Apia, Samoa Ocidental

A Anfitriã do Pacífico do Sul


Cabana de Brando

Um sinal distingue a fale em que Marlon Brando se alojou no hotel Aggie Grey.

Sucessão

Marina Grey, nora de Aggie exibe os seus dotes nas danças polinésias durante uma noite de fia fia.

Folclore Polinésio

Noite de festa fia fia no hotel Aggie Grey's de Apia.

Sensualidade Samoana

Jovem dançarina encanta o público da noite fia fia com movimentos rápidos e exuberantes de ancas.

Hotel Aggie Grey

Fachada do hotel fundado por Aggie Grey no litoral de Apia.

Ao largo

Cruzeiro ancorado numa doca em frente do hotel Aggie Grey's.

Dança Acelerada

Dançarinos levam a cabo coreografias samoanas durante uma noite de fia fia do hotel Aggie Grey's.

Memórias

Aggie Grey segura o argumento de "Ao Sul do Pacífico", o musical em que terá inspirado a personagem de Bloody Mary.

Fogo Rápido

Jovem exibe uma outra dança com chamas, à beira da piscina do hotel Aggie Grey's.

Pose polinésia

Rapariga da ilha de Upolu em pose durante uma das danças da noite de fia-fia.

Em sincronia

Grupos de dançarinos actua perante um público formado essencialmente de hóspedes do hotel.

Vendeu burgers aos GI’s na 2ª Guerra Mundial e abriu um hotel que recebeu Marlon Brando e Gary Cooper. Aggie Grey faleceu em 1988 mas o seu legado de acolhimento perdura no Pacífico do Sul.

Quase todos os dias ou várias vezes por dia, Upolu é irrigada por bátegas fulminantes. A tarde tinha entrado perfeita mas, como noutros dias, voltámos a ser apanhados sem refúgio pela dinâmica meteorológica e por uma chuva morna que nos deixou ensopados. Foi, assim, com prazer que regressámos aos aposentos base, para duches prolongados e mudança de roupa.

Nessa noite, estávamos convidados para assistir à fia fia (festa/banquete samoano) do hotel Aggie Grey’s. Talvez devido à sagrada humildade polinésia, os responsáveis pela promoção de Samoa tinham-se esquecido de nos explicar onde nos iam alojar. Aos poucos, muito graças a um livro de capa dura que encontrámos no quarto e à internet que só apanhamos à varanda, lá nos inteiramos da importância histórica daquele lugar e da família que o fundou.

Agnes Genevieve Swann, nasceu, em 1897, em Upolu. Era a segunda filha de William Swann, um marinheiro que se instalou na ilha como  farmacêutico e de Péle, uma donzela cerimonial samoana. Pouco depois, devido a uma guerra entre os chefes do arquipélago, Agnes foi mandada para Fiji. Quando voltou, Samoa havia sido dividida entre a Alemanha e os E.U.A., segundo a Convenção Tripartida de 1899. Upolu foi integrada no Império Germânico. As desgraças não se ficaram por aí.

Em 1903, faleceu-lhe a mãe. Aggie passou a ser educada apenas pelo pai. Ajustou-se com tolerância à sua existência hedonista, aos problemas financeiros e à madrasta samoana. Confirmada uma já anunciada bancarrota, ela e as irmãs ajudaram o progenitor numa pequena loja distante da cidade. Mas à medida que cresciam, o isolamento atormentava-as. Engendraram, assim, o desejado regresso à urbe.

Após alguns meses nas graças de um amigo influente, Aggie tornou-se uma solteira desejada do circuito social “afakasi” (misto samoano e ocidental) e casou com dois neozelandeses promissores. A primeira relação terminou com a morte do primeiro marido. A segunda degradou-se com cinco filhos para criar, nova falência e retiro para longe de Apia. 

À distância, a vida da capital continuou a chamar por Aggie. Mas os únicos negócios lucrativos abertos às mulheres eram, então, ou bordéis ou bares. Os bares e Drinking Clubs de Apia tinham sucumbido à lei seca com que a Nova Zelândia procurou sanar o consumo de álcool excessivo dos samoanos.

Por fim, Aggie Grey teve a ideia que revolucionou de vez a sua vida: recuperou o British Club decadente da capital e começou a servir bebidas legitimadas por “autorizações médicas” que conseguia em números pouco sérios. 

