Camboja


Ho Chi-Minh a Angkor, Camboja

O Tortuoso Caminho para Angkor

Do Vietname em diante, as estradas cambojanas desfeitas e os campos de minas remetem-nos para os anos do terror Khmer Vermelho. Sobrevivemos e somos recompensados com a visão do maior templo religioso

Ferry Nek Luong

Ho Chi-Minh a Angkor, Camboja

O Tortuoso Caminho para Angkor

Do Vietname em diante, as estradas cambojanas desfeitas e os campos de minas remetem-nos para os anos do terror Khmer Vermelho. Sobrevivemos e somos recompensados com a visão do maior templo religioso

Mapa


Explorar


VOOS INTERNOS

O Camboja é servido por várias companhias aéreas, pelo menos nos últimos anos, com vida curta. A Cambodia Angkor Air assegura a rota turística mais valiosa do país: Phnom Penh – Siem Reap com vários voos diários que custam em redor de 60€ só ida, 95€ ida e volta.

AUTOCARRO

Mesmo após um longo período de recuperação e construção após a destrutiva era Khmer Vermelha, as estradas do Camboja continuam a deixar muito a desejar, muitas delas pelo menos parcialmente de terra batida esburacada e, consoante a época do ano, poeirentas ou enlameadas. Se fizer questão de não sofer em viagens tortuosas e bastante perigosas, esforce-se por comprar bilhetes nos autocarros mais modernos. À data de criação deste texto, tinha mais hipóteses com as empresas Mekong Express e Sorya. As rotas mais percorridas são as que vão de Phnom Penh para Siem Reap, Battambang, Sihanoukville, Kompong Cham, Kratie e Poipet. Os bilhetes de Phnom Penh para Siem Reap e Sihanoukville custam 5€ ou até menos.

Hipóteses alternativas são os minibuses e taxis partilhados que costumam concentrar-se em volta dos mercados das cidades. Não existem redes de transportes rodoviários no Camboja.

ALUGUER DE VIATURA

É extremamente acessível no Camboja e, se assumir que vai ultrapassar a péssima qualidade de algumas estradas e o perigo permanente representado pelos condutores khmer, uma solução que lhe concede total liberdade. Devido às desvantagens anunciadas, muitos visitantes optam por contratar o serviço de carro alugado com motorista até porque é a solução mais frequentemente oferecida tanto por particulares como por empresas.

BARCO

O percurso fluvial mais famoso vai de Phnom Penh ao lago Tonlé Sap em menos de 6 horas (e daí a Siem Reap e ao complexo de templos de Angkor). Em época alta, os barcos rápidos que o asseguram seguem quase sempre sobrelotados e é permitido aos estrangeiros seguirem sobre o telhado, ao ar fresco (não será tão boa ideia se o céu ameaçar chuva) pelo dobro que pagam os passageiros khmer, em volta de 25€. Alguns barcos de luxo com camaratas e restaurantes a bordo fazem o mesmo percurso, vindos de Ho Chi Minh (no sul do Vietname) Mekong acima. 

Além deste percurso, o Camboja tem quase 2.000km de leitos de rios, sendo o mais notório o Mekong. Outros serviços convenientes permitem aos viajantes ir de Siem Reap a Battambang e, de barco rápido, de Sihanoukville até Krong Koh Kong e passar dessa forma para a Tailândia.

Quando ir


O Camboja tem três época climáticas bem distintas. Dezembro e Janeiro são os meses mais frescos com menos humidade e chuva. De Janeiro em diante, tanto a humidade como a temperatura aumentam gradualmente até que, por volta de Abril, as temperaturas excedem frequentemente os 40ºC. Em Maio e Junho, a monção do sudoeste asiático toma conta do Camboja e perdura até meio de Outubro quase sempre na forma de aguaceiros fortes mas rápidos, mais prováveis ao fim da tarde.

Em resumo, salvo se apreciar calor tórrido, evite Março, Abril e até Maio. Vá de Junho a fim de Novembro não se importar com a provável precipitação e privilegiar a beleza dos cenários tornados verdejantes – ou, tome nota, possivelmente alagados – pelas chuvas.

