Austrália


Perth a Albany, Austrália

Pelos Confins do Faroeste Australiano

Poucos povos veneram a evasão como os aussies. Com o Verão meridional em pleno e o fim-de-semana à porta, os habitantes de Perth refugiam-se da rotina urbana no recanto sudoeste da nação. Pela nossa parte, sem compromissos, exploramos a infindável Austrália Ocidental até ao seu limite sul.

Sydney, Austrália

De Desterro de Criminosos a Cidade Exemplar

A primeira das colónias australianas foi erguida por reclusos desterrados. Hoje, os aussies de Sydney gabam-se de antigos condenados da sua árvore genealógica e orgulham-se da prosperidade cosmopolita da megalópole que habitam. 

Atherton Tablelands, Austrália

A Milhas do Natal (parte II)

A 25 Dezembro, exploramos o interior elevado, bucólico mas tropical do norte de Queensland. Ignoramos o paradeiro da maioria dos habitantes e estranhamos a absoluta ausência da quadra natalícia.

Busselton, Austrália

2000 metros em Estilo Aussie

Em 1853, Busselton foi dotada de um dos pontões então mais longos do Mundo. Quando a estrutura decaiu, os moradores decidiram dar a volta ao problema. Desde 1996 que o fazem, todos os anos, a nadar.

Melbourne, Austrália

Austrália “Asienada”

Capital cultural aussie, Melbourne também é frequentemente eleita a cidade com melhor qualidade de vida do Mundo. Quase um milhão de emigrantes orientais aproveitaram este acolhimento imaculado.

Tasmânia, Austrália

À Descoberta de Tassie

Há muito a vítima predilecta das anedotas australianas, a Tasmânia nunca perdeu o orgulho no jeito mais rude que aussie de ser e mantém-se envolta em mistério no seu recanto meridional dos antípodas.

Victoria, Austrália

No Grande Sul Australiano

Uma das evasões preferidas dos habitantes de Melbourne, a estrada B100 desvenda um litoral sublime que o oceano moldou. E bastam alguns km para perceber porque foi baptizada The Great Ocean Road.

Hobart, Austrália

A Porta dos Fundos da Austrália

Hobart, a capital de estado mais a sul da grande ilha foi colonizada por milhares de degredados de Inglaterra. Sem surpresa, a sua população preserva uma forte admiração pelos modos de vida marginais.

Alice Springs a Darwin, Austrália

A Caminho do Top End

Do Red Centre ao Top End tropical, a Stuart Hwy percorre mais de 1.500km solitários através da Austrália. Nesse trajecto, a grande ilha muda radicalmente de visual mas mantém-se fiel à sua alma rude.

Perth, Austrália

A Cidade Solitária

A mais 2000km de uma congénere digna desse nome, Perth é considerada a urbe mais remota à face da Terra. Apesar de isolados entre o Índico e o vasto Outback, são poucos os habitantes que se queixam.

Norte de Queensland, Austrália

Uma Austrália Demasiado Selvagem

Os ciclones e as inundações são só a expressão meteorológica da rudeza tropical de Queensland. Quando não é o tempo, é a fauna mortal da região que mantém os seus habitantes sob alerta.

Perth, Austrália

Cowboys da Oceania

O Texas até fica do outro lado do mundo mas não faltam vaqueiros no país dos coalas e dos cangurus. Rodeos do Outback recriam a versão original e 8 segundos não duram menos no Faroeste australiano.

Perth, Austrália

Em Honra da Fundação, de Luto Pela Invasão

26/1 é uma data controversa na Austrália. Enquanto os colonos britânicos o celebram com churrascos e muita cerveja, os aborígenes celebram o facto de não terem sido completamente dizimados.

Red Centre, Austrália

No Coração Partido da Austrália

O Red Centre abriga alguns dos monumentos naturais incontornáveis da Grande Ilha. Impressiona-nos pela grandiosidade dos cenários mas também a incompatibilidade renovada das suas duas civilizações.

Wycliffe Wells, Austrália

Os Ficheiros Pouco Secretos de Wycliffe Wells

Há décadas que os moradores, peritos de ovnilogia e visitantes testemunham avistamentos em redor de Wycliff Wells. Aqui, Roswell nunca serviu de exemplo e cada novo fenómeno é comunicado ao mundo.

Cairns-Kuranda, Austrália

Comboio para o Meio da Selva

Construído a partir de Cairns para salvar da fome mineiros isolados na floresta tropical por inundações, com o tempo, o Kuranda Railway tornou-se no ganha-pão de centenas de aussies alternativos.

Melbourne, Austrália

O Futebol em que os Australianos Ditam as Regras

Apesar de praticado desde 1841, o AFL Rules football só conquistou parte da grande ilha. A internacionalização nunca passou do papel, travada pela concorrência do râguebi e do futebol clássico.

Port Arthur, Austrália

Uma Ilha Condenada ao Crime

O complexo prisional de Port Arthur sempre atemorizou os desterrados britânicos. 90 anos após o seu fecho, um crime hediondo ali cometido forçou a Tasmânia a regressar aos seus tempos mais lúgubres.

