Nova Caledónia


Lifou, Ilhas Lealdade

A Maior das Lealdades

Lifou é a ilha do meio das três que formam o arquipélago semi-francófono ao largo da Nova Caledónia. Dentro de algum tempo, os nativos kanak decidirão se querem o seu paraíso independente da longínqua metrópole.

Grande Terre, Nova Caledónia

O Grande Calhau do Pacífico do Sul

James Cook baptizou assim a longínqua Nova Caledónia porque o fez lembrar a Escócia do seu pai, já os colonos franceses foram menos românticos. Prendados com uma das maiores reservas de níquel do mundo, chamaram Le Caillou à ilha-mãe do arquipélago. Nem a sua mineração obsta a que seja um dos mais deslumbrantes retalhos de Terra da Oceânia.

Île-des-Pins, Nova Caledónia

A Ilha que se Encostou ao Paraíso

Em 1964, Katsura Morimura deliciou o Japão com um romance-turquesa passado em Ouvéa. Mas a vizinha Île-des-Pins apoderou-se do título "A Ilha mais próxima do Paraíso" e extasia os seus visitantes.

Ouvéa, Nova Caledónia

Entre a Lealdade e a Liberdade

A Nova Caledónia sempre questionou a integração na longínqua França. Em Ouvéa, encontramos uma história de resistência mas também nativos que preferem a cidadania e os privilégios francófonos.

Mme Moline popinée

Lifou, Ilhas Lealdade

A Maior das Lealdades

Lifou é a ilha do meio das três que formam o arquipélago semi-francófono ao largo da Nova Caledónia. Dentro de algum tempo, os nativos kanak decidirão se querem o seu paraíso independente da longínqua metrópole.

Torres Kanak

Grande Terre, Nova Caledónia

O Grande Calhau do Pacífico do Sul

James Cook baptizou assim a longínqua Nova Caledónia porque o fez lembrar a Escócia do seu pai, já os colonos franceses foram menos românticos. Prendados com uma das maiores reservas de níquel do mundo, chamaram Le Caillou à ilha-mãe do arquipélago. Nem a sua mineração obsta a que seja um dos mais deslumbrantes retalhos de Terra da Oceânia.

Baie d'Oro

Île-des-Pins, Nova Caledónia

A Ilha que se Encostou ao Paraíso

Em 1964, Katsura Morimura deliciou o Japão com um romance-turquesa passado em Ouvéa. Mas a vizinha Île-des-Pins apoderou-se do título "A Ilha mais próxima do Paraíso" e extasia os seus visitantes.

Pesca no Paraíso

Ouvéa, Nova Caledónia

Entre a Lealdade e a Liberdade

A Nova Caledónia sempre questionou a integração na longínqua França. Em Ouvéa, encontramos uma história de resistência mas também nativos que preferem a cidadania e os privilégios francófonos.

Mapa


Como ir


VISTOS E OUTROS PROCEDIMENTOS

Como território francês, é necessário apenas o Cartão de Cidadão para entrar na Nova Caledónia. Mas uma vez que vai fazer escala noutros países para lá chegar, é aconselhável levar passaporte válido para, no mínimo, mais seis meses.

CUIDADOS DE SAÚDE

As autoridades da Nova Caledónia exigem certificado da vacina da Febre Amarela se chegar ao território proveniente de países com risco de transmissão desta doença ou se tiver transitado mais de 12 horas em aeroportos destes países. Não existe risco de contração de malária mas o risco de contrair Febre de Dengue justifica todos os cuidados possíveis para evitar picadas de mosquitos.

VIAGEM PARA A NOVA CALEDÓNIA

A Star Alliance voa de Lisboa para Nouméa com TAP tel.: 707 205 700, a Thai Airways e a Air New Zealand, via Londres, Banguecoque e Auckland

A não perder


  • Île-des-Pins
  • Centro cultural de Tjibaou
  • ​Bourail (Plage de La Roche Percée)
  • Hienghène e cenário luxuriante em redor
  • Ouvéa
  • Lifou
  • Maré

Explorar


VOOS INTERNOS

A companhia aérea Air Caledonie voa para a Île des Pins, com partida do aeroporto de Magenta – Nouméa, por a partir de 130€ (ida e volta).

Já as mais distantes ilhas Loyauté podem ser visitadas por via aérea por um mínimo de 150€(ida e volta) para o trajecto Nouméa-Lifou e um máximo de 180€ (ida e volta) para trajectos entre ilhas (de Ouvéa para Tiga). 

ALUGUER DE VIATURA

O carro alugado é a forma mais prática de descobrir todas as ilhas. Conte gastar um mínimo de 40€ por dia em época alta para aluguer de uma viatura económica. Na Île des Pins, quase todos os hotéis e resorts alugam carros. 

BARCO

O ferry Betico estabelece duas ou três ligações diárias de Noumea para a Île des Pins por 70€ (ida e volta).

Quando ir


A melhor altura para visitar a Grande Terre e a Nova Caledónia, em geral, é a época mais fria e seca que vai de meio de Junho até Outubro. De Novembro a Maio, as temperaturas mantêm-se na casa dos 30º e a humidade é bastante elevada. Esta é também a época dos ciclones e, apesar de não ser dos territórios mais afectados do Pacífico do Sul, a Nova Caledónia também tem a sua dose.

Dinheiro e Custos


A moeda da Nova Caledónia é o Comptoir Francais du Pacific (XPF). À imagem dos restantes territórios ultramarinos franceses, a Nova Caledónia é um destino extremamente dispendioso. Existem várias caixas ATM em Noumea e em outras povoações de maior dimensão da Grande Terre. O pagamento com cartões de crédito é quase generalizado.

ALOJAMENTO

Vai custar-lhe um mínimo de 60 a 80€ por dia, por pessoa, em quarto duplo, nas pousadas mais simples. Os melhores resorts da Île-des-Pins e das Loyauté fazem valer a beleza tropical dos cenários em redor e praticam preços elevados, por vezes comparáveis com os da Polinésia Francesa: 300, 400€ por noite e por aí fora. 

ALIMENTAÇÃO

Mesmo as refeições mais humildes e diminutas à venda nas roulottes, bares e cafés que encontrar, custam facilmente 10€. O custo aumenta quase exponencialmente com a sofisticação dos restaurantes.

INTERNET

Os hotéis e resorts costumam ter acesso gratuito a um serviço de internet que – fora de Nouméa e ainda pior nas ilhas ao largo de Grande Terre – pode ser lento e instável. Uma hora de navegação num internet café pode facilmente custar 10€.