Com o passar dos anos, transformou o novo Cosmopolitan Club no refúgio predilecto de expatriados aborrecidos e solitários, mais tarde, também de centenas de militares de passagem pela cidade. Fez uma pequena fortuna a servir a bebida preferida dos marinheiros americanos, uma tal de Tom Collins.

James Michener foi um deles. Este tenente da marinha desenvolvia, por essa altura, uma carreira profícua de escritor, autor de 40 títulos, em grande parte sagas familiares passadas em localizações sui generis do Mundo. O seu “Contos do Pacífico do Sul” e a adaptação parcial cinematográfica “South Pacific” revelaram aqueles confins ao Ocidente. De forma encoberta, foi a figura de Aggie Grey que serviu de inspiração a Michener para a caricata personagem Bloody Mary.

A aptidão convivial de Aggie e a sua experiência a lidar com homens funcionaram como um chamariz infalível. Amantes desiludidos e esposas furiosas deram ao negócio a publicidade de que já pouco precisava. Revelou-se algo comum a todos os seus empreendimentos, incluindo o hotel Aggie Grey’s que nos tinha acolhido.

A noite fia-fia tem início. Orgulhosa da sua herança, Marina Grey, nora de Aggie, esposa do filho Alan Grey (gerente do hotel), toma o microfone e a palavra: “Gostava de vos apresentar estes belos jovens samoanos todos eles a trabalhar aqui no Aggie’s. Amanhã, um deles será o vosso empregado ao pequeno-almoço, uma delas tratar-vos-á do quarto e outras vão ajudar-vos na recepção ou nas compras que fizerem na loja. Por favor, um aplauso caloroso para eles.”

Sobre um palco com aspecto vegetal – de tantas folhas de palmeira e outras plantas que o enfeitam – músicos da ilha preparam o público para o seu contagiante espírito de diversão e comemoração. Quando o objectivo está assegurado, junta-se-lhes um grupo de dançarinos enérgicos e hiperactivos em trajes típicos do arquipélago. Acompanham as melodias aceleradas que cantam com coreografias mímicas da Polinésia, batendo braço contra braço e com os braços nas pernas de forma quase acrobática e ao ritmo infernal que distingue as danças samoanas das bem mais lentas maori, havaianas ou taitianas.

Várias exibições depois, Marina Grey é chamada de novo ao palco. Apesar da sua figura clássica e algo british, junta-se à última dança de forma elegante e harmoniosa o que surpreende e encanta os hóspedes estreantes. Logo após, inaugura um buffet repleto de pratos tradicionais samoanos a que os espectadores se fazem em filas longas mas fluídas. E, no entanto, foi a servir fast-food americana que a sua sogra Aggie cozinhou o sucesso da família.

Com o advento da 2ª Guerra Mundial, as forças armadas norte-americanas afluíram em força a Upolu, a partir de Pago Pago, a capital da vizinha Samoa Americana. Os Seabees (força de construção da Marinha) não tardaram a falar a Aggie Grey sobre a adoração ianque por hambúrgueres.

“Os americanos tinham todo o dinheiro do mundo, não sabiam o que lhe fazer e estavam em guerra. Eu preocupava-me a sério com aqueles rapazes.” Declarou a senhora, em 1977, a um repórter do Free Lance Star. “Comprei uma vaca, reuni cebolas, sal e pimenta, tal como me disseram para fazer. Na primeira venda, tive que perguntar ao GI como se impedia que se desfizesse tudo. Ele saltou para o outro lado do balcão, alisou as almôndegas e disse: “Vês, é fácil”.  

Aggie estima que serviu hambúrgueres a mais de 12.000 Seabees e GI’s. Com o dinheiro, fez do Cosmopolitan Club um hotel e construiu fales adicionais para hospedagem. Gary Cooper, William Holden, Marlon Brando, todo o elenco de “No Sul do Pacífico” e tantas outras personalidades do showbiz elevaram-no ao estrelato. Aos 80 anos, Aggie ainda encantava os hóspedes e convidados com exibições prodigiosas de hula e as suas tiradas humorísticas e calorosas. Faleceu em 1988, com 91 anos. O Aggie Grey’s foi só parte da sua herança.

Desde o primeiro momento, o quarto que nos calhou pareceu-nos básico, com uma decoração polémica, para não dizer de mau gosto. Mas já tínhamos percebido que o Aggie Grey’s nunca tivera que se preocupar em demasia com os efémeros luxos ocidentais. Era da aura da sua mentora que prosperava.