Michaelmas Cay, Austrália

A Milhas do Natal (parte I)

Na Austrália, vivemos o mais incaracterístico dos 24s de Dezembro. Zarpamos para o Mar de Coral e desembarcamos num ilhéu idílico que partilhamos com gaivinas-de-bico-laranja e outras aves.

Surfspotting

Perth a Albany, Austrália

Pelos Confins do Faroeste Australiano

Poucos povos veneram a evasão como os aussies. Com o Verão meridional em pleno e o fim-de-semana à porta, os habitantes de Perth refugiam-se da rotina urbana no recanto sudoeste da nação. Pela nossa parte, sem compromissos, exploramos a infindável Austrália Ocidental até ao seu limite sul.

Bar sobre o grande estuário

Sydney, Austrália

De Desterro de Criminosos a Cidade Exemplar

A primeira das colónias australianas foi erguida por reclusos desterrados. Hoje, os aussies de Sydney gabam-se de antigos condenados da sua árvore genealógica e orgulham-se da prosperidade cosmopolita da megalópole que habitam. 

Platipus = ornitorrincos

Atherton Tablelands, Austrália

A Milhas do Natal (parte II)

A 25 Dezembro, exploramos o interior elevado, bucólico mas tropical do norte de Queensland. Ignoramos o paradeiro da maioria dos habitantes e estranhamos a absoluta ausência da quadra natalícia.

Sol nascente nos olhos

Busselton, Austrália

2000 metros em Estilo Aussie

Em 1853, Busselton foi dotada de um dos pontões então mais longos do Mundo. Quando a estrutura decaiu, os moradores decidiram dar a volta ao problema. Desde 1996 que o fazem, todos os anos, a nadar.

Emma

Melbourne, Austrália

Austrália “Asienada”

Capital cultural aussie, Melbourne também é frequentemente eleita a cidade com melhor qualidade de vida do Mundo. Quase um milhão de emigrantes orientais aproveitaram este acolhimento imaculado.

Recanto histórico

Tasmânia, Austrália

À Descoberta de Tassie

Há muito a vítima predilecta das anedotas australianas, a Tasmânia nunca perdeu o orgulho no jeito mais rude que aussie de ser e mantém-se envolta em mistério no seu recanto meridional dos antípodas.

Mapa


Como ir


VISTOS E OUTROS PROCEDIMENTOS

A Austrália utiliza um sistema de concessão de entrada no país semelhante ao dos E.U.A. que passa pela aplicação a uma autorização da ETA (Electronic Travel Authority), a um permit ETA, um visto eVisitor ou visto convencional. Mais informações em Australian Government.

CUIDADOS DE SAÚDE

A Austrália não requer qualquer vacinação para conceder a entrada turística no país.

Para mais informações sobre saúde em viagem, consulte o Portal da Saúde do Ministério da Saúde e Clínica de Medicina Tropical e do Viajante. Em FitForTravel encontra conselhos de saúde e prevenção de doenças específicas de cada país (em língua inglesa).

VIAGEM PARA A AUSTRÁLIA

Voe para Sydney ou Melbourne com uma combinação de voos da TAP (tel.: 707 205 700) e da Lufthansa, via Frankfurt e Singapura. Os preços começam nos 1.100€. A Emirates voa para Sydney com uma escala única no Dubai.

A não perder


  • Sydney
  • The ​Kimberley
  • Parques Nacionais Kakadu e Liechtfield
  • Red Centre​: Uluru, Kata Djuta etc.
  • ​Queensland Tropical e Grande Barreira de Coral
  • Arquipélago Whitsunday
  • ​Stuart Highway
  • Melbourne e Great Ocean Road
  • ​Parque Marinho Ningaloo
  • Perth
  • ​Trajecto Perth a Albany
  • Parque Nacional Blue Mountains
  • ​Tasmania

Explorar


VOOS INTERNOS

As companhias australianas QantasTiger Airways, Virgin Australia e Jet Star asseguram várias ligações entre as principais cidades australianas preços que oscilam muito de época baixa para época alta.

ALUGUER DE VIATURA

Alugue um carro ou uma boa campervan (caravanas) e parta à descoberta. Os bons veículos 4WD podem revelar-se providenciais na Austrália.  Proporcionam uma condução mais segura mesmo nas estradas alcatroadas e permitem percorrer as estradas de terra batida, areia, rocha e lama do Outback australiano.

Em termos de custos, mesmo que o carro consuma significativamente menos que a campervan, ou usa uma boa tenda ou vai acabar por gastar bastante mais devido às diárias dos dispendiosos hotéis e motéis de beira de estrada da Austrália, dos quartos de guest houses e de pousadas. 

O preço mais baixo para aluguer de carro anda por volta de 20€, por dia, já com seguro incluído e em época baixa. Os preços das caravanas equipadas para dormir e cozinhar a bordo começam nos 40€, por dia, com seguro incluído. Aproximadamente o dobro se forem 4WD. Um jipe custa a partir de 60€, ao dia. Deve somar a estas despesas a gasolina que custa praticamente metade do que custa em Portugal. 