Dinheiro e Custos


A moeda do Camboja é o Riel (KHR). Nos últimos anos, os ATMs têm-se disseminado até no exterior das maiores cidades. Permitem levantamentos de dólares americanos com recurso aos cartões internacionais mais famosos: Maestro, Cirrus, Plus, VISA.

ALOJAMENTO

Existem guest houses familiares ou do género por todos os lugares minimamente turísticos do Camboja. Uma imagem nítida de ubiquidade surge à saída do barco rápido que liga Phnom Penh a Siem Reap, quando dezenas de representantes surgem para recolher os passageiros que fizeram antecipadamente reservas ou convencer aqueles que chegam desprevenidos a com eles seguirem.

Espere pagar, neste tipo de alojamento de 4€ a 7€ por quarto duplo, por noite sem água quente, toalhas ou ar condicionado incluído. Para um quarto duplo com ar condicionado, água quente, toalhas e melhores condições no geral, aponte para os 7€ a 25€ por noite. Num dos hotéis intermédios (3 ou 4 estrelas) de cadeia o preço sobe para os 70€ a 120€ por noite e num dos resorts mais requintados de Siem Reap, às portas de Angkor, espere pagar o dobro ou o triplo.

ALIMENTAÇÃO

Em termos de fama, a comida cambojana está a milhas da tailandesa o que não quer dizer que não o venha a supreender muito positivamente. Pelo menos fora da turística Siem Reap, é espectável que encontre petiscos de mercado por meros 0,50€ e nos restaurantes mais simples, o normal é uma refeição completa começar nos 2€. Caso opte por um dos restaurantes khmer, de outra gastronomia asiática ou internacionais sofisticados, espere pagar de 10€ a 15€ que se transformam em 40€ a 60€ se estiverem dentro dos resorts mais luxuosos de Siem Reap.

INTERNET

As redes Wi-fi são cada vez mais populares e surgem um pouco por todo lado, não só nas guest houses, hotéis e resorts como também nos bares e restaurantes. Em simultâneo, também os internet cafés se mantêm em franca expansão ainda com preços muito misericordiosos para o utilizador estrangeiros, 0,30€ a 0,60€ por hora de navegação.

Os cartões SIM podem custar menos que 1€. Pens (sticks USB) e modems comprados de 12€ a 25€ permitem acesso a 3G/4G em Phnom Penh, Sihanoukville e outras cidades de maior dimensão. Noutras localidades mais afastadas de zonas urbanas, as velocidades podem provar-se desesperantes.  

Como ir


VISTOS E OUTROS PROCEDIMENTOS

Cidadãos portugueses e de quase todo o Mundo necessitam de visto. O visto custa cerca de 20€ para 30 dias de permanência turística no país e pode ser obtido à entrada desde que tenha um passaporte válido para 6 meses após a data de saída do Camboja. Também pode ser obtido como e-Visa em Ministry of Foreign Affairs and International Cooperation

CUIDADOS DE SAÚDE

O risco de contracção de malária existe nas zonas de floresta e rurais do país excepto em Phnom Penh e nas imediações do lago Tonlé Sap. Na área de selva de Angkor Wat é mínimo. 

Para mais informações sobre saúde em viagem, consulte o Portal da Saúde do Ministério da Saúde e Clínica de Medicina Tropical e do Viajante. Em FitForTravel encontra conselhos de saúde e prevenção de doenças específicas de cada país (em língua inglesa).

VIAGEM PARA O CAMBOJA   

A Qatar Airways voa para Phnom Penh com escala única em Doha por a partir de 750€. Outra forma prática de chegar à capital cambojana é voar via Banguecoque.

A não perder


  • Phnom Penh
  • Templos de Angkor
  • Phnom Kulen
  • Battambang
  • ​Sihanoukville
  • ​Províncias Orientais de Ratanakiri e Mondulkiri
  • Bokor National Park
  • Praia de Otres
  • ​Praia de Koh Tonsay