toda a Ásia com preços da ordem dos 0,40€ à hora. 

No caso de estadias mais longas, pode compensar obter um cartão SIM de uma das operadoras que disputam as comunicações do país: Lao Telecom, Beeline, ETL Mobile e Unitel. 

PT EN ES FR DE IT