AUTOCARRO

A Austrália é servida por várias empresas de autocarros. Destas, destaca-se a predominante Greyhound Australia. A Greyhound comercializa uma série de passes incluindo o Central Coaster Pass que cobre a costa leste entre Sydney e Brisbane, com um preço em redor de 150€ para 90 dias de uso.

Em alternativa ao aluguer de veículo e a este tipo de passe, pode ainda comprar um bilhete do estilo Hop On Hop Off. São várias as empresas australianas que os comercializam, por vezes em simultâneo com itinerários na Nova Zelândia. Permitem-lhe viajar em vários autocarros, sair num destino e voltar a entrar num outro autocarro a caminho do próximo destino, sempre com o mesmo bilhete e a preços reduzidos

OUTROS

Outra possibilidade é inscrever-se num dos programas das inúmeras empresas de tours que cobrem todo o território australiano. Lembre-se que – tal como acontece com os autocarros Hop On Hop Off – vai viajar com uma grande comitiva internacional. E só vai poder parar e explorar os lugares contemplados pelo itinerário.

Quando ir


A Austrália ocupa tanto do Hemisfério Sul que a sua meteorologia difere muito de sul a norte e leste a oeste. Se a sua ideia é visitar o sul da ilha, evite os meses de Junho a Outubro em que encontrará estas regiões viradas para o Oceano Antárctico em pleno Inverno, com frio a sério, muita chuva e até neve nas terras altas de Nova Gales do Sul, Victoria e da Tasmânia. Caso planeie visitar a zona tropical e semi-tropical de Queensland (a norte de Brisbane) é muito importante, evitar os meses de Dezembro a Abril quando há sério risco de a região ser atingida por furacões poderosos (inclusive de grau 5) formados sobre as águas quentes do Pacífico do Sul. Se planeia banhar-se nas melhores praias desta região saiba que muitas não podem ser usadas de Novembro a Maio devido à invasão de vespas-do-mar (stingers), que fazem vítimas todos os anos. Mais informação em Queensland Beaches (em inglês). A outra preocupação que deve ter quando planear a sua viagem pela Austrália é não visitar o norte de Queensland, do Território do Norte e da Austrália Ocidental durante a época de monções do Sudeste Asiático quando grande parte destas regiões e das suas estradas ficam debaixo de água. A época mais aconselhada para as explorar vai de Maio a Novembro.

Dinheiro e Custos


A moeda australiana é o dólar australiano (AUD). Existem caixas ATM nas principais cidades e povoações do estado e os pagamentos com cartão de crédito são possíveis nos estabelecimentos mais sofisticados. Lembre-se, no entanto, que vastas áreas da Austrália, não têm nem povoações ou se as têm são mínimas. É importante que não se deixe iludir pela diferença de valor entre o Euro e o Dólar Australiano. A Austrália é um daqueles países em que se acaba por gastar mais dinheiro do que se tinha planeado, facilmente um mínimo de 100€ a 150€ por dia, se não preparar o alojamento e o transporte com tempo. A própria alimentação tem preços elevados até mesmo nos supermercados das principais cidades.

ALOJAMENTO

Uma solução hiper-popular na Austrália é combinar o transporte com o alojamento alugando uma campervan (caravana). Lembre-se que, especialmente na época alta de cada região australiana – principalmente de Novembro a Fevereiro – as campervans são alugadas a um ritmo infernal. Por altura de Dezembro, já muitas das empresas que as alugam comunicam que não têm disponibilidade. Se for tratado com suficiente antecipação, pode alugar uma destas campervans por menos de 50€ por dia que poderão ser divididos por várias pessoas, dependendo do tamanho do veículo que alugar. Guest houses e hostels têm preços mínimos de 30€ em quarto duplo, 12€ – 15€ por pessoa em dormitório. Por norma, as diárias dos hotéis mais baratos começam nos 50€ – 60€. Em época alta, quando a capacidade de alojamento dos lugares mais turísticos se começa a esgotar, até o motel mais simples de beira de estrada cobrar 80€ – 90€ por noite em quarto duplo. Os melhores hotéis e resorts, esses, têm facilmente preços de 150€ – 500€ por quarto.

ALIMENTAÇÃO

Os australianos habituaram-se a justificar os preços exorbitantes dos seus produtos alimentares com a saúde da economia aussie, a falta de concorrência e as vastas distâncias que têm que percorrer os distribuidores. Seja qual for o principal motivo, os produtos básicos de supermercado – leite, fruta etc. – custam o dobro, às vezes o triplo de em Portugal. Qualquer refeição completa, por mais simples que seja, vai ficar-lhe num mínimo de 10€.

INTERNET

A maior parte dos hostels, guest houses, hotéis e motéis têm Wi-fi incluído em alguns computadores para uso dos hóspedes. Se viajar numa campervan vai precisar de se deter num Internet café (2€ a 8€ por hora dependendo se está numa grande cidade ou numa pequena povoação) ou num dos vários locais com sinal gratuito ou semi-gratuito, como a cadeia McDonald's – onde, em princípio, terá que consumir – ou as bibliotecas das principais cidades.