Até há pouco, milhares de hóspedes escolhiam-no – ao original e à versão SPA entretanto construída – como base para descobrir Upolu, uma das ilhas incontornáveis da Polinésia e ao Pacífico em redor.

Em Dezembro de 2012, o ciclone Evans deixou o hotel original em péssimo estado mas, um semestre depois, reabriu. Para a maior parte dos fãs históricos do Aggie Grey’s o pior estava para vir.

Há alguns meses, Tupaimatuna Lulai Lavea e Lupesina Frederick Grey – representantes do grupo e da holding Aggie Grey’s –  fecharam negócio com a cadeia Starwoods. Algum tempo depois, os Aggie Greys’s passaram a chamar-se Sheraton Samoa Aggie Grey's.  

Tonga, Samoa Ocidental, Polinésia

Pacífico XXL

Durante séculos, os nativos das ilhas polinésias subsistiram da terra e do mar. Até que a intrusão das potências coloniais e a posterior introdução de peças de carne gordas, da fast-food e das bebidas açucaradas geraram uma praga de diabetes e de obesidade. Hoje, enquanto boa parte do PIB nacional de Tonga, de Samoa Ocidental e vizinhas é desperdiçado nesses “venenos ocidentais”, os pescadores mal conseguem vender o seu peixe.
Viajar não custa

Reserve Estadias Confortáveis Também para as Suas Finanças

Tal como acontece com os voos, marcar alojamento tem os seus segredos. Saiba quais as estratégias para garantir estadias acolhedoras e financeiramente recompensadoras.
Apia, Samoa Ocidental

Fia Fia: Folclore Polinésio de Alta Rotação

Da Nova Zelândia à Ilha da Páscoa e daqui ao Havai, contam-se muitas variações de danças polinésias. As noites samoanas de Fia Fia, em particular, são animadas por um dos estilos mais acelerados.
Viajar Não Custa

Na próxima viagem, não deixe o seu dinheiro voar

Nem só a altura do ano e antecedência com que reservamos voos, estadias etc têm influência no custo de uma viagem. A forma como fazemos pagamentos nos destinos pode representar uma grande diferença.
Couchsurfing (Parte 1)

Mi Casa, Su Casa

Em 2003, uma nova comunidade online globalizou um antigo cenário de hospitalidade, convívio e de interesses. Hoje, o Couchsurfing acolhe milhões de viajantes, mas não deve ser praticado de ânimo leve.

Samoa Ocidental

Em Busca do Tempo Perdido

Durante 121 anos, foi a última nação na Terra a mudar de dia. Mas, Samoa percebeu que as suas finanças ficavam para trás e, no fim de 2012, decidiu voltar para Oeste da Linha Internacional de Data.

Tongatapu, Tonga

O Último Trono da Polinésia

Da Nova Zelândia à Ilha da Páscoa e ao Havai nenhuma monarquia resistiu à chegada dos descobridores europeus e da modernidade. Para Tonga, durante várias décadas, o desafio foi resistir à monarquia.

Seydisfjordur
Arquitectura & Design

Seydisfjordur, Islândia

Da Arte da Pesca à Pesca da Arte

Quando a frota pesqueira de Seydisfjordur foi comprada por armadores de Reiquejavique, a povoação teve que se adaptar. Hoje captura discípulos de Dieter Roth e outras almas boémias e criativas.

Aventura
Circuito Annapurna: 5º- Ngawal-Braga, Nepal

Rumo a Braga. A Nepalesa.

Passamos nova manhã de meteorologia gloriosa à descoberta de Ngawal. Segue-se um curto trajecto na direcção de Manang, a principal povoação no caminho para o zénite do circuito Annapurna. Ficamo-nos por Braga (Braka). A aldeola não tardaria a provar-se uma das suas mais inolvidáveis escalas.
Tédio terreno
Cerimónias e Festividades
Bhaktapur, Nepal

As Máscaras Nepalesas da Vida

O povo indígena Newar do Vale de Katmandu atribui grande importância à religiosidade hindu e budista que os une uns aos outros e à Terra. De acordo, abençoa os seus ritos de passagem com danças newar de homens mascarados de divindades. Mesmo se há muito repetidas do nascimento à reencarnação, estas danças ancestrais não iludem a modernidade e começam a ver um fim.
Saint-Pierre
Cidades
Saint-Pierre, Martinica

A Cidade que Renasceu das Cinzas

Em 1900, a capital económica das Antilhas era invejada pela sua sofisticação parisiense, até que o vulcão Pelée a carbonizou e soterrou. Passado mais de um século, Saint-Pierre ainda se regenera.
Basmati Bismi
Comida

Singapura

A Capital Asiática da Comida

Eram 4 as etnias condóminas de Singapura, cada qual com a sua tradição culinária. Adicionou-se a influência de milhares de imigrados e expatriados numa ilha com metade da área de Londres. Apurou-se a nação com a maior diversidade e qualidade de víveres do Oriente. 

Santuário sobre a floresta II
Cultura

Quioto, Japão

Um Japão Quase Perdido

Quioto esteve na lista de alvos das bombas atómicas dos E.U.A. e foi mais que um capricho do destino que a preservou. Salva por um Secretário de Guerra norte-americano apaixonado pela sua riqueza histórico-cultural e sumptuosidade oriental, a cidade foi substituída à última da hora por Nagasaki no sacrifício atroz do segundo cataclismo nuclear.

Recta Final
Desporto

Inari, Lapónia, Finlândia

A Corrida Mais Louca do Topo do Mundo

Há séculos que os lapões da Finlândia competem a reboque das suas renas. Na final Kings Cup, confrontam-se a grande velocidade, bem acima do Círculo Polar Ártico e muito abaixo de zero.

Ferry Nek Luong
Em Viagem

Ho Chi-Minh a Angkor, Camboja

O Tortuoso Caminho para Angkor

Do Vietname em diante, as estradas cambojanas desfeitas e os campos de minas remetem-nos para os anos do terror Khmer Vermelho. Sobrevivemos e somos recompensados com a visão do maior templo religioso

Casinhas de outros tempos
Étnico
Chã das Caldeiras, Cabo Verde

Um Clã “Francês” à Mercê do Fogo

Em 1870, um conde nascido em Grenoble a caminho de um exílio brasileiro, fez escala em Cabo Verde onde as beldades nativas o prenderam à ilha do Fogo. Dois dos seus filhos instalaram-se em plena cratera do vulcão e lá continuaram a criar descendência. Nem a destruição causada pelas recentes erupções demove os prolíficos Montrond do “condado” que fundaram na Chã das Caldeiras.    
Crepúsculo exuberante
Fotografia
Luz Natural (Parte 2)

Um Sol, tantas Luzes

A maior parte das fotografias em viagem são tiradas com luz solar. A luz solar e a meteorologia formam uma interacção caprichosa. Saiba como a prever, detectar e usar no seu melhor.
Dourado sobre azul
História
Izamal, México

A Cidade Mexicana, Santa, Bela e Amarela

Até à chegada dos conquistadores espanhóis, Izamal era um polo de adoração do deus Maia supremo Itzamná e Kinich Kakmó, o do sol. Aos poucos, os invasores arrasaram as várias pirâmides dos nativos. No seu lugar, ergueram um grande convento franciscano e um prolífico casario colonial, com o mesmo tom solar em que a cidade hoje católica resplandece.
Transbordo
Ilhas

Efate, Vanuatu

A Ilha que Sobreviveu a “Survivor”

Grande parte de Vanuatu vive num abençoado estado pós-selvagem. Talvez por isso, reality shows em que competem aspirantes a Robinson Crusoes instalaram-se uns atrás dos outros na sua ilha mais acessível e notória. Já algo atordoada pelo fenómeno do turismo convencional, Efate também teve que lhes resistir.

Lenha
Inverno Branco

PN Oulanka, Finlândia

Um Lobo Pouco Solitário

Jukka “Era-Susi” Nordman criou uma das maiores matilhas de dog sledding do mundo. Tornou-se numa das personagens mais emblemáticas do país mas continua fiel ao seu cognome: Wilderness Wolf

Trio das alturas
Literatura

PN Manyara, Tanzânia

Na África Favorita de Hemingway

Situado no limiar ocidental do vale do Rift, o parque nacional lago Manyara é um dos mais diminutos mas encantadores e ricos em vida selvagem da Tanzânia. Em 1933, entre caça e discussões literárias, Ernest Hemingway dedicou-lhe um mês da sua vida atribulada. Narrou esses dias aventureiros de safari em “As Verdes Colinas de África”.

Chapéu Lenticular
Natureza

Mount Cook, Nova Zelândia

O Monte Fura Nuvens

O Aoraki/Monte Cook até pode ficar muito aquém do tecto do Mundo mas é a montanha mais imponente e elevada da Nova Zelândia.

Filhos da Mãe-Arménia
Outono
Erevan, Arménia

Uma Capital entre o Leste e o Ocidente

Herdeira da civilização soviética, alinhada com a grande Rússia, a Arménia deixa-se seduzir pelos modos mais democráticos e sofisticados da Europa Ocidental. Nos últimos tempos, os dois mundos têm colidido nas ruas da sua capital. Da disputa popular e política, Erevan ditará o novo rumo da nação.
Pose mais à mão
Parques Naturais

Deserto de Atacama, Chile

A Vida nos Limites

Quando menos se espera, o lugar mais seco do mundo revela novos cenários extraterrestres numa fronteira entre o inóspito e o acolhedor, o estéril e o fértil que os nativos se habituaram a atravessar.

Património Mundial Unesco
De Barco

Desafios Para Quem Só Enjoa de Navegar na Net

Embarque de corpo e alma nestas viagens e deixe-se levar pela adrenalina ou pela imponência de cenários tão dispares como o arquipélago filipino de Bacuit e o mar gelado do Golfo finlandês de Bótnia.
Riso no elevador
Personagens

Osaka, Japão

Na Companhia de Mayu

A industria japonesa da noite é um negócio bilionário e multifacetado. Em Osaka, somos acolhidos por uma sua assalariada enigmática que opera algures entre a arte gueixa e a prostituição convencional.

Desembarque Tardio
Praia

Arquipélago Bacuit, Filipinas

A Última Fronteira Filipina

Um dos cenários marítimos mais fascinantes do Mundo, a vastidão de ilhéus escarpados de Bacuit esconde recifes de coral garridos, pequenas praias e lagoas idílicas. Para a descobrir, basta uma bangka.

Budismo XXL
Religião
Tawang, Índia

O Vale Místico da Profunda Discórdia

No limiar norte da província indiana de Arunachal Pradesh, Tawang abriga cenários dramáticos de montanha, aldeias de etnia Mompa e mosteiros budistas majestosos. Mesmo se desde 1962 os rivais chineses não o trespassam, Pequim olha para este domínio como parte do seu Tibete. De acordo, há muito que a religiosidade e o espiritualismo ali comungam com um forte militarismo.
A todo o vapor
Sobre carris

Ushuaia, Argentina

O Derradeiro Comboio Austral

Até 1947, o Tren del Fin del Mundo fez incontáveis viagens para que os condenados do presídio de Ushuaia cortassem lenha. Hoje, os passageiros são outros mas nenhuma outra composição passa mais a Sul

Chegada à festa
Sociedade

Perth, Austrália

Em Honra da Fundação, de Luto Pela Invasão

26/1 é uma data controversa na Austrália. Enquanto os colonos britânicos o celebram com churrascos e muita cerveja, os aborígenes celebram o facto de não terem sido completamente dizimados.

Dança dos cabelos
Vida Quotidiana
Huang Luo, China

Huang Luo: a Aldeia Chinesa dos Cabelos mais Longos

Numa região multiétnica coberta de arrozais socalcados, as mulheres de Huang Luo renderam-se a uma mesma obsessão capilar. Deixam crescer os cabelos mais longos do mundo, anos a fio, até um comprimento médio de 170 a 200 cm. Por estranho que pareça, para os manterem belos e lustrosos, usam apenas água e arrôz.
Abastecimento
Vida Selvagem

PN Serengeti, Tanzânia

A Grande Migração da Savana Sem Fim

Nestas pradarias que o povo Masai diz siringet (correrem para sempre), milhões de gnus e outros herbívoros perseguem as chuvas. Para os predadores, a sua chegada e a da monção são uma mesma salvação.

Pleno Dog Mushing
Voos Panorâmicos

Glaciar de Godwin, Alasca

Dog mushing estival

Estão quase 30º e os glaciares degelam. No Alasca, os empresários têm pouco tempo para enriquecer. Até ao fim de Agosto, os cães e os trenós não podem parar.